Há uma forma correta (e uma forma errada) de carregar o seu veículo elétrico

Segundo um grupo de investigadores, carregar o carro durante a noite sobrecarrega as redes elétricas.

Carregar um veículo elétrico durante a noite em casa é um comportamento comum entre muitos utilizadores de veículos elétricos (VE).

Parece prático e conveniente deixar o carro a carregar totalmente durante a noite, para que possa conduzir no dia a seguir sem preocupações.

No entanto, investigadores da Universidade de Stanford afirmam que, uma vez que o número de utilizadores de VE está a aumentar, a carga noturna está a afetar negativamente as nossas redes elétricas.

Segundo o Interesting Engineering, no estudo publicado na Nature este mês, os investigadores sugerem que, para satisfazer o aumento da procura noturna de propriedades residenciais, os sistemas elétricos existentes precisam de ser melhorados.

Além disso, seria necessário desenvolver uma infra-estrutura suficientemente potente para apoiar a recarga de VE em residência a uma escala considerável. Isto poderia levar muito tempo a causar um pico nas contas de eletricidade doméstica, uma vez que os custos de funcionamento das centrais elétricas aumentariam.

Contudo, existe uma forma de limitar o custo de gerar e armazenar mais eletricidade para VE à noite e reduzir o esforço na rede elétrica.

Os investigadores propõem que em vez de ligar os seus VE durante a noite em casa, os carreguem durante o dia no local de trabalho ou postos de carregamento públicos.

Isto evitaria que as redes elétricas sobrecarreguem durante a noite e também encorajaria o rápido desenvolvimento de infra-estruturas de carregamento de veículos elétricos.

Além disso, uma grande parte da eletricidade proveniente de fontes de combustível não fóssil, como a energia solar e eólica, é produzida e utilizada durante o dia.  Por outro lado, quando a procura de eletricidade nas casas aumenta à noite, as emissões de carbono das redes de energia baseadas em combustíveis fósseis também aumentam.

Assim, a recarga diurna é um hábito mais amigo do ambiente, uma vez que permite utilizar mais eletricidade de fontes renováveis.

Os investigadores estudaram os efeitos do carregamento noturno de VE no sistema elétrico da parte ocidental dos EUA, incluindo a Califórnia, o estado com o maior número de VE na estrada.

De acordo com o Departamento de Energia dos EUA, a Califórnia representa atualmente 39% do total de VE registados no país.

As vendas de VE no estado já atingiram a marca de um milhão em 2022, e recentemente, em Agosto, as autoridades assinaram uma regra que proíbe a venda de SUV — veículo utilitário desportivo — a gás, camiões ligeiros, e carros a partir de 2035.

Segundo Siobhan Powell, autora principal da pesquisa e estudante de doutoramento na Universidade de Stanford, o carregamento noturno conduz a aumento dos picos de procura de energia, maior necessidade de armazenamento na rede para responder a esses picos, e maiores emissões operacionais.

Os cenários com mais cargas diurnas (local de trabalho ou público) melhoraram em todas estas métricas, salienta a investigadora.

Por outro lado, a recarga diurna permite usar mais energia solar e eólica, grande parte da qual é desperdiçada se não for assim aproveitada.

Os investigadores salientam que, atualmente, os decisores políticos estão a envidar grandes esforços para construir a infra-estrutura de VE nos os próximos 10 anos, e parte significativa desse investimentoconcentra-se em tornar a tarifa diurna mais acessível e viável.

As conclusões atuais poderiam ser um excelente recurso para compreender a ligação entre as decisões políticas, as infra-estruturas de tarifação de VE, e o impacto a longo prazo na rede de uma região.

  Inês Costa Macedo, ZAP Notícias //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.