Há na Terra um bilião de espécies (e 99,9% estão por identificar)

Bacterias

Conhecemos apenas um milésimo de 1 por cento das espécies que habitam na Terra. É o que conclui um estudo científico que prevê que haja no nosso planeta um bilião de espécies – das quais 99,9% ainda por identificar.

Esta investigação é descrita como a maior análise já feita a dados microbianos, cruzando informações de bases de dados governamentais, académicas e de outras fontes científicas sobre animais, plantas e organismos microbianos.

Segundo o Science Daily, trata-se da “maior compilação do género, com mais de 5.6 milhões de espécies de 35 mil locais distintos, por todo o mundo, tanto nos oceanos como nos continentes, com excepção da Antárctida”.

“O nosso estudo combina os maiores conjuntos de dados disponíveis com modelos ecológicos e novas regras ecológicas sobre como a biodiversidade se relaciona com a abundância”, explica o biólogo Jay T. Lennon, investigador da Universidade do Indiana, nos EUA, e um dos autores da pesquisa.

“Isto deu-nos uma nova e rigorosa estimativa quanto ao número de espécies microbianas na Terra”, acrescenta Lennon.

Realçando que “estimar o número de espécies na Terra está entre os grandes desafios da biologia”, Jay T. Lennon acrescenta que “até recentemente, faltavam-nos as ferramentas” para fazer essa previsão com rigor.

“O advento de nova tecnologia de sequência genética fornece uma invulgarmente ampla piscina de nova informação“, realça porém o investigador.

Na investigação publicada na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences, os investigadores notam que descobriram leis de escala – por exemplo, o número de espécie em escala com a área da paisagem – que podem prever com precisão o número de espécies de comunidades de plantas e de animais.

“Até agora, não sabíamos se aspectos da biodiversidade escalavam com algo tão simples como a abundância de organismos. Afinal, as relações não são apenas simples, mas poderosas, resultando na estimativa de mais de um bilião de espécies“, sublinha Jay T. Lennon.

Entre estas espécies desconhecidas estão milhares de milhões de microorganismos, nomeadamente bactérias e fungos microscópicos, alguns constituídos por uma única célula, cuja diversidade tem sido subestimada.

“Antes da sequenciação de alta capacidade, os cientistas caracterizavam a diversidade baseando-se em 100 indivíduos, quando sabemos que uma grama de solo contém até mil milhões de organismos, e o número total na Terra é 20 vezes maior em magnitude”, nota Jay T. Lennon.

O Projecto de Microbioma da Terra, uma iniciativa global e interdisciplinar que procura catalogar os microorganismos existentes, catalogou até agora, menos de 10 milhões de espécies.

“Dessas espécies catalogadas, somente cerca de 10.000 cresceram alguma vez em laboratório e menos de 100.000 têm sequências classificadas”, nota Jay T. Lennon.

“Os nossos resultados mostram que isto deixa 100.000 vezes mais microorganismos à espera de serem descobertos – e 100 milhões para serem completamente explorados”, diz o cientista.

“Parece que a biodiversidade microbial é maior do que alguma vez se imaginava“, conclui o investigador.

E é certo que a tarefa de catalogar todos esses microrganismos é se não impossível, absolutamente megalómana.

ZAP

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. “”Bilião” é uma palavra que não existe no dicionário português. Talvez num dicionário de português do Brasil… Ou será que “bilião” é uma expressão científica?

    Nota: Já sei que esta notícia é de 2015, mas a palavra estrangeiro (usada como nacional) saltou-me á vista… Desculpem lá qualquer coisinha.

    • Caro leitor,
      A palavra “bilião” existe, obviamente, no dicionário português (de Portugal).
      Representa a quantidade “1 com doze zeros”.
      O facto de inúmeras vezes a palavra “bilião” ser erradamente usada em vez de “milhar de milhão” (normalmente por má tradução do brasileiro bilhão ou anglo-saxonico billion), não quer dizer que não exista em pt-PT. E nem sequer se coloca a questão de saber se é “muito ou pouco usada”. É 100% correcta, desde que usada a identificar a quantidade correcta, caso em que é aliás a única que o pode ser.
      A ordem das grandezas, em pt-PT é: milhão, milhar de milhão, bilião, milhar de bilião, trilião…
      Os anglos-axonicos usam, para as mesmas grandezas: million, billion, trillion, quadrillion…
      No caso desta notícia, segundo a nossa fonte:
      Summary: Earth could contain nearly 1 trillion species
      Um bilião, portanto.

RESPONDER

O Ártico pode ficar sem gelo no verão de 2044

As mudanças climáticas provocadas pelo Homem estão muito perto de tornar o Ártico livre de gelo, já a partir do verão de 2044. Um artigo científico, publicado recentemente na Nature Climate Change por investigadores da Universidade …

Estamos sozinhos no Universo? Cientistas detalham que exoplanetas poderiam albergar vida

Através da modelagem climática, uma equipa de cientistas da Universidade de Northwestern, nos Estados Unidos, apontou que tipo de planetas têm maior probabilidade de serem habitáveis. A descoberta pode ajudar os astrónomos a selecionar áreas …

Viagens ao Espaço têm um novo perigo desconhecido para os astronautas

Há um perigo inerente às longas viagens espaciais dos astronautas desconhecido até aos dias de hoje. Um novo estudo aponta que os cosmonautas podem ver o seu fluxo sanguíneo revertido na parte superior do corpo. A …

Macrocilix maia, a misteriosa traça que tem moscas a comer fezes nas suas asas

Macrocilix maia é uma espécie de traça que se destaca pela forma como se camufla dos seus predadores. Nas suas asas vê-se duas moscas a comer excrementos de pássaro. A natureza nunca falha em surpreender-nos e …

Há provas que ligam misteriosa doença que paralisa crianças a vírus raro

Pela primeira vez, foram encontradas provas da associação do Enterovírus D68, um vírus raro até há algum tempo, à Mielite Flácida Aguda, uma doença semelhante à poliomielite que tem afectado centenas de crianças, provocando a …

Antigos egípcios podem ter encurralado milhões de pássaros só para os mumificar

Novas evidências de ADN sugerem que os antigos Egípcios capturavam pássaros selvagens para sacrifícios ritualísticos (e para os poderem mumificar depois). As catacumbas egípcias contêm milhares de pássaros mumificados, especificamente íbis-sagrados (Threskiornis aethiopicus), empilhados uns sobre …

Estudo mostra que sondagens tendenciosas enviesam eleições políticas

Através de experiências práticas, uma investigação recente sugere que as sondagens tendenciosas podem influenciar e enviesar as eleições políticas, até mesmo nas grandes democracias. Enquanto uma eleição se aproxima no Reino Unido e uma votação presidencial …

A Rússia criou a arma mais mortífera da história. Foi há 72 anos

Comummente conhecida por AK-47, a espingarda Kalashnikov foi responsável por milhões de mortes durante a nossa História, sendo uma das armas mais populares do mundo e a mais fabricada pela indústria de armamento. Segundo o The Conversation, …

Luxemburgo 0-2 Portugal | Campeão marca presença no Euro

Portugal venceu o Luxemburgo por 2-0 e apurou-se para a fase final do Euro2020 – a 11ª presença consecutiva da turma das “quinas” em fases finais de grandes competições. Num encontro mal jogado, em parte pelas …

Hologramas e outras tecnologias podem ajudar a combater incêndios florestais

Portugal continua a ser assombrado pela destruição sem precedentes dos incêndios florestais. Agora é a hora de aproveitar as nossas ferramentas tecnológicas e encontrar maneiras inovadoras de ajudar a aliviar o problema e também evitar …