Há lojas de ‘recuerdos’ a nascer como cogumelos no Porto

As lojas de lembranças ‘made in’ Portugal estão a desabrochar em cada rua e esquina do Porto, com americanos a gastarem uma média 40 euros por um ‘gift’ e angolanos que pagam 100 ou 200 euros por carteiras de pele.

Brincos e pulseiras com azulejo pintado à mão, galos de Barcelos na versão de homem aranha, cortiça embutida em peças de ourivesaria, bordados ou bonecas de pano e xisto com ‘design’ moderno são apenas algumas das lembranças tradicionais ou reinventadas com ‘design’ moderno que os turistas no Porto mais compram para levar para os seus países de origem.

Os ‘best-sellers’, como os vendedores gostam de chamar aos artigos mais vendidos, são as peças em azulejo e com cortiça, embora os sabonetes artesanais, as conservas de petingas ou a manteiga de azeita sejam outros ‘souvenirs’ que os visitantes à cidade invicta levam na bagagem.

Há também o ramo dos turistas ‘low cost’, como são classificados, por viajarem nas companhias aéreas de baixo custo, e que optam por lembranças mais leves para não pesar nas malas. São os famosos ímanes para o frigorífico.

A média de gastos em prendinhas feita por este tipo de turistas varia entre os cinco ou seis euros, conta à Lusa a lojista Otília Machado.

Maria Manuel Morais, dona há 15 anos da loja Memórias, na Rua das Flores, conta, por seu lado, que os turistas que chegam através de cruzeiros ao Porto gastam uma média de 40 euros em ‘recuerdos’.

A lembrança que mais é vendida naquela loja é o azulejo, um “artigo que identifica Portugal inteiro”, explica.

Estela Silva / Lusa

Um casal de turistas observa a montra da Porto Gift, uma das muitas lojas de lembranças que surgiram no Porto com o aumento de visitantes

Um casal de turistas observa a montra da Porto Gift, uma das muitas lojas de lembranças que surgiram no Porto com o aumento de visitantes

Os bordados do Minho feitos à mão também são muito apreciados, designadamente a renda de filé (ponto de nó) de Felgueiras, o bordado de Viana do Castelo, os lenços dos namorados, os puxadinhos e os panos, os sabonetes artesanais embalados em imagens retro da Castelbel, Saboaria Portuguesa ou Confiança e as cerâmicas são outros artigos que se vendem como pãezinhos quentes, tanto a espanhóis e franceses, como japoneses, australianos ou americanos.

Dados recentes da Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL), indicam que no primeiro semestre deste ano, os turistas ingleses são os que lideram a lista de nacionalidades dos visitantes, seguindo-se os alemães e os americanos.

A empresária Otília Machado, que abriu em outubro passado e depois de um estudo de mercado, a loja Porto Gift, no centro do Porto, conta que no outono passado registou um turismo sénior a comprar peças mais caras, como artigos em pele da marca Cavalinho e que podem ir até aos 200 euros.

Contudo, em época de verão, o que a empresária tem verificado é a chegada de um “turista de mochila às costas”, que pernoita nos ‘hostels’ e ‘guest’s houses’, que procura artigos mais baratos como os “azulejos, os ímanes, ou a cortiça”.

Estela Silva / Lusa

Os galos de Barcelos são das lembranças mais procuradas pelos turistas do Porto

Os galos de Barcelos são das lembranças mais procuradas pelos turistas do Porto

De um modo geral, a andorinha em barro e o galo de Barcelos são as lembranças que mais são adquiridas pelos turistas que entram na loja Portuguese Cock, que vende os típicos galos e andorinhas em barro, agora reinventados com pinturas modernas que remetem para desenhos animados.

Alexandre Queirós, o dono da Portuguese Cock, na Rua das Oliveiras, é um engenheiro alimentar que deixou o mundo das engenharias e se dedica aos trabalhos manuais. Conta que o turista ‘low cost’ não tem espaço na bagagem e, por isso, o resultado é comprar as tradicionais andorinhas por serem um objeto mais pequeno.

Todavia, os seus principais clientes são os portugueses e esses preferem o galo de Barcelos e as imagens de Santo António.

Os clientes do artesão Alexandre Queirós, que vão desde hotéis como o Yeatman, a lojas espalhadas por várias cidades portuguesas, tanto podem gastar quatro euros, como podem ir até aos 200 euros. “Depende muito do cliente e se é turista ou português”, conclui.

Estela Silva / Lusa

O artesão Alexandre Queirós, dono da Portuguese Cock, uma das lojas de lembranças que surgiram no Porto com o aumento de turistas que procuram artigos tradicionais ou reinventados com design moderno

O artesão Alexandre Queirós, dono da Portuguese Cock, uma das lojas de lembranças que surgiram no Porto com o aumento de turistas que procuram artigos tradicionais ou reinventados com design moderno

Os turistas gostam de comprar objetos feitos à mão, como confirma à Lusa a cazaquistanesa Dinara Seidakhmetova, de 34 anos, que acaba de chegar de Barcelona para vir descobrir a cidade do Porto durante três dias.

Dinara apaixonou-se pela azulejaria portuguesa que viu na Estação de São Bento.

“Vi muitos edifícios com azulejos, eu gosto e por isso comprei uns brincos com azulejo, mas também vinho do Porto”, diz Dinara, que no Cazaquistão trabalha na área financeira.

Em 2014, o número de dormidas atingiu os 2,6 milhões, tendo aumentado 13,8% face a 2013.

E este ano o Porto registou, no primeiro trimestre, um crescimento de 16,3% em termos de dormidas e 18,3% em termos de proveitos totais (alojamento, restauração e similares”, face ao período homólogo de 2014.

/Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Lojas de recuerdos ou de recordações? Pobre Portugal colonizado, tudo estamos a perder, volta Salazar que estás perdoado!.

RESPONDER

Não são só os humanos. Até os cães-guia podem vir a ser substituídos por robôs

A tecnologia de Inteligência Artificial (IA) não ameaça apenas automatizar o trabalho dos humanos. Os cães-guia, que ajudam pessoas com deficiência visual a navegar com segurança pelo mundo, podem ser os seus próximos alvos. Uma equipa …

Laboratório investigado em Madrid depois de vídeo mostrar maus tratos a animais

Um laboratório em Madrid, Espanha, está a ser investigado por alegados maus tratos a animais, depois de uma inspeção confirmar as suspeitas de abuso filmadas por um antigo funcionário. O vídeo divulgado pela Cruelty Free International …

Equipa realiza primeiro transplante de traqueia do mundo. Pode reverter danos causados pela covid-19

Uma equipa de cirurgiões realizou o primeiro transplante de traqueia humana do mundo. A cirurgia foi feita numa mulher com graves danos no órgão, revelou o Hospital Mount Sinai, em Nova Iorque. A recetora do transplante …

Em 2020, os mais velhos renderam-se aos "animais de estimação pandémicos"

Uma nova investigação revelou que as famílias com crianças não foram as únicas a aderir à tendência dos "animais de estimação pandémicos" em 2020. Os mais velhos também não resistiram. Segundo a National Poll on Healthy …

Tramado por uma turfeira. Homem confessa assassinato, mas corpo encontrado tinha 1600 anos

O que tinha tudo para ser um casamento feliz, acabou em tragédia. Num estranho caso em que uma simples planta ditou o desfecho de uma investigação criminal. Em 1959, a retratista e entusiasta de viagens Malika …

"Projeto Bernanke". Google terá usado programa secreto para dar vantagem ao seu sistema de anúncios

A Google terá usado durante anos um programa secreto que usava dados de lances anteriores na bolsa de publicidade digital da empresa para dar ao seu próprio sistema de compra de anúncios uma vantagem sobre …

Para "proteger a verdade histórica", Rússia divulga documentos que revelam atrocidades nazis em Stalingrado

O Ministério da Defesa da Rússia divulgou documentos desclassificados que detalham atrocidades cometidas por soldados e oficiais nazis durante a II Guerra Mundial. A divulgação destes documentos, que foram publicados no site do Ministério da Defesa …

Espanha. Funcionários públicos podem trabalhar três dias em casa sem perder direitos

O Governo espanhol e os sindicatos de funcionalismo público chegaram, esta segunda-feira, a um acordo que prevê que os trabalhadores da Administração Pública podem trabalhar três dias por semana em casa com os mesmos direitos …

Rara coleção de um dos primeiros fotógrafos da História vai a leilão nos EUA

Quase 200 imagens de um dos primeiros fotógrafos da história, William Henry Fox Talbot, vão a leilão, em Nova Iorque, já este mês. A coleção de William Henry Fox Talbot será parte do leilão "50 obras-primas …

Em greve de fome, Navalny é ameaçado ser alimentado à força. Ativistas falam em tortura

O opositor russo Alexei Navalny afirmou hoje na rede social Twitter que as autoridades penitenciárias estão a ameaçar alimentá-lo à força para quebrar a greve de fome que mantém na prisão desde 31 de março. “Ele …