Palestras e até uma universidade secreta. Gueto judeu travou uma epidemia mortal na 2.ª Guerra

O povo judeu confinado dentro de um gueto nazi durante a 2.ª Guerra Mundial conseguiu conter um grande surto de tifo, introduzindo medidas de controlo de infecção semelhantes às usadas atualmente na luta contra a pandemia de covid-19.

O tifo, uma doença bacteriana muitas vezes fatal que se espalha por piolhos, varreu a Europa durante a 2.ª Guerra Mundial. A propaganda nazi retratava os judeus como os principais disseminadores da doença como forma de obter apoio público para prendê-los em guetos.

Em novembro de 1940, os nazi cercaram mais de 400 mil judeus dentro de um gueto de 3,4 quilómetros quadrados em Varsóvia, na Polónia. As condições superlotadas, a falta de manutenção de esgoto e os inadequados recursos alimentares e hospitalares fizeram com que o tifo infectasse rapidamente cerca de 100 mil pessoas e causasse 25 mil mortes.

No entanto, em outubro de 1941, pouco antes do inverno seguinte, as novas infecções pararam subitamente. Em novembro, o surgimento de novos casos tinha caído 40% e o surto de tifo diminuiu com apenas 10% da população afetada.

Isto foi inesperado, uma vez que o tifo normalmente acelera no início do inverno e os guetos de outros lugares como a Ucrânia ainda estavam a ser devastados pela doença.

“Muitos pensaram que era um milagre”, contou Lewi Stone, professor da Faculty of Life Sciences da Universidade de Tel Aviv, em Israel, e da Escola de Ciências do Royal Melbourne Institute of Technology e da Melbourne Technical College, na Austrália, na Austrália, de acordo com o NewScientist.

Para descobrir como o gueto de Varsóvia eliminou o tifo, Stone e os seus colegas vasculharam documentos históricos de bibliotecas de todo o mundo, incluindo alguns mantidos por médicos que viviam no gueto de Varsóvia. Os cientistas descobriram que os médicos presos no gueto ajudaram a liderar os esforços da comunidade para impedir a propagação da doença.

Centenas de palestras foram realizadas pelos médicos para educar o público sobre a importância da higiene pessoal, distanciamento social e auto-isolamento quando doente. Além disso, também foi criada uma universidade secreta para treinar estudantes de medicina no controlo de infecções e líderes comunitários ajudaram a organizar programas de saneamento e cozinhas.

A modelagem matemática de Stone e dos seus colegas sugere que essas medidas impediram mais de 100 mil infecções no gueto e dezenas de milhares de mortes.

“No final, parece que os esforços prolongados e determinados dos médicos do gueto e os esforços anti-epidémicos dos trabalhadores da comunidade foram recompensados”, disse Stone, em comunicado divulgado pelo EurekAlert. “Não há outra forma de explicar os dados.”

Infelizmente, nem os sobreviventes à doença tiveram um final feliz. Quase todos os residentes do gueto foram enviados para morrer em campos de extermínio que os nazis tentaram justificar como um meio de evitar futuros surtos de tifo.

O exemplo de Varsóvia mostra como as pandemias foram exploradas para fomentar o ódio de grupos minoritário. “Mas um ponto positivo é que também mostra como as comunidades podem usar medidas simples de saúde pública para combater doenças infecciosas e que elas podem fazer uma grande diferença”, concluiu Stone.

O estudo foi publicado na semana passada na revista científica Science Advances.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Entre lágrimas e após três tentativas, lista dirigente de Ventura foi aprovada

O presidente do Chega conseguiu, este domingo, à terceira tentativa, a maioria de dois terços dos votos exigida para eleger a sua direção na II Convenção Nacional, em Évora. Apenas às 20h02 foram proclamados os resultados …

Marcelo é o único que resiste ao desgaste da pandemia. Governo e oposição em queda

O único que está a conseguir resistir ao desgaste político provocado pela pandemia de covid-19 é o Presidente da República, numa altura em que o PS e o PSD surgem em queda nas intenções de …

Três camisolas e uma vitória histórica. Tadej Pogacar é o vencedor do Tour

O ciclista esloveno Tadej Pogacar (UAE Emirates) venceu a 107.ª Volta a França, ao cortar a meta, nos Campos Elísios, integrado no pelotão, no final da 21.ª e última etapa conquistada pelo irlandês Sam Bennett …

Afinal, os vikings não eram loiros nem tinham olhos azuis (e também não eram da Escandinávia)

Um estudo revelou que os Vikings afinal não eram loiros nem provenientes da Escandinávia. O estudo, realizado através da análise de ADN, conclui ainda que indivíduos que não eram vikings foram enterrados como tal. Normalmente, a …

Emmys 2020: "Succession" é a série do ano, "Schitt’s Creek" e "Watchmen" em destaque

A segunda temporada de “Succession”, da HBO, venceu esta madrugada o prémio de Melhor Série Dramática na 72.ª cerimónia dos prémios Emmy, que decorreu em Los Angeles, EUA, sem público por causa da pandemia. Centrada em …

Aulas do 1.º ciclo em escola de Lisboa suspensas. Escola em Viseu fecha portas

As aulas do 1.º ciclo na escola pública das Laranjeiras, em Lisboa, foram suspensas, devido à falta de funcionários em número suficiente, já que um destes testou positivo para a covid-19. De acordo com o Agrupamento …

PCP de "espírito aberto" para conversações sobre OE, mas recusa "chantagens"

O PCP encara as conversações sobre o Orçamento do Estado de 2021 com “espírito aberto”, sem “linhas vermelhas ou azuis”, mas recusa “chantagens” e “pressões” do primeiro-ministro, disse este domingo o secretário-geral dos comunistas. Numa conferência …

Os dinossauros conquistaram o mundo após uma extinção em massa na Terra

Uma equipa internacional de cientistas identificou um evento anteriormente desconhecido de extinção massiva da vida na Terra que ocorreu há 223 milhões de anos e desencadeou a conquista do mundo pelos dinossauros. O estudo liderado por …

FinCEN Files. Isabel dos Santos e marido envolvidos em investigação aos maiores bancos mundiais

Isabel dos Santos e Sindika Dokolo estão entre os clientes confidenciais de bancos que foram reportados às autoridades norte-americanas, segundo uma investigação do Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ). A empresária angolana Isabel dos Santos …

Alojamento local, hotéis e pousadas. Governo anuncia mais 4.500 camas para universitários

Acordos com hotéis e alojamentos locais vão reforçar a oferta de alojamento estudantil depois de uma perda de 15% dos lugares em residências. Hotéis, pousadas da juventude e unidades de alojamento local vão disponibilizar “mais 4.500 …