Arqueólogos encontraram uma guerreira Eslava num cemitério Viking

(dr) Mirosław Kuźma

Ilustração da mulher Eslava encontrada num cemitério Viking na Dinamarca

Os arqueólogos pensavam que, por ter sido encontrada num cemitério Viking na Dinamarca, esta mulher pertencia a este grupo de guerreiros. Estavam enganados: afinal, esta mulher era de origem Eslava.

Quando os arqueólogos descobriram os restos mortais de uma mulher, ao lado de um machado, num cemitério Viking na Dinamarca, pensaram que se trataria uma guerreira. Mas, agora, escreve o Live Science, uma análise mais profunda permitiu revelar o mais inesperado: esta mulher não era Viking.

De acordo com o comunicado do Ministério da Ciência e do Ensino Superior da Polónia, esta mulher era, afinal, de origem Eslava e provavelmente de uma região do Leste da Europa que agora faz parte do território polaco.

Ao lado dos restos mortais encontrados no cemitério dinamarquês, na ilha de Langeland, estava também uma moeda que revelou que o local do enterro tem cerca de mil anos e o túmulo da mulher era o único que tinha uma arma, pode ler-se na mesma nota.

Ao longo da história, mulheres por esse mundo fora manejaram armas e, nos últimos anos, os arqueólogos encontraram evidências de que algumas mulheres Vikings foram mesmo enterradas com elas.

Mas, de acordo com Leszek Gardeła, arqueólogo da Universidade de Bonn, na Alemanha, que descobriu os restos mortais da mulher, em muitos desses casos não havia restos humanos nas sepulturas e, por isso, o sexo dos antigos ocupantes era geralmente inferido pela presença de joias e outros objetos que normalmente pertenciam a mulheres.

No entanto, o esqueleto desta Eslava estava deitado no túmulo e não mostrava ferimentos evidentes que indicassem como morreu. O machado assemelhava-se a ferramentas similares do sul do Báltico — região que inclui países que fazem fronteira com o Mar Báltico, como a Polónia, a Alemanha e a Lituânia — e a construção do seu túmulo é uma reminiscência de estruturas de cemitérios daquela parte do mundo durante a Idade Média.

Durante este período na Dinamarca, Eslavos e Escandinavos viveram juntos, fator que poderia explicar porque é que esta mulher “escolheu” um cemitério dinamarquês para descansar em paz.

Até agora, cerca de 30 sepulturas de mulheres com armas foram descobertas na Noruega, Dinamarca e Suécia. Deste número, dez foram descobertas por Gardeła. As suas descobertas vão ser publicadas em 2020, como parte de um projeto que investiga mulheres Vikings e Eslavas que foram guerreiras, intitulado “Amazonas do Norte”.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Ter um machado ao lado não configura ninguém como guerreiro(a) !
    A conclusão é simplista e infantil.
    Há explicações bem mais aceitáveis, como por exemplo possuir um estatuto elevado, ou ainda receber uma homenagem!
    Aliás, nem há notícias escritas de guerreiras!
    Quando deixam as tretas políticas interferir na investigação científica, dá disparates destes!

    • Como eu disse (e tu não estás atento) ter um machado ao lado não faz de ninguém um guerreiro! Terão que se esforçar mais para conseguir impingir essa treta políticamente correcta de que havia mulheres guerreiras!
      Quando a política de mete na ciência só sai às asneira!

RESPONDER

Rara cobra de duas cabeças e dois cérebros independentes encontrada na Florida

Uma rara cobra com duas cabeças e dois cérebros independentes foi resgatada no estado norte-americano da Florida por uma equipa de especialistas do organização Florida Fish and Wildlife Conservation Commission. Na rede social Facebook, a organização, …

Benfica 2-0 Belenenses SAD | Darwinismo rende arranque histórico

O Benfica cumpriu e venceu o Belenenses SAD por 2-0, no Estádio da Luz, na partida que encerrou a quinta jornada da Liga NOS. Foi o quinto triunfo benfiquista no campeonato em cinco partidas, o …

Uma tarefa doméstica está a poluir sorrateiramente o ambiente

O que vestimos e como lavamos as nossas roupas influencia o número de microfibras sintéticas que libertamos no meio ambiente. Há uma tarefa doméstica a poluir sorrateiramente o ambiente. Um novo artigo científico, publicado na PLOS …

A companhia aérea que faliu devido à covid-19 está de volta

A pandemia de covid-19 foi traiçoeira para muitas empresas. A Flybe, uma das primeiras vítimas, está agora a ressuscitar - e pode voltar a rasgar os céus já no próximo ano. A economia mundial foi muito …

Dormir bem antes de tomar a vacina da gripe pode ajudar a aumentar a sua eficácia

Segundo os especialistas, uma boa noite de sono pode mesmo ajudar a aumentar a eficácia da vacina da gripe, que neste ano ganha particular relevância em plena pandemia de covid-19. De acordo com Matthew Walker, autor …

Há um petroleiro abandonado há mais de uma década nas Caraíbas (e é uma "bomba-relógio")

Um navio de armazenamento de petróleo venezuelano está ancorado no Golfo de Paria, um trecho de mar fechado entre a Venezuela e a ilha de Trinidad, há mais de uma década. Antes de os Estados Unidos …

Portugal deve bater recorde de doentes em cuidados intensivos ainda esta semana

Portugal deverá ultrapassar, esta quarta-feira, o recorde de doentes em unidades de cuidados intensivos, alertou a ministra da Saúde, Marta Temido, em conferência de imprensa sobre a capacidade do Serviço Nacional de Saúde para combater …

A Budapest Eye foi restaurante por um dia (e com estrela Michelin)

Um restaurante com estrela Michelin em Budapeste, na Hungria, ofereceu aos clientes uma experiência gastronómica na famosa roda gigante Budapest Eye. Atraiçoado pela queda de faturação após o desaparecimento de turistas estrangeiros, o restaurante Costes, premiado …

Antigo ministro da Saúde Leal da Costa admite novo estado de emergência

O antigo ministro da Saúde Fernando Leal da Costa defendeu hoje que em algum momento deve ser decretado de novo o estado de emergência, para que o Governo possa tomar medidas na luta contra a …

Marcelo promulga uso obrigatório de máscara na rua por 70 dias

O Presidente da República promulgou esta segunda-feira o decreto da Assembleia da República que determina o uso obrigatório de máscara na rua, por um período de 70 dias, sempre que não seja possível cumprir o …