Guerra de médicos. Coordenador de serviço acusa colegas de mortes por negligência

Felipe Pilotto / Flickr

Está instalada uma verdadeira guerra entre médicos no Hospital Doutor Nélio Mendonça, no Funchal, na Madeira, depois das acusações feitas pelo coordenador do serviço de Medicina Nuclear, Rafael Macedo, que imputa a colegas responsabilidades pela morte de doentes por negligência médica.

Rafael Macedo esteve nesta semana no Parlamento regional da Madeira, a prestar declarações na Comissão de inquérito ao serviço de Medicina Nuclear que foi criada por requerimento do PSD, no seguimento de uma reportagem da TVI.

Nessa peça, Rafael Macedo acusa colegas médicos do hospital de desviarem para uma clínica privada pacientes a necessitarem de fazer exames e tratamentos que poderiam ser feitos no estabelecimento público, a preços bem mais baixos.

No Parlamento, Rafael Macedo acrescentou que pode ter havido casos de morte de doentes por negligência médica, falando em incompetência e na gestão deficiente dos recursos. Falou em “forte negligência” e em “tratamentos não adequados”, apontando o dedo aos directores dos serviços de Ortopedia, Urologia e Hemato-Oncologia.

Rafael Macedo revelou também que reportou várias irregularidades à Ordem dos Médicos e ao Ministério Público e referiu que tem sido alvo de assédio moral e de ameaças desde que fez as denúncias da alegada relação entre o Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira (SESARAM) e a Clínica de Radioncologia da Madeira que integra o grupo Joaquim Chaves Saúde.

O SESARAM divulgou que no período entre 2009 e 2018, o Governo regional da Madeira “pagou 22 milhões de euros à Clínica de Radioncologia para a prestação de serviços”, sendo que desse valor, “apenas 10% foi relacionado com a área da medicina nuclear”, enquanto “o restante foi para tratamentos e exames de radioterapia, um serviço de que o hospital público não dispõe”, como refere o Público.

Mas Rafael Macedo contesta estas contas e considera que o serviço não tem sido utilizado com eficiência, com custos elevados para o erário público.

Médico suspenso e alvo de inquérito

Entretanto, o SESARAM já veio defender os médicos acusados por Rafael Macedo, anunciando também a instauração de um processo disciplinar ao coordenador do serviço de Medicina Nuclear.

O médico está também suspenso de funções enquanto decorrer este processo, como anunciou a presidente do Conselho de Administração do SESARAM, Tomásia Alves, em conferência de imprensa, justificando que “a sua presença pode perturbar as investigações necessárias para a descoberta material da verdade”.

“Não vamos continuar a permitir que um colaborador que mereceu a confiança da instituição continue a denegrir a imagem nos vários meios disponíveis, nas redes sociais, na comunicação social, sem responsabilidade e sem qualquer sustentação nas informações que veicula”, aponta a responsável segundo cita o Diário de Notícias da Madeira (DN Madeira).

Tomásia Alves nota que houve vários processos de averiguação relativamente às acusações de Rafael Macedo que foram arquivados, acusando o médico de ter causado “alarmismo” e de ter prejudicado “a imagem e bom nome do SESARAM”, quebrando “a confiança em si depositada” e ofendendo “a honra e bom nome de colegas”.

Esta foi a segunda conferência de imprensa em dois dias do SESARAM na sequência das declarações de Rafael Macedo e a terceira posição pública da entidade, como frisa o DN Madeira.

O SESARAM já tinha anunciado a suspensão dos exames urgentes a doentes oncológicos, bem como a dispensa de Rafael Macedo da realização de exames na unidade de Medicina Nuclear.

“Os exames serão retomados quando forem devolvidas a serenidade dos profissionais para garantir qualidade dos registos, a segurança dos doentes e a integridade dos profissionais e dos utentes”, apontou Tomásia Alves na conferência de quinta-feira.

“As acusações infundadas, de grande irresponsabilidade, são uma ofensa à instituição e aos seus profissionais, com repercussões na credibilidade e confiança e serão alvo das medidas adequadas”, disse ainda a responsável.

Entretanto, o Jornal da Madeira revela que Rafael Macedo estará também a ser acusado de faltas injustificadas e nota que o médico já recorreu ao advogado Garcia Pereira para o defender.

SV, ZAP //

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Mais um título dos bons!…
    “Coordenador de serviço acusa colegas de mortes por negligência”
    No titulo “acusou”, mas afinal, ele disse apenas “pode ter havido”:
    “Rafael Macedo acrescentou que pode ter havido casos de morte de doentes por negligência médica…”

  2. Pois claro, se denunciou deve ser bullyinguisado e assediado, como o Rui Pinto! Então t~em alguma coisa que andar a denunciar os crimes alheios?! Era só o que faltava já não se poderem cometer os crimes por causa dos voyeurs que andam à coca para os denunciar! Prisão com eles, como o Rui Pinto, já!

  3. Que Vergonha!Estas Criaturas Dão-se Ao Luxo De Explorar E Roubar
    Os Portugueses Que Vivem A Desgraça Da Falta De Saúde
    E Todos Os Outros Que Lhes Pagam Os Estudos Para Que Depois Se Tornem Nestas Bestas
    Grandes São Os Seres
    Responsáveis Pela Educação Desta Gentalha Só Podem Ser Gente Da Mesma Classe
    Estas Criaturas Ainda Se Dão Ao Luxo De Penalizar Os Poucos Da Sua Maléfica Classe
    Que Ainda Mantém Alguma Dignidade Um Verdadeiro Herói
    Que Já Devia Estar A Ser Apoiado Pelo Povo Local
    Se Não Fossemos Um País Maioritariamente Constituído Por Crianças
    Que Está Á Espera O Povo Madeirense Para Se Revoltar E Exigir
    O Regresso Imediato Desse Verdadeiro Herói Nacional Ao Se Merecido Posto De Trabalho
    Acordai Ó Povo Que É Hora

  4. Como sempre, os honestos é que pagam.
    Os cidadãos sabem por experiência, que as afirmações de Rafael Macedo, são verdadeiras.
    Rouba-se por todo o lado, o dinheiro que o estado gere e que é do povo português.
    Mas como se atreveu a acusar alguns grandes, sofre represálias. Na minha opinião todos os serviços de saúde deviam ser estatais. Pelo menos protegiam-se os pacientes. O país está a saque.

  5. o que diz a sra. ministra da saúde? está há espera de quê?.
    O que tem a dizer o Governo Central?, não devia de mandar fazer uma investigação a tudo isto?.

  6. Mais um homem honesto que se levantou para denunciar a máfia corrupta que domina o nossos sistema de saúde, e que é linchado publicamente sem possibilidade de defesa. A corrupção está por toda a parte em Portugal. Só entro num hospital se estiver a morrer.

  7. claro mas já repararam, o problema é a boa ética dos “COLEGAS” de profissão, mas que merda é esta ou seja eu tenho que seguir os colegas senão estou fodi..é isto que se passa faz merda no público que as pessoas têm medo e vão ao privado gastar o que têm e não têm, qualquer funcionário publico não pode ter empresa da mesma profissão porque é mais do que compreensivel o que aconteçe.

Responder a Eu! Cancelar resposta

Liderança do Montepio pode voltar a mudar

Uma nova reviravolta na administração do Banco Montepio pode estar prestes a acontecer. Carlos Tavares, atual presidente da administração com poderes não executivos, pode voltar a ser presidente executivo deste banco. Se isso acontecer, Dulce Mota …

Berardo era peça na "estratégia" de Sócrates para dominar a banca

Em entrevista ao Jornal Económico, o empresário Patrick Monteiro de Barros defende que Joe Berardo foi uma das pessoas de quem José Sócrates se serviu para dominar a banca. Patrick Monteiro de Barros disse, em entrevista …

BCE arrasa propostas de Centeno. Reforma coloca em risco independência do BdP

O Banco Central Europeu teceu duras criticas às propostas de Centeno para a reforma da supervisão financeira em Portugal. O BCE admite que a independência do Banco de Portugal poderia ficar em risco. Depois da Comissão …

#MeToo. Acordo de 40 milhões para evitar processo contra Harvey Weinstein

O antigo produtor de Hollywood Harvey Weinstein terá chegado a um acordo no valor de 44 milhões de dólares (cerca de 40 millhões de euros) em indemnização com dezenas das suas vítimas, de forma a …

Paulo Sande, cabeça de lista do Aliança, recebeu salário de Belém. Mas vai devolver

O cabeça de lista do Aliança decidiu devolver o vencimento que lhe foi pago este mês pela Presidência da República enquanto assessor político de Marcelo Rebelo de Sousa. Paulo Sande começou por gozar uma licença sem …

Trump quer vender armas à Arábia Saudita sem aprovação do Congresso

Uma grande venda de bombas à Arábia Saudita pode estar na mira da Administração Trump. O Presidente dos Estados Unidos quer fintar o Congresso norte-americano e desbloquear 6,3 mil milhões de euros em vendas.  O jornal …

Europeias: Com o PS a "malhar" no Bloco, Rangel fala em encenação eleitoral

Na véspera do último dia de campanha para as eleições europeias, António Costa e Augusto Santos Silva deram um empurrão ao candidato do PS com discursos apontados aos parceiros de esquerda. Enquanto isso Paulo Rangel …

ADSE: Hospitais privados faturaram 21 milhões a mais em 2017 e 2018

A ADSE fechou o ano passado com mais dinheiro em caixa do que no ano anterior, contrariando a tendência de queda registada nos últimos três anos, revela o Relatório de Atividades do instituto que gere …

Pré-reforma travada por serviços do Estado

Os serviços do Estado já receberam milhares de pedidos de pré-reforma, mas ainda não foi autorizado qualquer processo. Milhares de trabalhadores já pediram a pré-reforma, mas os serviços do Estado ainda não deram seguimento a qualquer …

Acordo com SIRESP estava por horas. Já passaram quase 2 semanas

Há duas semanas, António Costa disse que o acordo com o SIRESP estava por horas. A proposta de pré-acordo que chegou há mais de uma semana ao Ministério das Finanças ainda não obteve resposta por …