Guaidó nega ligações a empresa norte-americana acusada de tentar derrubar Maduro

Raul Martinez / EPA

A equipa do opositor e líder do Parlamento venezuelano Juan Guaidó negou qualquer “ligação, compromisso ou responsabilidade” com a empresa que o Governo de Nicolás Maduro acusou de dois ataques frustrados.

Em causa está a empresa de segurança norte-americana Silvercorp, do ex-militar de operações especiais dos Estados Unidos Jordan Goudreau.

Na terça-feira, o Governo de Nicolás Maduro divulgou um áudio em que Guaidó é alegadamente ouvido a negociar, com um representante da Silvercorp, a assinatura de um contrato para realizar ações para derrubar o Presidente venezuelano.

De acordo com Maduro, a invasão marítima frustrada de domingo pelo Governo venezuelano, tinha como “objetivo central” o seu assassínio.

O executivo venezuelano acrescentou que as incursões marítimas frustradas, entre domingo e segunda-feira, fizeram parte destas negociações, tendo acusado também os Estados Unidos e a Colômbia de participação na operação.

Os dois países já negaram qualquer envolvimento.

O alegado contrato entre a Silvercorp e Guaidó também teria sido assinado pelo legislador Sergio Vergara, um colaborador próximo do líder da oposição, e por J.J. Rendón, um conhecido assessor de comunicação da região, de acordo com o Governo.

A agência de notícias espanhola Efe não conseguiu confirmar, de forma independente, a autenticidade do áudio, nem do contrato que o Governo de Maduro afirma ter sido firmado entre Juan Guaidó e a Silvercorp.

Quatro investigações contra Guaidó

Maduro adiantou que vai caber à Justiça venezuelana decidir se ordena a detenção de Guaidó, que se autoproclamou Presidente interino do país e foi reconhecido por meia centena de países. O sistema judicial venezuelano já abriu pelo menos quatro investigações contra Guaidó, uma delas por ter proclamado um governo interino em janeiro de 2019.

As contas bancárias de Juan Guaidó foram congeladas e foi proibido de sair do país, embora tenha feito uma digressão internacional e regressado através do principal terminal aéreo do país, sem ter sido detido pelas autoridades.

O antigo militar dos “boinas verdes” (uma força especial do exército dos Estados Unidos) Jordan Goudreau fez declarações contraditórias sobre a participação na recente tentativa de derrube do regime de Maduro.

Uma investigação da agência de notícias Associated Press, publicada antes do ataque fracassado na Venezuela, coloca Goudreau no centro de um plano elaborado com um antigo general rebelde do exército venezuelano Cliver Alcalá para treinar dezenas de militares desertores em campos secretos na Colômbia.

As autoridades norte-americanas sublinharam que Goudreau não agiu a mando da administração de Donald Trump e acrescentaram mesmo que o antigo militar está a ser investigado por tráfico de armas.

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

RESPONDER

Veneno de tarântula pode ser benéfico no tratamento de dores viscerais

Uma equipa de investigadores australianos identificou dois peptídeos do veneno da tarântula, que podem ajudar a aliviar dores em órgãos do sistema digestivo. Há algum tempo que os cientistas investigam a funcionalidade do veneno em doenças, …

Cientistas propõem reciclar beatas de cigarro para fazer tijolos

Os cientistas afirmam que se apenas 2,5% dos tijolos produzidos em todo o mundo, anualmente, incluíssem 1% de beatas, seria possível reciclar todas as pontas de cigarro a nível global. Um grupo de investigadores da Escola …

Taxa de natalidade desce quase um terço em cidade chinesa

As autoridades chinesas reconheceram oficialmente que a taxa de nascimentos em Xinjiang, cidade situada no noroeste da China, desceu quase um terço em 2018, comparada com o ano anterior. De acordo com a CNN, o governo …

Dynetics revela o módulo lunar do programa Artemis (incluindo o interior)

A empresa norte-americana Dynetics revelou, no dia 15 de setembro, um modelo em escala real do módulo lunar especialmente projetado para levar os astronautas da NASA à Lua já em 2024, como parte do programa …

Polícia de Nova Iorque de origem tibetana acusado de espiar ao serviço da China

Um polícia nova-iorquino originário do Tibete foi acusado de espionagem pelas autoridades norte-americanas por, supostamente, ter recolhido para o Governo chinês informações sobre a comunidade tibetana em Nova Iorque. De acordo com a acusação das autoridades …

Football Leaks. PJ desconhecia acesso das autoridades francesas às provas

O inspetor da PJ, José Amador, revelou, esta terça-feira, que esta polícia não teve conhecimento do acesso das autoridades francesas às provas apreendidas a Rui Pinto durante a sua detenção na Hungria. Na quinta sessão do …

Aldeões ajudam tropas indianas que enfrentam militares chineses nos Himalaias

Cerca de 100 residentes da vila de Chushul atravessam o território indiano de Ladakh para chegar a um pico dos Himalaias conhecido como Black Top, a uma altitude de mais de 4500 metros, levando suprimentos …

Detido na Rússia líder religioso que diz ser a reencarnação de Jesus

O líder religioso, que diz ser a reencarnação de Jesus, foi detido, na Rússia, esta terça-feira, durante uma operação especial. De acordo com as imagens divulgadas pelo jornal The Guardian, vários agentes da polícia, armados e …

Covid-19: Universidade de Coimbra tem novo programa de rastreio aleatório para alunos e docentes

A Universidade de Coimbra (UC) preparou um Plano de Prevenção e Protocolo de Atuação para garantir o regresso às aulas em segurança para alunos, professores, docentes e comunidade. "Tendo em conta a situação pandémica que estamos …

Jogador substituído aos 14 segundos

Substituição insólita foi realizada na primeira divisão da Estónia. Jovem nem tocou na bola. Jogo da 21.ª jornada do campeonato nacional da Estónia, primeira divisão. O FCI Levadia recebe o JK Nõmme Kalju e vence por …