Greve dos ferroviários pára 90% dos comboios

Esta segunda-feira, a greve dos trabalhadores ferroviários obrigou a uma paralisação de 90% dos comboios de mercadorias e de passageiros em todo o país. De acordo com o sindicato, a adesão é quase total em Lisboa e no Porto.

A greve dos trabalhadores ferroviários obrigou, esta segunda-feira, a uma paralisação de 90% dos comboios de mercadorias e de passageiros em todo o país, segundo o balanço do Sindicato Ferroviário da Revisão e Comercial itinerante (SFRCI).

Segundo disse à Lusa Luís Bravo, presidente do sindicato, a taxa de paralisação dos comboios entre as 22:00 e as 06:30 “está na ordem dos 90% em todo o país“, sendo que nas zonas urbanas chega a atingir os 100%. “Nas zonas urbanas de Lisboa é de 100% e no Porto de 95%”, acrescentou.

Numa nota enviada às redações, o SFRCI saúda “os trabalhadores do setor ferroviário e os maquinistas em particular “por não cederem a pressões internas e externas comprometidas com o Governo e por não aceitarem violar a lei greve substituindo os revisores em greve”.

Os trabalhadores ferroviários da CP, Medway e Takargo estão hoje em greve contra a possibilidade de circulação de comboios com um único agente.

Os sindicatos consideram que “a circulação de comboios só com um agente põe em causa a segurança ferroviária – trabalhadores, utentes e mercadorias”, e defendem, por isso, que “é preciso que não subsistam dúvidas no Regulamento Geral de Segurança (RGS)”.

Os ferroviários rejeitam alterações ao RGS com o objetivo de reduzir custos operacionais e consideram que a redação do Regulamento Geral de Segurança, em discussão nos últimos meses, deixa em aberto a possibilidade de os operadores decidirem se colocam um ou dois agentes nos comboios.

Os sindicatos subscritores do pré-aviso de greve preveem que a paralisação tenha “um grande impacto na circulação de comboios” e a CP admite que deverão ocorrer “fortes perturbações na circulação”.

A Lusa tentou saber se a CP tinha já alguns dados para primeiro balanço, mas até ao momento não foi possível obter mais informação.

Greve sem justificação, garante Governo

O Governo diz que a greve desta segunda-feira “não tem justificação material” e explica que os sindicatos marcaram a paralisação contra um regulamento que existe desde 1999, que nunca foi alterado e nem vai ser.

“Não conseguimos perceber, o Governo não fez nenhuma alteração nestes dois anos e meio e não conta fazer nenhuma alteração”, disse aos jornalistas o secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme d´Oliveira Martins.

A greve é contra a possibilidade de circulação de comboios com um único agente, o que segundo os sindicatos põe em causa a segurança ferroviária.

Oliveira Martins explicou que a norma faz parte do RGS, de 1999, que nunca foi alterado nem por este nem por governos anteriores “e que mantém como regra os dois agentes, e em algumas exceções admite, com restrições e sujeito a fiscalização, o agente único”.

Além disso, acrescentou o responsável, a CP tem uma norma interna que apenas permite os dois agentes em circulação, “não admitindo agente único”.

Portanto, há aqui uma falta de justificação” e vai haver um prejuízo para os utentes por algo que o Governo entende que não se justifica, disse o secretário de Estado.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

FC Porto vai multar jogadores que estiveram em "noitada"

Uribe, Luis Díaz, Marchesín e Saravia vão ser multados pela SAD do FC Porto após terem sido retirados da convocatória do último jogo do campeonato frente ao Boavista. A festa de aniversário da esposa de Matheus …

Diretor do Polígrafo apanhado no caso Máfia do Sangue. Jornalista admite ter sido "negligente"

Durante vários anos, o diretor do jornal Polígrafo, Fernando Esteves, acumulou a função de jornalista e editor de política na Sábado com uma quota numa empresa que, entre outras matérias, tinha no seu objeto social …

Benfica, FC Porto e Sporting têm dívida superior a mil milhões de euros

No total, Benfica, FC Porto e Sporting terminaram a época passada com um passivo de 1,118 mil milhões de euros — menos 27 milhões de euros comparativamente à temporada de 2017/18. Os "três grandes" do futebol …

Tribunal de Contas chumba contrato para manter cabines telefónicas

O Tribunal de Contas chumbou o acordo do Governo com a Meo para prolongar o contrato que mantém a funcionar as 8.222 cabines telefónicas no país. A extensão do contrato custaria 2,5 milhões de euros ao …

Vaiado em Boticas, Galamba diz que foi obrigado a dar concessão de exploração de lítio

Depois de ter sido recebido com protestos em Boticas, devido à exploração do lítio, o secretário de Estado Adjunto e da Energia, João Galamba, assegurou que o Governo foi obrigado a dar a concessão, em …

Juventus quer esquecer drama com Ronaldo, mas colegas esperam pedido de desculpas

A Juventus vai reunir-se com Cristiano Ronaldo para resolver a situação da forma mais pacífica possível. Os colegas de equipa esperam um pedido de desculpas do português. A novela de Cristiano Ronaldo no último jogo da …

A cidade do futuro está a chegar. Volocopter promete táxis voadores já em 2022

A empresa alemã Volocopter prometeu na Web Summit que os seus táxis aéreos estarão a operar de forma comercial dentro de dois ou três anos. Em declarações ao ZAP, Alexander Zosel, co-fundador da empresa, disse …

João Mário dispensado dos trabalhos da seleção por lesão

O médio, um dos 25 convocados para os duelos de Portugal com Lituânia e Luxemburgo, de apuramento para o Euro 2020, foi dispensado da seleção nacional, esta segunda-feira, devido a problemas físicos. De acordo com uma …

12 mil anos de história genética mostram que todos os caminhos vão (mesmo) dar a Roma

Afinal, pode haver alguma verdade no famoso provérbio que diz que "todos os caminhos vão a Roma". Essa é a conclusão de investigadores que descobriram a rica história genética da área. No auge do Império Romano, …

Nuno Manta Santos anuncia saída do Marítimo

Nuno Manta Santos deixou de ser o treinador do Marítimo, anunciou, esta segunda-feira, o técnico na sua página do Facebook, deixando a equipa insular no 14.º lugar da I Liga portuguesa de futebol. A saída do …