Grávidas, bebés e doentes correm risco de vida no Hospital Amadora-Sintra

Marcello Casal Jr. / ABr

Num email, escrito no sábado, 4 de maio, e enviado para a Ordem dos Médicos e para o Sindicato Independente dos Médicos (SIM), anestesistas do Hospital Amadora-Sintra falam em risco de vida iminente de grávidas, fetos e doentes.

De serviço à Urgência, a equipa de Anestesiologia do Hospital Amadora-Sintra era composta por apenas dois médicos especialistas — “abaixo do número mínimo recomendado pelo Colégio de Especialidade de Anestesiologia e Ordem dos Médicos”, lê-se no documento a que o Observador teve acesso.

Vinte e quatro horas, das 8h de dia 4 à mesma hora do dia seguinte, era a duração do turno que tinham sido escalados para fazer.

Esta prática coloca “em perigo a saúde dos doentes” e está “acima do que ditam as regras elementares reguladoras da fadiga em trabalho médico”, já tinha denunciado esta sexta-feira o SIM no comunicado onde dá conta da greve da equipa de Anestesiologia, agendada para 20, 21, 23, 23 e 24 de maio.

“Neste momento encontram-se internadas nove grávidas no bloco de partos com possibilidade de haver eminentemente duas cesarianas urgentes”, alerta o email. “Esclarecemos que há risco eminente de não haver resposta adequada a situações emergentes obstétricas/cirúrgica simultâneas, Laboratório de Hemodinâmica e Exames Complementares e que estão em risco a vida das grávidas, fetos e doentes.”

Fonte do Hospital Fernando da Fonseca (HFF) garantiu ao Observador que tal não aconteceu. “Não vale tudo. Quando se verificou que só tínhamos dois anestesistas entrámos em plano de contingência, o que significa que podemos reencaminhar as grávidas que nos chegarem pelo INEM ou pelos bombeiros, em situação de parto iminente, para São Francisco Xavier ou para Santa Maria.”

Já Jorge Roque Cunha, secretário-geral do SIM, dá conta de uma situação de “desespero” no hospital, que serve uma população de cerca de 600 mil pessoas — “cem mil delas sem médico de família, 30 mil na Amadora, 70 mil no concelho de Sintra”.

“Há mais de um ano que os médicos do serviço de Anestesiologia alertam o Conselho de Administração para a situação, escrevendo inclusivamente cartas de limitação de responsabilidade. Nos últimos três anos saíram sete pessoas e não foi contratada nenhuma, o Conselho de Administração não consegue sequer fixar os internos. É impossível aguentar mais tempo”.

Numa altura em que a “grande maioria dos anestesiologistas” do Hospital Fernando da Fonseca já ultrapassou ou está prestes a ultrapassar o máximo legal anual de 150 horas de trabalho suplementar, os médicos partem para a greve aos serviços programados. Ainda assim, os serviços mínimos destacados para a Urgência vão contar com mais médicos anestesistas do que aquilo que é habitual no dia-a-dia do hospital.

“Vamos escalar quatro de dia e três de noite, a maior parte das vezes estão três de dia, um dos quais interno, e dois de noite, um dos quais interno. O número recomendado é seis”, explica Jorge Roque Cunha.

Outra das queixas do SIM é a colocação de médicos internos como segundos ou terceiros elementos das equipas de serviço às urgências: “Colocar um médico ainda em formação com a responsabilidade de ser o segundo ou terceiro elemento numa urgência complexa como a do HFF, é intolerável e coloca em risco o percurso formativo que os médicos internos devem ter”.

A administração do HFF garante que todos os internos são acompanhados e lamenta a falta de especialistas no hospital, que assegura uma média de 82 cirurgias em 12 salas de bloco mais 12 partos por dia.

“Ainda agora, em abril, lançámos um concurso para anestesistas, em serviço contratado, que veio vazio, ninguém se candidatou. O problema da anestesia está longe de ser uma questão particular do Hospital Fernando Fonseca. É antes, uma questão nacional — com notória escassez de especialistas naquela área”.

ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

Bolsonaro diz que vacina será gratuita mas não obrigatória

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse esta segunda-feira que a vacina contra a Covid-19 será gratuita mas não será obrigatória para a população do país, o segundo com mais mortes no mundo devido à …

Estudantes indicaram professor que foi decapitado a jihadista (em troca de dinheiro)

Investigadores acreditam que vários estudantes indicaram por dinheiro quem era o professor Samuel Paty ao jihadista que o decapitou na sexta-feira ao lado da escola onde trabalhava na região de Paris. O ministro da Educação, Jean-Michel …

Portugal regista mais 15 óbitos, 1.876 novos casos e 1.932 recuperados

Portugal contabiliza esta terça-feira mais 15 mortos relacionados com a covid-19 e 1.876 casos confirmados de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim, …

Há ratos e répteis no Centro Hospitalar de Viseu. Ala psiquiátrica está em "péssimas condições"

O alerta partiu do bastonário da Ordem dos Médicos que denunciou a "péssima condição" a que os utentes estão sujeitos. Miguel Guimarães desafiou esta segunda-feira a ministra da Saúde a visitar o departamento de Psiquiatria do …

Portugal é pouco poupador, tem condições de trabalho precárias e pouca escolaridade

Portugal é um país envelhecido, com idosos a viverem sozinhos, pouco poupador e onde o trabalho é precário, os patrões e empregados têm baixa escolaridade e há poucas mulheres na polícia, revela uma publicação da …

País em duodécimos seria uma "irresponsabilidade". Bloco acusa Governo de chantagem “inaceitável”

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, falou, em entrevista à Rádio Observador, sobre as negociações com o Governo para a aprovação do Orçamento de Estado para 2021. Em entrevista à Rádio Observador, a coordenadora …

Não se sabe como foram infetadas 41% das pessoas em Portugal. Novo confinamento é "para evitar"

De acordo com a Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, neste momento não se sabe como foram infetados 41% dos doentes, sendo apenas possível "identificar um contacto com alguém que tivesse sintomas de covid-19 ou que …

Chega acusa PSD de covardia por recusar proposta de revisão constitucional

O PSD vai chumbar a proposta de revisão constitucional do Chega. Em reação, André Ventura acusou os sociais-democratas de ter uma "atitude covarde". Em declarações ao jornal Público, o líder da bancada social-democrata, Adão Silva, disse …

Impedida de participar, Rússia terá planeado ciberataque aos Jogos Olímpicos de 2020

Uma investigação conjunta do Centro Nacional de Cibersegurança do Reino Unido e agências norte-americanas concluiu que os serviços militares russos estavam a planear um ciberataque em grande escala aos Jogos Olímpicos e Paralímpicos que iam …

Bazuca europeia "não é suficiente". Economista francês defende rendimento mínimo de 120 mil euros para jovens

O economista francês Thomas Piketty considera que a "bazuca" da União Europeia (UE) "não é suficiente" para recuperar da crise pandémica, sobretudo para reduzir as desigualdades económicas. Nesse sentido, defende impostos mais elevados sobre os …