Graciano Saga, o “cantor emigrante”, morre em Paris

OD Graciano Saga / Facebook

Graciano Saga, o "cantor emigrante"

Graciano Saga, o “cantor emigrante”

O artista português Graciano Saga, conhecido como o “cantor emigrante”, morreu este sábado, em Paris, vítima de uma doença rara, anunciou hoje a família, através de uma mensagem no Facebook.

Autor de canções como “Vem devagar emigrante” e “Eu vou a Fátima rezar”, Graciano Saga, radicado em França há 40 anos, lançou múltiplos álbuns durante uma carreira em que se celebrizou, em particular, junto da comunidade emigrante.

Numa mensagem partilhada no Facebook do artista, a filha Gloria Braga agradeceu as centenas de mensagens de apoio publicadas na rede social desde que foi anunciado que Graciano Saga estava hospitalizado em Paris e garantiu que anunciaria mais tarde a data do funeral.

“O meu pai queria ficar em França. Ficou aqui 40 anos, ele queria estar ao lado da sua família emigrante”, acrescentou, na mesma mensagem.

Na semana passada, a família divulgou, igualmente pelo Facebook, que Graciano Saga, natural de Viana do Castelo, sofria de uma “doença muito rara”, sem tratamento possível.

“Solidário”, “humano” e “um artista muito acarinhado”

O “cantor emigrante” era considerado um “homem solidário” e “um artista muito acarinhado” por empresários musicais da região.

“Era uma pessoa muito profissional, muito simpática, uma pessoa muito humilde, que tinha uma grande personalidade e que respeitava muito o ser humano”, disse hoje à Lusa José Antunes, agente musical.

José Antunes conheceu Graciano Saga no início dos anos 80, quando ainda fazia parte do grupo musical Irmãos 5, com o seu irmão Tony Carreira, cruzando-se com o cantor por “bailaricos e festas portuguesas” em França. “Mais tarde, quando iniciei a minha atividade como agente, no final dos anos 80 trabalhei com ele várias vezes neste últimos anos”, explicou. “Era um artista muito acarinhado, não só pelos emigrantes, mas também pelo público em geral”, declarou à agência Lusa.

Joaquim Dias, empresário de músicos em França, disse à Lusa que, além de ser “uma excelente pessoa”, Graciano Saga era um “homem solidário”, que “ajudava quando via que podia ajudar”. “Era umas das melhores vozes que tínhamos na comunidade portuguesa”, sublinhou.

“Foi dos primeiros músicos do Quim Barreiros e passou a ser um dos maiores artistas. Era um dos grandes”, explicou Joaquim Dias. “Toda a gente no seio da emigração gostava dele porque ele tinha sempre temas adequados” à comunidade, acrescentou o empresário que trabalhou no passado com Santa Maria, Excesso e D’zrt.

“Às vezes são aqueles que deviam ficar que se vão embora. É pena ter acontecido numa situação tão inesperada como dramática”, concluiu José Antunes.

Ouça aqui a canção “Vem devagar emigrante”.

 

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Em Casa d’Amália": RTP comemora cententário da fadista

A Fundação Amália Rodrigues junta-se à RTP para assinalar o centenário da fadista. O programa Em Casa d’Amália tem estreia marcada para a próxima sexta-feira (10) e reúne várias figuras da música portuguesa da atualidade. O …

Desapareceram 21 milhões de números de telefone na China. Mas o mistério foi resolvido

O porta-voz de uma das três maiores operadoras chinesas confirmou o desaparecimento dos utilizadores, mas deu uma explicação para este mistério. Nos últimos dias, surgiram vários relatos de notícias que davam conta de que, entre janeiro …

Mercadona doa 20 mil quilos de chocolate aos profissionais de saúde e aos mais carenciados

A Mercadona anunciou, esta quarta-feira, a doação de 20 mil quilos de chocolate ao Banco Alimentar Contra a Fome do Porto. O objetivo é proporcionar uma Páscoa mais doce aos mais carenciados e aos que …

"Paciente 1" em Itália recupera (e dá as boas-vindas a Giulia, a sua filha recém-nascida)

Giulia, a filha recém-nascida do "paciente 1" de Itália, veio para trazer alguma esperança ao país, em plena pandemia de covid-19. Mattia, de 38 anos, foi internado no dia 20 de fevereiro no hospital de Codogno, …

Investigadores transformaram o coronavírus em música (e já o podemos ouvir)

Uma equipa de investigadores do Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT) conseguiu transformar em som a estrutura da proteína spike, que permite que o novo coronavírus adira às células para infetá-las. Até agora, já pudemos ver …

Autoeuropa quer recorrer ao lay-off (e retomar produção a 20 de abril)

A administração da Autoeuropa quer promover um regresso gradual ao trabalho a partir de 20 de abril, pretendendo recorrer ao lay-off simplificado para os trabalhadores que não regressem ao trabalho nessa data. “O regresso ao trabalho …

Ex-mulher de astronauta acusada de mentir sobre o "primeiro crime espacial"

A ex-mulher da astronauta da NASA Anne McClain, Summer Worden, foi acusada formalmente de mentir sobre o "crime espacial" que McClain terá cometido. Em agosto de 2019, o jornal norte-americano The New York Times noticiou que …

Em Singapura, os parques de estacionamento são agora quintas urbanas

A pandemia de covid-19 está a obrigar alguns países a adaptarem-se. É o caso de Singapura, que está a transformar os parques de estacionamento em quintas urbanas para aumentar a produção alimentar. Só 1% do território …

O empresário mais odiado do mundo quer sair da prisão (para desenvolver um medicamento para a covid-19)

Martin Shkreli, o empresário mais odiado do mundo, quer sair brevemente da prisão para ajudar a desenvolver um tratamento para a covid-19. Num artigo publicado no site da empresa de Shkreli, Prospero Pharmaceuticals, juntamente com outros …

Ceferin acusado de ganância. "Manter a Liga dos Campeões foi um ato criminoso irresponsável"

O primeiro-ministro da Eslovénia, Janz Jansa, teceu duras críticas à forma como a UEFA e o seu presidente, Aleksander Ceferin, lidaram com a fase inicial da pandemia de covid-19. "Manter a Liga dos Campeões foi um …