Governo de Trump está a acelerar execuções de pena de morte nos Estados Unidos

Chris Kleponis / EPA Pool

O governo dos EUA está a acelerar o ritmo das execuções de prisioneiros condenados à morte, anunciando cinco a partir de quinta-feira e até poucos dias antes da tomada de posse do Presidente eleito, Joe Biden.

Se vierem a realizar-se mais estas cinco execuções, serão um total 13 desde julho, quando a administração Trump retomou a aplicação da pena de morte, apesar da  defesa da redução destas sentenças quer dentro do partido democrata quer dos próprios republicanos.

Numa recente entrevista, o procurador-geral William Barr defendeu o prologamento das execuções para o período depois das eleições presidenciais de 3 de novembro, dizendo que provavelmente agendará outras antes de deixar o Departamento de Justiça. Barr acrescentou que Joe Biden deveria manter a prática, depois de tomar posse como 46º Presidente dos Estados Unidos, a 20 de janeiro.

O plano quebra uma tradição de presidentes cessantes, que submetem ao seguinte inquilino da Casa Branca as decisões sobre as execuções de penas de morte pendentes.

Joe Biden já disse que se opõe à pena de morte e um seu porta-voz assegurou que o Presidente eleito trabalhará para terminar com esse género de sentenças quando estiver no cargo.

“Não consigo entender por que alguém nesta fase final da presidência se senta compelido a matar tantas pessoas, especialmente sabendo que o povo americano votou num candidato que se opõe a essa prática”, disse Robert Durham, diretor de uma agência independente para as informações sobre a pena de morte.

Desde os últimos dias da presidência de Grover Cleveland, no final do século XIX, que o governo federal não executava presidiários durante a fase de transição de poder.

Grupos contra a pena de morte querem que Joe Biden exerça pressão política para deter as execuções marcadas para as próximas semanas, antes da tomada de posse, embora o Presidente eleito não possa fazer quasa nada na prática para as impedir.

Um desses grupos, Ação Contra a Pena de Morte, do Ohio, obteve cerca de 3 mil assinaturas numa petição para pedir a Biden que fizesse “uma declaração clara e forte” exigindo o fim das execuções.

As execuções em curso, durante este ano, têm sido feitas por injeção letal, numa penitenciária no estado do Indiana, onde ocorrem todas as concretizações de pena de morte por acusações federais.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Bombeiros embrulharam a maior árvore do mundo em papel de alumínio. Tudo para a proteger

O incêndio consumiu milhares de acres na Califórnia e o National Park Service viu-se obrigado a intensificar os seus esforços para proteger as jóias naturais, incluindo as maiores árvores do mundo. Os incêndios Colony e Paradise …

EUA trocaram "guerra implacável" por "diplomacia implacável" no Afeganistão, diz Biden

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, disse esta terça-feira à Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) que o país se está a concentrar na "diplomacia implacável" e no encerramento de uma era de …

Presidente de El Salvador autodenomina-se "Ditador de El Salvador"

O Presidente de El Salvador, Nayib Bukele, alterou no domingo a descrição do seu perfil no Twitter para "Ditador de El Salvador", passando depois para "Ditador mais 'cool' do mundo mundial", situação registada após os …

Ordem dos Médicos abre processo disciplinar contra Fernando Nobre

O Conselho Disciplinar Regional do Sul da Ordem dos Médicos abriu um processo contra Fernando Nobre, por causa das suas declarações numa manifestação de negacionistas em frente à Assembleia da República. A Ordem dos Médicos (OM) …

Crise da energia obriga UE a enfrentar dependência do gás natural

Os países europeus estão a tentar proteger os consumidores de energia, numa região onde, desde o início do ano, os preços do gás aumentaram 250%, resultado de uma série de forças económicas, naturais e políticas.  Na …

Companhia de aviação privada oferece voo de 20 mil dólares para reunir uma família separada pela pandemia

A empresa de aviação privada Tradewind Aviation está a comemorar o seu 20.º aniversário de uma forma original: vai dar um voo no valor de 20 mil dólares (cerca de 17 mil euros) para reunir …

Mais de 60 pinguins morrem na África do Sul após ataque de abelhas

Dezenas de pinguins-africanos ameaçados de extinção foram mortos por um enxame de abelhas na África do Sul, na passada sexta-feira. Segundo a CNN, 63 pinguins-africanos, uma espécie ameaçada de extinção, foram encontrados mortos na sexta-feira numa …

Macron e Modi manifestam vontade de "agir em conjunto" após disputa submarina

O Presidente Emmanuel Macron discutiu a cooperação na região Indo-Pacífico com o primeiro-ministro indiano Narendra Modi, esta terça-feira. O Presidente francês, Emmanuel Macron, e o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, conversaram esta terça-feira, em plena crise dos …

Académica treme: salários, último lugar e treinador de saída

Clube de Coimbra, tal como o Boavista, terá de comprovar que tem cumprido no pagamento dos salários. Em campo, mais uma derrota complicou a situação de Rui Borges. Ainda não há muitos anos, a Académica apareceu …

Marcelo discursou na ONU, lembrou Sampaio e mostrou total sintonia com Guterres

Marcelo Rebelo de Sousa lembrou nas Nações Unidas o antigo Presidente da República Jorge Sampaio, que morreu no dia 10 deste mês, aos 81 anos, pela sua atividade no acolhimento de refugiados. O chefe de …