Santos Silva não confirma (nem desmente) que piloto capturado na Líbia seja português

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, esclareceu que a alegada nacionalidade portuguesa do homem que pilotava o avião abatido esta terça-feira no sul de Tripoli, Líbia, é uma informação que não está confirmada.

“Este facto ainda não está confirmado”, respondeu o chefe da diplomacia portuguesa, quando questionado pela agência Lusa em São José, capital da Costa Rica, sobre o caso deste piloto detido pelas forças leais ao marechal Khalida Haftar (Exército Nacional Líbio), segundo as quais declarou ser de origem portuguesa.

Santos Silva encontra-se na capital costa-riquenha no âmbito da terceira reunião ministerial do Grupo de Contacto Internacional para a Venezuela.

“As informações disponíveis são as que são públicas. (…) Em primeiro lugar, que foi abatido um caça Mirage que estaria ao serviço, uns dizem da Operação Sophia, outros dizem do Governo de Unidade Nacional da Líbia.

“A possibilidade de estar ao serviço da Operação Sophia já foi negada pelas autoridades de Bruxelas. Que o piloto que foi capturado está vivo e que declarou ser de nacionalidade portuguesa. Este facto ainda não está confirmado”, afirmou.

“Já houve a confirmação oficial, aliás óbvia, quer do Ministério da Defesa Nacional quer do Estado-Maior-General das Forças Armadas portuguesas, que não há nenhum piloto da Força Aérea Portuguesa envolvido em qualquer operação militar na Líbia”, concluiu.

O canal Al Arabiya divulgou uma informação atribuída ao Exército Nacional Líbio em que este informava que um avião abatido no sul de Tripoli pertencia à Operação Sophia e garantia que devolveria imediatamente o piloto, de origem portuguesa.

Inicialmente, numa outra versão divulgada pela agência turca Anadolu, o ENL, as forças leais ao marechal Khalida Haftar, começaram por atribuir o avião às forças do Governo de Unidade Nacional da Líbia, reconhecido pelas Nações Unidas, tendo capturado o piloto.

A Operação Sophia, missão da UE para combater o tráfico de migrantes no Mediterrâneo, negou, entretanto, que estivesse ao seu serviço o avião abatido na Líbia, desmentindo o Exército Nacional Líbio. “Nenhum avião da (Operação) Sophia foi abatido (hoje na Líbia)”, disse à Lusa Antonello de Renzis Sonnino, porta-voz daquela organização europeia, numa mensagem enviada a partir da sede, em Roma.

A televisão saudita Al Arabiya noticiou que o grupo militar tinha declarado que a detenção foi “erro” e que o piloto seria libertado e entregue ao país de origem. Esta informação, citada pelo ZAP, foi depois corrigida pelo canal, que a atribuiu a informação a “uma conta de Facebook falsa atribuída falsamente ao porta-voz do ENL” e acrescentou que o próprio exército do marechal Khalida Haftar tinha emitido um comunicado a desmentir que o piloto trabalhasse para a União Europeia.

O piloto, cuja nacionalidade não é ainda confirmada, continua detido.

“Mercenário português”

Segundo a agência France Presse, na página oficial do Exército Nacional Líbio (ENL), de Haftar, o piloto foi apresentado como “um mercenário português“.

O ENL divulgou imagens do piloto, que parece ferido, e numa dessas fotografias pode ver-se o comandante das operações militares do ENL na região oeste, general Abdessalem al-Hassi, acrescenta a AFP. Até agora, acrescenta a agência francesa, o GAN não confirmou nem desmentiu estas informações.

Num vídeo do suposto piloto, um dos combatentes do ENL pergunta-lhe em inglês se é militar e ele responde: “Não. Sou um civil“. O piloto diz chamar-se “Jimmy Reese” e ter 29 anos. Acrescenta ter sido contratado por destruir “estradas e pontes” por uma pessoa chamada Al Hadi, cujo apelido desconhece.

A Líbia tem sido vítima do caos e da guerra civil desde que, em 2011, a comunidade internacional contribuiu militarmente para a vitória dos diferentes grupos rebeldes sobre a ditadura de Muammar Khadafi (entre 1969 e 2011).

Os combates opõem as forças do Governo de Acordo Nacional, reconhecido pela comunidade internacional, ao Exército Nacional Líbio proclamado pelo marechal Haftar, homem forte do leste líbio que ordenou, em 4 de abril, a conquista da capital, Tripoli.

Segundo as Nações Unidas, os confrontos já causaram pelo menos 432 mortos, 2.069 feridos e mais de 55 mil deslocados. Os dois lados acusam-se mutuamente de recorrer a mercenários estrangeiros e de beneficiar do apoio militar de potências estrangeiras.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Infetados que furem quarentena podem arriscar prisão preventiva

Em Portugal, o crime de propagação de doença tem uma moldura penal que pode ir até oito anos de prisão, admitindo ainda medidas de coação privativas da liberdade, como é o caso da prisão preventiva. Assim, …

Conquistadores espanhóis usaram técnicas indígenas para construir as suas armas

Um novo estudo concluiu que os invasores espanhóis foram obrigados a aprender com os indígenas da Mesoamérica sobre a produção de cobre. Descobertas arqueológicas em El Manchón, no México, apoiam a ideia de que invasores espanhóis, desesperados …

Açambarcamento de medicamentos por Portugal? "É um total absurdo", diz Infarmed

O Infarmed - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde reagiu à acusação feita por uma organização belga, que dizia que Portugal está a fazer um armazenamento excessivo de medicamentos essenciais para o tratamento …

Descoberto âmbar com 40 milhões de anos com duas moscas a acasalar

Há 40 milhões de anos, no supercontinente Gonduana, duas moscas que se encontravam a acasalar viram-se, inesperadamente, numa situação complicada. De alguma forma, este par de moscas de pernas longas (Dolichopodidae) ficou preso na seiva pegajosa …

40 marinheiros do porta-aviões Charles de Gaulle com sintomas de covid-19

Quarenta marinheiros do porta-aviões francês Charles de Gaulle apresentaram recentemente "sintomas compatíveis" com os da infeção pelo novo coronavírus e estão sob "observação médica reforçada", anunciou o Ministério da Defesa. "A partir de hoje, uma equipa …

Medidas para as prisões, apoios às empresas, suspensão de tarifas. Parlamento discute mais de 100 iniciativas

Medidas excecionais para prisões e banca, mais apoios às empresas ou à cultura ou a suspensão de propinas e das tarifas de gás e luz são alguns dos temas que vão passar esta quarta-feira pelo …

Trump tem "interesse financeiro" em farmacêutica que produz hidroxicloroquina (a sua "cura" para a Covid-19)

Donald Trump falou da hidroxicloroquina como uma potencial "cura milagrosa" para a Covid-19, apesar das recomendações contrárias de especialistas e da falta de estudos científicos válidos que confirmem os benefícios da substância. O The New …

Restos de bombas atómicas revelam longa vida dos tubarões-baleia

Cientistas estão a determinar a esperança de vida do maior peixe dos oceanos com a ajuda de testes de bombas atómicas realizados durante a Guerra Fria, entre os anos 50 e 60. Em perigo de extinção, …

Telescópio russo apanha o despertar de um buraco negro

O telescópio russo ART-XC do observatório espacial Spektr-RG detetou uma fonte brilhante de raios-X no centro da Via Láctea, que acabou por revelar ser o "despertar" do buraco negro 4U 1755-338. A descoberta ocorreu no passado …

O cometa interestelar 2I/Borisov partiu-se em dois

O cometa interestelar 2I/Borisov, o primeiro do seu tipo a ser descoberto em agosto do ano passado, começou a dividir-se em duas partes na semana passada. As imagens contínuas do telescópio espacial Hubble do objeto interestelar …