Governo pede parecer à PGR sobre decisão de exigir 73 milhões à EDP

Manuel Araújo / Lusa

O Governo vai pedir mais um parecer ao conselho consultivo da Procuradoria Geral da República (PGR) para avaliar a base legal de avançar com uma exigência de recuperação das verbas ganhas em excesso pelas centrais da EDP no mercado dos serviços de sistema.

Na terça-feira, foi noticiado que o  Governo ia deixar cair o processo administrativo iniciado em 2017 e no qual exigia à EDP a devolução de 73 milhões de euros cobrados em excesso neste mercado.

Agora, o Ministério do Ambiente e Transição Energética veio desmentir essa conclusão, de acordo com o Observador.

A devolução pela elétrica deste montante, que obrigaria a recalcular as contas finais dos pagamentos devidos à EDP por via dos CMEC, já não terá efeitos para o sistema elétrica na atual legislatura, nem nas tarifas da eletricidade para o próximo ano, a fixar em outubro.

A reação do Governo surge depois de um comentário crítico feito pelo deputado do Bloco de Esquerda, Jorge Costa, que foi um dos principais protagonistas da comissão de inquérito às rendas excessivas da eletricidade.

A exigência de devolução de 72,9 milhões de euros, em benefício das tarifas da eletricidade para 2018, foi apresentada pela Direção-Geral de Energia e Geologia à elétrica em 2017, quando estava em funções o anterior secretário de Estado, Jorge Seguro Sanches.

A notificação surgiu na sequência de uma auditoria independente promovida pelo Governo que confirmou a existência de margens anómalas nas centrais da EDP que forneceram serviços de sistema até 2014. Os ganhos “excessivos”, apontados na auditoria, foram confirmados pela Autoridade da Concorrência que condenou a elétrica a um multa de 48 milhões de euros por abuso da posição dominante.

A EDP vai contestar o pagamento da multa de 48 milhões de euros, mas, mesmo que seja paga, não será aos consumidores.

As práticas da EDP Produção no mercado que levaram a Autoridade da Concorrência a aplicar uma multa de 48 milhões de euros terão custado 140 milhões de euros aos consumidores, adiantou o regulador.

No entanto, o processo administrativo para exigir a devolução do excesso pago às centrais que operavam no regime CMEC, os únicos que podem ser devolvidos aos consumidores de eletricidade, não avançou.

Fonte oficial da elétrica disse que a empresa não tinha voltado a ser notificada pela DGEG no âmbito da audiência pública em que contestou os valores e fundamentos da exigência de devolução de 72,9 milhões de euros.

Durante a audição na comissão de inquérito às rendas da energia, em abril, o secretário de Estado João Galamba defendeu que este era um tema para a concorrência, desvalorizando uma eventual sanção ao abrigo revisão do valor a pagar no quadro dos CMEC à EDP.

Apesar de defender que a eventual sanção deveria vir da Concorrência, João Galamba informou que ia questionar a DGEG, que já está a trabalhar nesta matéria desde 2017, e a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), sobre os fundamentos de considerar uma sobrecompensação recebida pela EDP no quadro dos contratos CMEC.

Só agora, porém, é que o Ministério anuncia a intenção de pedir parecer ao conselho consultivo da PGR. Só depois da decisão da Autoridade da Concorrência de condenação é que a DGEG pode concluir o processo administrativo iniciado em 2017.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Claro, é boa ideia, assim será uma entidade independente a decidir.
    Obviamente, a PGR é da mesma cor, não há que temer um parecer que não esteja em linha com as intenções de perdoar aos “do costume”, que se lixxe a justiça e o povo.

RESPONDER

Com os zoos fechados, tudo serve para entreter uma família de lontras. Até um simples galho de bambu

O confinamento serviu como um lembrete indesejado de que ficar preso dentro de casa sem muito o que fazer pode ser desgastante. O mesmo é verdade para os animais, por isso os jardins zoológicos tiveram …

Uma ilha, cinco géneros. Os Bugis têm palavras para as "cinco maneiras de estar no mundo"

Uma ilha, cinco géneros. O povo Bugis é um poderoso grupo étnico que se destaca pelo reconhecimento de cinco géneros distintos. Na Indonésia, a ilha Sulawesi é a casa de um povo que reconhece cinco …

O "aeroporto do amanhã" está abandonado no meio de um pântano dos Estados Unidos

Era para ser o "aeroporto do amanhã", um centro intercontinental para aviões supersónicos com seis pistas e conexões ferroviárias de alta velocidade para as cidades vizinhas. Hoje, é pouco mais do que uma pista no …

Facebook remove (acidentalmente) página oficial de Ville de Bitche, uma remota cidade francesa

O Facebook apagou a página de Ville de Bitche, uma remota cidade francesa. O município passou um mês a apelar à rede social para repor a página. "Recebemos uma mensagem no Facebook e também percebemos que …

NASA escolheu SpaceX de Elon Musk para a próxima missão tripulada à Lua

Elon Musk fecha contrato de 2,9 mil milhões de dólares para levar o Homem novamente à Lua. O contrato é a mais importante vitória da SpaceX e reforça a posição da empresa como parceira …

Benfica 1-2 Gil Vicente | Galo canta e silencia águia na Luz

STOP. O Gil Vicente visitou na tarde deste sábado o Benfica e saiu do palco da Luz com os três pontos na bagagem e a “cantar de galo”, ao vencer por 2-1, num duelo relativo …

"Longa vida à monarquia." Realeza britânica tende a viver mais três décadas do que a população geral

As diferenças na longevidade de alguns membros da família real em comparação com a população em geral são extremamente grandes, mas não incomuns. O príncipe Filipe, marido da rainha Isabel II e o consorte mais antigo …

Abominável (e falso) Homem das Neves. Líder russo usou Yeti para atrair turistas para a Sibéria

Um dos líderes regionais mais antigos de Vladimir Putin confessou ter encenado avistamentos falsos de Yetis numa tentativa de encorajar o turismo na Sibéria. Aman Tuleev, um dos líderes regionais de longa data do Presidente russo …

Irão já está a enriquecer urânio a 60%

O Irão avisou e já está a cumprir. Menos de uma semana depois de ter acusado Israel de um ataque contra a sua principal central nuclear, o país diz estar a enriquecer urânio com uma …

Salvini vai a julgamento em Itália por bloqueio de migrantes em navio

Matteo Salvini, líder do partido de extrema-direita italiano Liga, vai ser julgado por acusações de sequestro pela sua decisão de impedir o desembarque de 147 migrantes resgatados no Mediterrâneo pela Open Arms, em agosto de …