Governo venezuelano liberta o deputado Edgar Zambrano, vice-presidente do parlamento

EPA

Edgar Zambrano

Juan Guaidó considera a libertação de Edgar Zambrano “uma vitória da pressão internacional” e não uma “gentileza” da ditadura.

O Governo venezuelano libertou, na noite desta terça-feira, o deputado opositor e vice-presidente da Assembleia Nacional, Edgar Zambrano, após 132 dias de prisão. A libertação foi anunciada através de um comunicado do procurador-geral designado pela Assembleia Constituinte, Tareck William Saab, e ocorre na sequência dos “acordos parciais alcançados” pelo Governo do Presidente Nicolás Maduro “e setores da oposição”.

“Informamos a comunidade nacional e internacional que se fez efetivo o pedido, iniciando-se um processo de revisão, em cada uma das causas em curso”, lê-se no comunicado.

Detido em maio por acusações de “traição à pátria”, Edgar Zambrano lamentou, em declarações aos jornalistas à saída da prisão militar de Caracas, a existência de presos políticos na Venezuela. “Numa democracia não devem existir presos políticos, os Direitos Humanos e as garantias constitucionais devem ser respeitados. A minha prisão foi injusta, violando a Constituição, a instituição universal da imunidade parlamentar e dos Direitos Humanos.”

A oposição já reagiu ao anúncio e atribuiu a libertação de Zambrano à pressão nacional e internacional “contra a ditadura”.

“A libertação de Zambrano e de outros presos políticos é uma vitória da pressão internacional e do relatório de Bachelet [Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos], não uma ‘gentileza’ da ditadura”, reagiu o líder opositor, Juan Guaidó, no Twitter. “É uma conquista daqueles que não se rendem. Liberdade para a Venezuela.”

Na segunda-feira, o Governo do Presidente Nicolás Maduro e quatro pequenos partidos opositores (Avançada Progressista, Soluções para a Venezuela, Movimento Ao Socialismo e Cambiemos) chegaram a um acordo para instalar uma nova mesa de diálogo.

O acordo foi assinado em Caracas, na Casa Amarilla (Ministério dos Negócios Estrangeiros), e prevê que os deputados do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) regressem de imediato à Assembleia Nacional (parlamento, onde a oposição detém a maioria), acusada de desacato pelo regime.

Além disso, prevê ainda que seja formado um novo Conselho Nacional Eleitoral, que sejam dadas garantias aos processos eleitorais e que alguns presos políticos beneficiem de medidas alternativas à prisão.

Por outro lado, o acordo prevê a defesa dos “direitos legítimos” da Venezuela sobre o território Esequibo, em disputa com a vizinha Guiana, e a condenação das sanções económicas contra a Venezuela.

O acordo prevê também que a Venezuela ative um programa de intercâmbio por alimentos e medicamentos, em concordância com os mecanismos técnicos existentes na ONU.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Elon Musk quer enviar passageiros para o Espaço já no próximo ano

O bilionário Elon Musk, também fundador da fabricante de automóveis elétricos Tesla, fez um anúncio surpreendente: quer que pôr passageiros no Espaço já em 2020. “Isto pode soar totalmente louco, mas queremos tentar entrar em órbita …

Cientistas reverteram principal sintoma da esquizofrenia em camundongos

Um medicamento que está atualmente a ser desenvolvido para tratar a leucemia reverteu (em camundongos) um sintoma de esquizofrenia anteriormente intratável: o enfraquecimento da memória de trabalho. A memória de trabalho é um processo cerebral fundamental usado …

Para as criaturas marinhas, as doenças infecciosas são a sentinela da mudança

Uma recente investigação analisou as mudanças nas doenças relatadas em espécies submarinas num período de 44 anos. A conclusão não surpreende: a saúde dos oceanos está a piorar a passos largos. A compreensão das tendências oceânicas …

Solidariedade e ambiente. Nos EUA, já é possível doar as suas peças Lego

Nunca somos demasiado velhos para brincar com peças Lego. No entanto, se estiver a ficar sem espaço para as arrumar e estiver à procura de uma forma de garantir que os seus blocos acabam em …

Eis os primeiros smartphones pensados e fabricados em África

https://vimeo.com/365789486 No Ruanda nasceram os primeiros rebentos do grupo Mara, que anunciou o lançamento dos seus dois primeiros smartphones. São os primeiros a serem totalmente fabricados em África. Estes são os dois primeiros smartphones totalmente fabricados em …

Siza Vieira recebe Grande Prémio da Academia de Belas-Artes francesa

O arquitecto Álvaro Siza Vieira recebeu o Grande Prémio de Arquitetura da Académie des Beaux-Arts, pelo conjunto do seu percurso, no valor de 35 mil euros. “É uma grande honra, porque é um prémio importante. É …

Para os jovens refugiados, um telemóvel pode ser tão importante quanto comida ou água

Entre 2015 e 2018, mais de 200.000 jovens não acompanhados reivindicaram asilo na Europa. Muitos deles, agora na União Europeia, têm uma coisa em comum: os seus smartphones. Não são apenas ferramentas para entretenimento nem uma …

Cientistas observaram pela primeira vez porcos a usar ferramentas

Uma equipa de cientistas registou pela primeira vez uma família de javalis das Visayas, num jardim zoológico em Paris, a usar paus para cavar e construir ninhos. Os porcos não gostam só de chafurdar na lama …

Transição verde: o mundo tem muito a aprender com uma pequena cidade na Islândia

Uma pequena cidade no norte da Islândia tornou-se quase neutra em dióxido de carbono (CO2). Uma equipa de cientistas viajou até ao país insular nórdico para descobrir como podemos aprender com esta cidade. Atualmente, as cidades …

Adolfo Mesquita Nunes não será candidato à liderança do CDS

Adolfo Mesquita Nunes anunciou este domingo que não será candidato à liderança do CDS. A garantia foi deixada pelo próprio, na sua página pessoal de Facebook, depois de ter sido desafiado por António Pires de …