Governo está a estudar alargamento dos manuais gratuitos aos 5.º e 6.º anos

Depois de neste ano lectivo ter disponibilizado manuais escolares gratuitos a todos os alunos do Primeiro Ciclo, o Governo está a estudar estender essa medida aos 5º e 6º anos do Segundo Ciclo.

Neste ano, no âmbito da medida de gratuitidade dos manuais escolares, foram reutilizados cerca de 15 mil manuais escolares do 1.º ano, conforme refere a secretária de Estado Adjunta da Educação, Alexandra Leitão, em declarações ao Público.

O Governo aplicou, neste ano, a medida dos manuais escolares gratuitos a todos os alunos do Primeiro Ciclo, do primeiro ao quarto ano, e espera poder alargar a iniciativa também ao Segundo Ciclo, conforme assume a governante.

“Estamos a estudar, a apurar dados, a ver possibilidades orçamentais“, salienta Alexandra Leitão.

Em causa estão cerca de 200 mil alunos dos 5.º e 6.º anos no que será um investimento significativo do Estado.

Neste ano lectivo, saíram dos cofres públicos 12 milhões de euros para suportar o alargamento da medida dos manuais escolares gratuitos aos cerca de 320 mil alunos do Primeiro Ciclo, segundo dados do Público.

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, já garantiu que o seu partido se vai debater pela extensão da gratuitidade dos manuais escolares até ao 9.º ano, no sentido de abranger toda “a escolaridade obrigatória”.

“O Orçamento de Estado 2018 é uma oportunidade para fazer esse caminho, alargando ao segundo e terceiro ciclos [5.º e 6.º e 7.º, 8.º e 9.º anos, respectivamente], levando a gratuitidade dos manuais escolares tão longe quanto possível”, referiu o líder comunista, garantindo que o PCP não vai “desperdiçar” esta oportunidade nas negociações com o Governo.

Pais com manuais estragados devem fazer queixa

Este processo de entrega de manuais escolares gratuitos arrancou no passado ano lectivo, apenas para os alunos do 1.º ano do Primeiro Ciclo.

Mas a reutilização desses manuais está a suscitar alguma polémica, já que há casos de pais que se queixam de ter recebido livros com correcções escritas a caneta pelos professores, desenhos pintados a várias cores, autocolantes colados e escrita a lápis das crianças.

A secretária de Estado Adjunta da Educação aconselha então esses pais a apresentarem queixa, contactando a Escola e a Direcção-Geral de Estabelecimentos Escolares.

“A indicação que demos às escolas foi a de que pedissem a verba integral para o 1.º ano”, sublinha Alexandra Leitão no Público.

“Atendendo à idade das crianças e às características dos manuais, sempre dissemos que as expectativas de reutilização eram baixas“, continua a governante, realçando que “os manuais são construídos para serem escritos, recortados e pintados da primeira à última página”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Iniciativa Liberal quer retirar "carga ideológica" da Constituição

A Iniciativa Liberal vai apresentar um projeto de revisão constitucional com uma primeira parte dedicada a retirar "carga ideológica à Constituição", clarificando, por exemplo, que serviços públicos de saúde e educação podem ser prestados pelo …

Urgência do Hospital Santa Maria está a chegar ao limite

A urgência dedicada aos casos suspeitos de covid-19 do Hospital Santa Maria, em Lisboa, reflete a evolução da pandemia em Portugal com doentes a avolumarem-se à porta para realizar o teste e no interior a …

Novo Banco. BCP garante que não faz "favores a ninguém" ao emprestar dinheiro ao Fundo de Resolução

O presidente executivo do BCP, Miguel Maya, disse ontem que o banco não faz "favores a ninguém" ao entrar no empréstimo de 275 milhões de euros da banca ao Fundo de Resolução, que posteriormente financiará …

Máfia italiana "lavou" milhões de euros ganhos com fundos europeus na Madeira

Uma das mais violentas máfias de Itália, a Società Foggiana, utilizou a Madeira para branquear mais de 16 milhões de euros obtidos com um esquema de burla à União Europeia (UE). Em causa estão fundos comunitários …

Ajudas de custo para professores deslocados ficaram na gaveta (e não estão previstas no OE2021)

O Orçamento de Estado para 2020 (OE2020) previa um programa de ajudas de custo para professores deslocados como incentivo à fixação. No entanto, a medida não avançou. O Jornal de Notícias avança esta sexta-feira que a …

Biden ainda à frente, mas nada está perdido para Trump. A luta pelos "swing states" continua

O dia em que os norte-americanos vão saber quem é o próximo presidente dos EUA está muito próximo. Entres sondagens, parece fácil levantar a ponta do véu. No entanto, é importante não esquecer que não …

Nani entre os candidatos a melhor jogador da época na MLS

O internacional português, capitão dos Orlando City, está entre os 46 jogadores nomeados para o prémio de melhor da época na liga norte-americana de futebol (MLS), anunciou, esta quinta-feira, o organismo. A eleição decorre até 9 …

"Estranho, muito estranho". Ana Gomes comenta morte do marido de Isabel dos Santos e é criticada

O empresário congolês Sindika Dokolo, marido de Isabel dos Santos, morreu no Dubai, durante a prática de mergulho. Uma morte prematura aos 48 anos que leva Ana Gomes a comentar o assunto como "estranho", "muito …

Conselho Europeu. Vacinas distribuídas de forma justa e fronteiras não vão fechar

O presidente do Conselho Europeu garantiu, esta quinta-feira, no final de uma videoconferência entre os líderes da União Europeia, que os 27 estão "unidos" para enfrentar a "luta difícil" contra a segunda vaga da covid-19. "A …

Teletrabalho sim, confinamento não. O que vai sair do Conselho de Ministros de sábado

O Conselho de Ministro reúne no próximo sábado para discutir novas medidas para conter a propagação do novo coronavírus e em cima da mesa está o regresso ao teletrabalho e medidas de restrição à circulação. A …