Governo está a estudar alargamento dos manuais gratuitos aos 5.º e 6.º anos

Depois de neste ano lectivo ter disponibilizado manuais escolares gratuitos a todos os alunos do Primeiro Ciclo, o Governo está a estudar estender essa medida aos 5º e 6º anos do Segundo Ciclo.

Neste ano, no âmbito da medida de gratuitidade dos manuais escolares, foram reutilizados cerca de 15 mil manuais escolares do 1.º ano, conforme refere a secretária de Estado Adjunta da Educação, Alexandra Leitão, em declarações ao Público.

O Governo aplicou, neste ano, a medida dos manuais escolares gratuitos a todos os alunos do Primeiro Ciclo, do primeiro ao quarto ano, e espera poder alargar a iniciativa também ao Segundo Ciclo, conforme assume a governante.

“Estamos a estudar, a apurar dados, a ver possibilidades orçamentais“, salienta Alexandra Leitão.

Em causa estão cerca de 200 mil alunos dos 5.º e 6.º anos no que será um investimento significativo do Estado.

Neste ano lectivo, saíram dos cofres públicos 12 milhões de euros para suportar o alargamento da medida dos manuais escolares gratuitos aos cerca de 320 mil alunos do Primeiro Ciclo, segundo dados do Público.

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, já garantiu que o seu partido se vai debater pela extensão da gratuitidade dos manuais escolares até ao 9.º ano, no sentido de abranger toda “a escolaridade obrigatória”.

“O Orçamento de Estado 2018 é uma oportunidade para fazer esse caminho, alargando ao segundo e terceiro ciclos [5.º e 6.º e 7.º, 8.º e 9.º anos, respectivamente], levando a gratuitidade dos manuais escolares tão longe quanto possível”, referiu o líder comunista, garantindo que o PCP não vai “desperdiçar” esta oportunidade nas negociações com o Governo.

Pais com manuais estragados devem fazer queixa

Este processo de entrega de manuais escolares gratuitos arrancou no passado ano lectivo, apenas para os alunos do 1.º ano do Primeiro Ciclo.

Mas a reutilização desses manuais está a suscitar alguma polémica, já que há casos de pais que se queixam de ter recebido livros com correcções escritas a caneta pelos professores, desenhos pintados a várias cores, autocolantes colados e escrita a lápis das crianças.

A secretária de Estado Adjunta da Educação aconselha então esses pais a apresentarem queixa, contactando a Escola e a Direcção-Geral de Estabelecimentos Escolares.

“A indicação que demos às escolas foi a de que pedissem a verba integral para o 1.º ano”, sublinha Alexandra Leitão no Público.

“Atendendo à idade das crianças e às características dos manuais, sempre dissemos que as expectativas de reutilização eram baixas“, continua a governante, realçando que “os manuais são construídos para serem escritos, recortados e pintados da primeira à última página”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Feitos de estrelas. Os nossos ossos são compostos por estrelas que explodiram

Uma nova investigação concluiu que metade do cálcio do nosso Universo é oriundo de uma supernova rica em cálcio, que explodiu há milhões de anos. O novo estudo, cujos resultados foram esta semana publicados na revista …

"Monarquia criminosa". Parlamento declara Catalunha republicana e não reconhece o rei

O Parlamento catalão aprovou esta sexta-feira uma resolução na qual declara que “a Catalunha é republicana e, portanto, não reconhece nem quer ter um rei”, rotulando a monarquia de “criminosa”. A resolução foi aprovada em sessão …

Novo método deteta metais tóxicos em alimentos e água em apenas algumas horas

Uma equipa de cientistas da Universidade de Joanesburgo, na África do Sul, desenvolveu um método sensível para detetar níveis perigosos de metais pesados em alguns alimentos e água. Os vestígios de metais como chumbo (Pb), arsénico …

Meghan Markle vence primeira batalha judicial contra jornal britânico

A Duquesa de Sussex conseguiu que o Tribunal Superior de Londres optasse por manter anónima a identidade das suas cinco amigas, como parte da ação legal que está a ser levada a cabo. O 39º aniversário …

Cientistas obrigados a rebatizar dezenas de genes humanos. A culpa é do Excel

Só no ano passado, os cientistas viram-se obrigados a mudar os nomes de 27 genes humanos por causa de um erro de leitura do Microsoft Excel. Tal como explica o portal The Verge, que avança …

"Vai continuar a queimar". Covid-19 é mais parecida com um fogo florestal do que com ondas e picos

Com o surgimento do novo coronavírus no mundo, vários especialistas previam que este iria surgir em ondas e picos. Agora a visão de futuro é outra e os especialistas dizem que a pandemia se compara …

Mudanças climáticas podem vir a causar mais mortes do que a covid-19, alerta Bill Gates

  As mudanças climáticas podem custar muito mais vidas nas próximas décadas do que a pandemia do novo coronavírus (covid-19). O alerta é do co-fundador da Microsoft, Bill Gates, que, através de uma reflexão no seu …

Descoberta a primeira disrupção gigante nas nuvens de Vénus

Uma equipa internacional de cientistas, que incluiu um investigador do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), descobriu a "primeira disrupção gigante" nas nuvens de Vénus que tem fustigado as zonas profundas da atmosfera …

TVI aposta em estúdio a Norte. Nuno Santos quer Informação mais ao estilo da SIC Notícias do que da CMTV

O diretor-geral da TVI, Nuno Santos, afirmou, em entrevista ao jornal Público, que a estação de Queluz de Baixo vai apostar num estúdio no Norte, revelando ainda que pretende mudar a Informação do canal mais …

Fair-play financeiro. UEFA mantém restrições ao FC Porto

A UEFA informou, esta sexta-feira, que o FC Porto "cumpriu parcialmente as metas estabelecidas para a época 2019/20" a nível do fair-play financeiro e que vai manter as restrições impostas ao clube azul e branco. "O …