Google Rússia encerra atividades e declara falência

2

Empresa suspendeu as suas operações de publicidade na Rússia, assim como a publicidade reservada globalmente por marcas russas.

O Google Russia vai encerrar atividade e declarar falência após o governo de Vladimir Putin ter confiscado a conta bancária da empresa no país. A manobra foi confirmada pelo porta-voz da Google na quarta-feira. “A apreensão da conta bancária da Google Rússia pelas autoridades russas tornou insustentável o funcionamento do nosso escritório na Rússia, incluindo o emprego e o pagamento de empregados baseados na Rússia, o pagamento de fornecedores e vendedores, e o cumprimento de outras obrigações financeiras”.

De acordo com o The Register, foram dadas aos funcionários locais duas hipóteses: mudarem-se para outra filial ou deixar os seus empregos. A maioria, escreve o Wall Street Journal, optou por se mudar para o Dubai. Ainda assim, este não é a primeira mudança operada pela gigante norte-americana, que começou a deslocar trabalhadores em março, logo após a Rússia ter invadido a Ucrânia.

A guerra agravou as já tensas relações entre o Kremlin e a Google. Os tribunais russos têm multado o Google por não ter removido o que os funcionários afirmaram ser propaganda pró-Ucraniana e por ter transmitido no YouTube relatórios alegadamente falsos sobre as perdas das tropas russas. Em Abril o Google foi intimado a pagar sete milhões de rublos por não retirar o estes conteúdos e quatro milhões de rublos pelos relatos sobre as baixas russas.

Tal como outras empresas big tech, a Google encerrou as operações no país quando as sanções foram anunciadas, suspendendo as suas operações de publicidade na Rússia e suspendendo a publicidade reservada globalmente por organizações russas. Os utilizadores russos do Android já não podem adquirir nenhuma aplicação ou serviços através da loja Google Play, agora que o sistema de faturação está em pausa.

A empresa enviou aos funcionários russos um aviso muito detalhado onde declarou que a filial Russia estava a declarar falência, uma situação que parece inevitável dada a sua situação e que a impedia de poder pagar aos funcionários.

“Desde 22 de Março de 2022, prevê a sua própria falência e incapacidade de cumprir as suas obrigações monetárias, exige o pagamento de indemnizações por despedimento e (ou) a remuneração do pessoal que trabalha ou trabalhou anteriormente sob um contrato de trabalho, e (ou) a obrigação de fazer pagamentos obrigatórios dentro do prazo prescrito”, disse a nota.

Embora as operações comerciais tenham cessado, a Google afirmou estar empenhada em continuar a fornecer serviços gratuitos, como é o caso do correio electrónico e pesquisas na web, aos russos.

“Anunciamos anteriormente que interrompemos a grande maioria das nossas operações comerciais na Rússia”, afirmou o porta-voz da Google. “As pessoas na Rússia confiam nos nossos serviços para aceder a informação de qualidade e continuaremos a manter disponíveis serviços gratuitos tais como Search, YouTube, Gmail, Maps, Android e Play“.

  ZAP //

2 Comments

  1. Ora aí está!
    Quem no fim vai ficar a perder são as empresas e interesses ocidentais. Quem ganha: as empresas chinesas, indianas, sul-africanas, etc. que as vão substituir no mercado russo.

    • Enfim… Acha mesmo que o mercado russo é assim tão importante para a generalidade das empresas? É um mercado com baixo poder de compra tirando uma muito restrita elite.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.