Glifosato. Relatório que fez regressar o herbicida perigoso copiou relatórios da Monsanto

chafermachinery / Flickr

Aplicação de pesticida glifosato num terreno agrícola

Os especialistas contratados pela União Europeia (UE) para avaliar a segurança do herbicida glifosato, suspeito de causar cancro, copiaram 70% do relatório a partir de textos da produtora Monsanto.

O relatório europeu de avaliação dos riscos do glifosato (o herbicida suspeito de poder causar cancro), e que permitiu a renovação da autorização por cinco anos de utilização na União Europeia foi quase totalmente copiado de informações prestadas pela própria indústria que comercializa o produto – a Monsanto.

A conclusão foi revelada num relatório encomendado por deputados europeus mais de um ano após ter sido renovada a autorização de comercialização na Europa, avança o jornal francês Le Monde.

Um grupo de peritos alemães do Bundesinstitut für Risikobewertung (BfR) foi mandatado pela União Europeia para avaliar os riscos do uso do glifosato. Acontece que as 4000 páginas que produziu são, afinal, resultado de cópia e plágio do dossier de homologação produzido pela Monsanto e outras indústrias e entregue às autoridades europeias.

Uma avaliação a esse relatório concluiu que 50% do documento oficial foi plagiado e 70% é resultado de cópia. A análise foi realizada pelo austríaco Stefan Weber e pelo bioquímico Helmut Burstcher, da ONG Global 2000. A avaliação foi pedida por deputados europeus dos Verdes, dos socialistas e do grupo da esquerda unitária

Segundo o Diário de Notícias, desde que o documento do BfR foi apresentado que existiam suspeitas de que este teria sido escrito pela Task Force Europeia do Glifosato – o consórcio de empresas de pesticidas.

Para analisar o documento, os especialistas utilizaram o software WCopyfind para comparar os dois relatórios – o da indústria e o do BfR – e descobriram que “o plágio incidiu exclusivamente nos capítulos que tratam da avaliação de estudos publicados sobre riscos para a saúde relacionados com o glifosato”.

Na prática, cada uma das 58 avaliações chamadas Klimisch de estudos publicados no relatório de avaliação do BfR foram copiadas dos pedidos de aprovação e são apresentadas como avaliações das autoridades.

Já no capítulo sobre os estudos da indústria o método utilizado foi o da cópia e aparece numa percentagem ainda maior (81,4%). Isto significa que a reprodução surge entre aspas.

Como explica o DN, foi este estudo que serviu de base à decisão da autoridade europeia de segurança alimentar (EFSA), tendo os peritos dos estados-membros decidido que o glifosato não podia ser associado diretamente ao risco de cancro. Em março de 2015, a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou-o como “provavelmente cancerígeno”.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Outra bandidagem!… Deviam de ir todos presos! Atentado contra a Humanidade!
    Agora imaginem quantos mais relatórios aldrabados existem, e de produtos disponíveis ao público e que fazem um mal terrível.
    Indústria alimentar anda de mãos dadas com as farmacêuticas e uma faz lucrar a outra!…

RESPONDER

Descoberta nova espécie de dinossauro carnívoro em Portugal

Um novo género e espécie de dinossauro carnívoro terópode, cujos fósseis foram escavados em arribas dos concelhos de Torres Vedras e da Lourinhã, foi agora descrito na revista internacional "Journal of Vertebrate Paleontology" por paleontólogos …

The Crown. Afinal, vem aí uma sexta temporada

Peter Morgan, criador, produtor e argumentista de The Crown, anunciou esta quinta-feira (9), através do Twitter da plataforma de streaming Netflix, que a série britânica terá uma sexta temporada. “Quando começamos a discutir as histórias da …

Observatório Gaia revoluciona o rastreamento de asteroides

O observatório espacial Gaia da ESA é uma missão ambiciosa que tem o objetivo de construir um mapa tridimensional da nossa Galáxia, fazendo medições de alta precisão de mais de mil milhões de estrelas. No entanto, …

Tempestades de relâmpagos mataram 147 pessoas na Índia em apenas 10 dias

Tempestades de relâmpagos mataram 147 pessoas no estado de Bihar, no norte da Índia, no espaço de dez dias, noticia a AFP, que escreve que os números podem aumentar nos próximos tempos devido às alterações …

Investigação portuguesa descobriu 14 espécies marinhas com potencial para produção de antibióticos

Uma investigação conjunta da Universidade de Aveiro e da Universidade Católica descobriu 14 novas espécies e um género de fungos marinhos, com potencial para produção de antibióticos, revelou esta segunda-feira fonte académica. "Neste momento, estão a …

Impossíveis de cumprir. Directores preocupados com novas regras para as escolas

As orientações da Direcção Geral de Saúde (DGS) para as escolas com vista ao regresso das aulas presenciais, em Setembro, estão a preocupar os directores dos estabelecimentos de ensino. Isto porque as consideram impossíveis de …

Homicídios disparam na maioria das cidades norte-americanas durante a pandemia

O número de homicídios cometidos em solo norte-americano disparou na maioria das cidades do país na primeira metade de 2020, comparativamente com o mesmo período do ano passado, revela uma investigação do New York Times. …

Investigadores desenvolvem robô-cientista (e já descobriu um novo catalisador)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, construiu um robô-cientista móvel inteligente, que realiza experiências sem ajuda humana. O novo robô-cientista toma decisões sozinho e já descobriu um novo catalisador. Segundo a …

Sérgio Figueiredo deixa direção de informação da TVI

Sérgio Figueiredo saiu do cargo de diretor de informação da TVI, anuncia a estação de televisão em comunicado enviado às redações. A cessação de funções é efetiva a partir desta sexta (10) e põe fim a …

Dinamarca lança "passaporte covid-19"

O Governo da Dinamarca lançou o "passaporte covid-19", um documento que atesta que o portador do mesmo não teve um resultado positivo ao novo coronavírus recentemente. Deverá ser utilizado em viagens internas ou externas. De …