Os gatos não são antissociais. Nós é que somos

Jamie Baker/Flickr

Os gatos têm a fama de serem arrogantes e insensíveis. No entanto, um estudo recente sugere que essas características são totalmente injustificadas: afinal, os antissociais somos nós.

Há quem acredite que os gatos são antissociais e insensíveis, capazes de ignorar as pessoas sem que se sintam culpados por tal ato de malvadez. No entanto, um recente estudo mostrou que, afinal, estes animais só tratam assim quem não lhes dá atenção, fazendo jus ao ditado popular “a vingança é um prato que se serve frio”.

Assim, se o seu gato insiste em ignorá-lo é porque, muito provavelmente, não lhe está a dar a atenção que devia. Por outras palavras, o seu animal de estimação está apenas a exibir o comportamento espelhado do ser humano.

A investigação sobre o comportamento dos felinos foi realizada por cientistas da Universidade do Estado de Oregon, nos Estados Unidos. Nas experiências, os voluntários passaram algum tempo com dois grupos de gatos: o primeiro grupo vivia com os seus donos no conforto do lar, enquanto que o segundo era formado por gatos que viviam em abrigos para animais abandonados.

Kristyn Vitale, principal autora do estudo publicado recentemente na Behavioral Processes, explicou que, em ambos os grupos, os cientistas se aperceberam que os gatos passam muito mais tempo com pessoas que lhes dão atenção do que com pessoas que os ignoram.

O resultado obtido pela equipa de Vitale derruba o mito de que os gatos são animais antissociais e que não retribuem a atenção dos seres humanos. Afinal, a peça mal encaixada do puzzle somos nós, e não estes animais.

Outra curiosidade observada pelos investigadores está relacionada com a carência dos felinos. Os cientistas notaram que os gatos que viviam em abrigos passaram mais tempo com as pessoas que os ignoravam do que os gatos domésticos por estarem muito carentes de atenção.

John Bradshaw, da Universidade de Bristol, no Reino Unido, defende que os gatos são animais muito territorialistas e que podem ter comportamentos diversos dependendo do lugar onde se encontram. Ainda assim, é inegável que a maioria destes felinos é mais amigável do que o que a maioria das pessoas pensa, adianta o IFL Science.

Para Vitale, o principal objetivo deste estudo é derrubar mitos. “A ideia de que os cães são mais sociáveis do que os gatos está muito presente. Mas existem muitas variabilidades nestas duas populações”, aponta a investigadora.

Esta investigação pode não ser suficiente para convencer os amantes de cães, mas parece ser suportada por estudos anteriores que provaram que os gatos preferem passar mais tempo a interagir com humanos do que com brinquedos ou comida.

É certo que cada gato é um gato. Ainda assim, com as evidências científicas a darem um empurrão, é provável que estes felinos percam a reputação de antissociais em breve.

LM, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Relatório iliba TAP e aeroporto de Lisboa no voo que transportou Guaidó

O relatório da Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) iliba a companhia aérea TAP e o aeroporto de Lisboa de terem violado as regras de segurança no caso de um voo para a Venezuela, segundo o …

Covid-19. Estado de saúde de português retido em navio no Japão piorou

O estado de saúde de Adriano Maranhão, o português infetado com o novo coronavírus que está retido no navio Diamond Princess, no Japão, piorou, de acordo com a sua mulher, que ainda não obteve qualquer …

Peixe vegetariano pode ser a nova carne branca na nossa alimentação

Cientistas descobriram um peixe vegetariano e, através da análise do seu genoma, perceberam que pode ser uma nova solução alimentar à medida que a  criação de gado se torna menos sustentável. Com o agravamento do aquecimento …

A caminho da destruição. Encontrado exoplaneta que orbita a sua estrela em apenas 18 horas

Astrónomos da Universidade de Warwick descobriram um exoplaneta com o mais pequeno período orbital de qualquer exoplaneta conhecido. Chamado de NGTS-10b, o recordista completa uma rotação em torno da sua estrela em apenas 18 horas. O …

Como seria o Universo sem matéria escura? Os cientistas simularam-no (e ficaram surpreendidos)

Há quase meio século que os astrónomos estão convencidos de que a maior parte do Universo é formado por matéria escura, invisível para os nossos instrumentos e que só conseguimos detetar através da gravidade. Mas …

Estes pássaros evitam comida nojenta após terem visto vídeos no computador

Aves capturadas por uma equipa de investigadores finlandesa aprenderam a evitar certos alimentos após terem assistido a vídeos de outros pássaros a comer essas mesmas comidas e a reagir negativamente. Os cientistas capturaram 39 espécimes de …

Mitsubishi apresenta solução para escritórios stressantes: claraboias virtuais

Se depender da Mitsubishi, a cultura de trabalho do Japão vai ficar menos stressante e depressiva, graças à sua mais recente invenção. A divisão de equipamentos elétricos da gigante japonesa Mitsubishi lançou um sistema de claraboia …

FC Porto 1-0 Portimonense | Génio de Telles garante triunfo

O FC Porto sofreu bastante para vencer o Portimonense, 17º classificado da Liga NOS, por 1-0. Naturalmente dominadores e donos da iniciativa atacante desde os primeiros minutos, os “dragões” terminaram com uma superioridade estatística à prova …

Vulcões de gelo surgem nas margens de um lago gelado nos Estados Unidos

As estranhas e inusitadas formações de gelo surgem quando as temperaturas atingem valores muito baixos, e proporcionam um verdadeiro espetáculo nas margens do lago Michigan, nos Estados Unidos. No dia 16 de fevereiro, funcionários do Serviço …

Pela primeira vez, átomos são capturados de forma individual

Naquela que é uma estreia na física quântica, investigadores "mantiveram" átomos individuais no lugar e observaram interações atómicas complexas nunca antes vistas. Pela primeira vez na física quântica, investigadores conseguiram "segurar" átomos individuais num local fixo …