Galinhas podem ser arma secreta na luta contra a Malária

As galinhas podem vir a desempenhar um papel relevante na luta contra a Malária em África. Uma nova investigação apurou que estas aves funcionam como repelentes dos mosquitos que transmitem a doença.

Esta pesquisa centrou-se no comportamento do género mais resistente dos mosquitos que transmitem a Malária – os Anopheles arabiensis.

Os investigadores recolheram pêlos, lã e penas dos animais de três localidades da Etiópia e identificaram compostos de cheiros únicos de cada animal, averiguando como é que os mosquitos reagiam a esses cheiros.

Assim, descobriram que os mosquitos “preferem fortemente o sangue humano quando procuram um hospedeiro no interior” das casas, enquanto se alimentam “aleatoriamente” de gado, cabras e ovelhas no exterior, explicam no estudo publicado no Malaria Journal.

“Contudo, os Anopheles arabiensis evitam as galinhas, apesar da sua relativa alta abundância”, isto tanto no interior das casas, como no exterior, vincam os cientistas.

Os odorantes das galinhas actuaram como repelentes naturais“, conta o ecologista químico Rickard Ignell, líder do estudo da Universidade de Ciências Agrícolas da Suécia, ao Live Science.

Os cientistas não sabem explicar porque é que isto acontece, mas Ignell especula que o sangue das galinhas pode ser “pobre em nutrientes ou ser difícil para os insectos digeri-lo”.

Outra hipótese é que, como as aves são uma ameaça para os insectos, eles evoluíram de forma a evitá-las, explica o mesmo investigador.

Estudos anteriores já tinham descoberto que estes mosquitos, que usam o cheiro para detectar os seus hospedeiros, evitam os pássaros.

O que é certo é que esta investigação pode ajudar a desenvolver um novo repelente natural que, combinado com outras formas de protecção, como redes mosquiteiras, dará um forte contributo na protecção contra a malária.

“Há uma terrível necessidade de identificar novos repelentes de mosquitos a que os insectos tenham menos probabilidades de desenvolver resistências. Usar repelentes naturais e ecológicos relevantes é, provavelmente, melhor opção do que desenvolver novos repelentes sintéticos, onde muitas vezes não sabemos como funcionam”, destaca Ignell ao Live Science.

Em 2015, registaram-se 214 milhões de casos de Malária, 88% dos quais na África sub-sariana, de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde.

SV, ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Cria de lobo-marinho voltou a aparecer no areal do Porto Santo

A cria de lobo-marinho que tem feito do areal da ilha do Porto Santo o seu local de descanso voltou a aparecer hoje, depois de ter desaparecido desde terça-feira à noite. A bióloga Rosa Pires, do …

Há um fóssil único de tiranossauro bebé à venda no eBay (e os cientistas estão indignados)

O esqueleto "único" de um filhote de tiranossauto (Tyrannosaurus rex) com mais de 60 milhões de anos foi posto à venda na plataforma eBay nos Estados Unidos. O vendedor pede quase 3 milhões de dólares …

Agência francesa adverte: troque ibuprofeno por paracetamol

A agência francesa do medicamento ANSM fez uma advertência a médicos e pacientes sobre riscos decorrentes do uso do ibuprofeno e do cetoprofeno, que podem agravar infeções em tratamento, e pediu uma investigação a nível …

"Lendária" e misteriosa espécie de orca avistada por cientistas

Cientistas admitem o possível avistamento de uma das espécies de orca mais misteriosas da natureza. A orca é conhecida como o "Tipo D", mas muito raramente foi vista ou ouvida. A orca foi avistada no Cabo …

Nacional vs Sporting | Triunfo curto para tanto domínio

O Sporting foi à Madeira somar a sua sétima vitória consecutiva na Liga NOS. No terreno do Nacional, os “leões” ganharam por 1-0, num jogo em que o resultado não espelha a grande superioridade da …

Titã pode ter "lagos fantasmas" e cavernas

Titã, a lua e Saturno, é surpreendentemente semelhante à Terra. Tem lagos, rios e oceanos profundos (e possivelmente cavernas) que poderiam sustentar vida. Em Titã, a chuva não é água, mas sim metano líquido. Duas …

As barbas podem ter mais bactérias do que o pêlo dos cães

Uma equipa de investigadores suíços descobriu que as barbas podem ter mais micróbios prejudiciais à saúde humana do que o pêlo dos cães. Uma recente investigação realizada pela clínica Hirslanden, na Suíça, descobriu que as barbas …

Há uma cidade onde é proibido morrer

Longyearbyen, capital do arquipélago de Svalbard, na Noruega, deu o passo muito incomum de proibir a morte naquela região. Desde 1950, ninguém está legalmente autorizado a morrer na cidade. Até uma pessoa que lá tenha vivido …

Este ano já morreram 129 pessoas na estrada. O telemóvel leva as culpas

A Secretaria de Estado da Proteção Civil informou hoje que morreram 129 pessoas nas estradas portuguesas, menos uma morte do que em período homólogo de 2018 e o telemóvel ao volante tem contribuído para aumento …

Musk ganha 40 mil vezes mais que os seus empregados (mas não levanta os cheques)

Elon Musk, o criador da Tesla, ganha 40 mil vezes mais do que a média dos seus trabalhadores. Por outro lado, o multimilionário Warren Buffett recebe sete vezes menos que os seus trabalhadores. Os dados divulgados …