A Ciência mostra-lhe como manter as gaivotas longe das suas batatas fritas

Nenhum pedaço de comida está seguro se uma gaivota estiver por perto. Mas um estudo recente encontrou um método científico para manter estes animais longe das suas batatas fritas. E não é tão difícil quanto pensa.

Mantenha a gaivota na sua mira e olhe para o animal intensamente, como se o estivesse a intimidar. Ao fazê-lo, não salva apenas a sua refeição, como também ajuda a salvar espécies ameaçadas, reduzindo o conflito entre humanos e gaivotas.

No artigo científico, publicado no dia 7 de agosto na Biology Letters, os investigadores referem que o conflito entre animais selvagens e humanos é uma das principais causas de declínio de espécies e do sucesso limitado dos esforços de conservação. “Mudanças no comportamento humano poderiam aliviar este conflito.”

Desta forma, uma equipa de investigadores, liderada por Madeleine Goumas, da Universidade de Exeter, no Reino Unido, decidiu analisar se o roubo protagonizado por estas aves poderia ser afetado pelo comportamento do humano, o lesado.

Os investigadores decidiram estudar gaivotas-prateadas (Larus argentatus), uma das mais famosas da Grã-Bretanha. Para investigar o conflito entre humanos e gaivotas, os cientistas procuraram estes animais nas cidades costeiras de Cornwall, no Reino Unido, e atraíram os pássaros com batatas fritas.

Este lanche tão apreciado pelas gaivotas foi colocado em sacos transparentes selados, para que a gaivota se sentisse tentada, mas não conseguisse comer as batatas. Esta técnica foi utilizada para evitar que uma recompensa inicial influenciasse o comportamento do animal.

Segundo o Science Alert, os sacos foram colocados no chão, perto de um dos investigadores, e a equipa usou um cronómetro para avaliar a aproximação da gaivota quando o cientista olhava para a ave ou, pelo contrário, desviava o olhar.

Cada vez que o investigador desviava o olhar, todas as 19 gaivotas usadas na experiência tocaram no saco de batatas fritas. No entanto, quando o cientista olhava para a gaivota, a ave demorava cerca de 21 segundos a mais, em média, para tocar na recompensa, ou não tocavam de todo.

Este comportamento “demonstra que as gaivotas usam pistas comportamentais dos humanos quando tomam decisões em ambientes urbanos, e que estes animais acham o olhar humano aversivo”, escreveram os cientistas no artigo científico.

“Se a aversão ao olhar humano é uma resposta aprendida, as gaivotas que foram afugentadas pelos humanos podem aprender a associar o contacto humano com o perigo potencial. Em alternativa, a aversão ao olhar pode estar presente na eclosão, sendo que as gaivotas podem generalizar as características de um olho vertebrado.”

Ainda que não esteja claro por que as gaivotas não gostam de ser vigiadas, esta investigação mostra que o conflito entre humanos e gaivotas poderia ser evitado por apenas uma pequena mudança comportamental.

Além disso, quem fica a ganhar não são apenas os humanos, uma vez que não se sabe se comer alimentos fritos embebidos em óleos prejudica a saúde da gaivota. Esta incógnita é exatamente o próximo passo na investigação da equipa.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Pela descoberta tão infantil estes cientistas devem mesmo viver em cidade e apartamento e pouco mais devem conhecer do mundo que os rodeia.

  2. O veneno dos ratos, ou pressão de ar, mantém algumas gaivotas, fora de causar perigo.
    Além de poderem causar lesões, por atacarem os olhos das vitimas, são umas pragas, em certas zonas, onde me inclúo.

  3. Eu percebo que este truque possa funcionar, mas a maior parte dos “ataques” de gaivotas é pelo ar e inesperado. Os vídeos na Internet assim o mostram também. Não posso fazer troca de olhares com uma gaivota que me anda a espiar lá de cima e “ataca” em menos de 3 segundos.

RESPONDER

Mayflower 2.0: um navio autónomo pilotado por IA está a refazer a viagem do original

Quatro séculos e uma pandemia depois de o Mayflower original ter zarpado do porto de Southampton, numa jornada histórica para a América, outro veículo pioneiro com o mesmo nome partiu para refazer a mesma viagem. O …

Halterofilista neozelandesa será a primeira atleta transgénero a competir nos Jogos Olímpicos

A neozelandesa Laurel Hubbard, de 43 anos, classificou-se para os Jogos Olímpicos de Tóquio na categoria acima de 87kg feminina (super pesadas) do levantamento de peso, tornando-se a primeira atleta transgénero a participar na competição. "Estou …

República Checa 0-1 Inglaterra | Serviços mínimos valem topo

A Inglaterra, que tinha assegurado o apuramento na segunda-feira, garantiu o primeiro lugar do Grupo D do Euro 2020, ao vencer a República Checa por 1-0, com um golo madrugador, no mítico estádio de Wembley. Num …

Croácia 3-1 Escócia | Croatas de trivela rumo aos oitavos

A Croácia, liderada pelos ‘craques’ Luka Modric e Ivan Perisic, qualificou-se hoje para os oitavos de final do Euro2020 de futebol, ao vencer por 3-1 a Escócia, que eliminou, num Grupo D conquistado pela Inglaterra. Os …

Asteroide tem nome de astrofísico português Nuno Peixinho

O astrofísico português Nuno Peixinho dá nome a um asteroide, descoberto em 1998 e que tem pouco mais de 10 quilómetros de diâmetro, anunciou esta segunda-feira o Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), …

"É inaceitável". Ana Mendes Godinho critica situações de trabalho temporário que "duram décadas"

A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho, insistiu esta terça-feira na relevância do combate à precariedade, sinalizando a intenção de restringir o trabalho temporário. "Tem de haver mecanismos mais fortes para combater a segmentação do mercado …

Hitler expulsou os soldados judeus há oito décadas. Agora, um rabino junta-se ao exército alemão

No início da Segunda Guerra Mundial, Hitler expulsou os judeus das Forças Armadas na década de 1930. Agora, Zsolt Balla irá assumir o cargo de rabino-chefe do exército alemão. Mais de 80 anos depois, aquilo que …

Rio critica Governo após "justa indignação" de Merkel

O presidente do PSD acusou esta terça-feira o Governo de estar a fazer Portugal passar “por uma vergonha desnecessária”, considerando que depois da “vexatória desconsideração” do Reino Unido, os portugueses têm que “ouvir a justa …

Amazon acusada de destruir milhões de itens não vendidos todos os anos

A Amazon foi acusada de destruir milhões de itens não vendidos todos os anos, segundo uma investigação da Newsweek, publicada na segunda-feira. "Uma investigação da ITV News num dos centros de distribuição da Amazon no Reino …

Enquanto o mundo lutava contra uma pandemia, a Guiné declarava o fim do segundo surto do Ébola

No passado sábado, a Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou o fim do segundo surto de Ébola na Guiné-Conacri, que vitimou mortalmente 12 pessoas. "Tenho a honra de declarar o fim do Ébola na Guiné", disse …