Fuzileiro já era investigado por crimes graves. Marinha manteve-o ao serviço

3

André Kosters / Lusa

Fotografia do agente da PSP, Fábio Guerra, na viatura fúnebre

Cláudio Coimbra, um dos dois fuzileiros suspeitos de terem agredido o polícia Fábio Guerra, já era investigado por crimes graves.

De acordo com o Jornal de Notícias, Cláudio Coimbra, um dos dois fuzileiros suspeitos de envolvimento na morte do agente da PSP Fábio Guerra, “está há muito referenciado pelas autoridades policiais” pelo alegado envolvimento em agressões, furtos, roubos e num processo de eventual furto e tráfico de munições.

Antes de ter sido detido, o fuzileiro já estava sujeito a apresentações semanais no posto da GNR de Sesimbra. Apesar de todas as suspeitas terem sido comunicadas pela GNR, PSP e Ministério Público à Marinha, Cláudio Coimbra manteve-se ao serviço das Forças Armadas.

O diário acrescenta que não há indício de que tenha sido alvo de qualquer processo militar.

Além de ser suspeito de uma agressão a um militar da GNR, o fuzileiro também é suspeito de ter agredido um cliente da discoteca Lust in Rio, em Lisboa, em novembro do ano passado.

Mais recentemente, após uma busca à sua residência, situada no bairro da Almoinha, as autoridades encontraram munições de guerra e o fuzileiro viu-se envolvido num processo que investiga o furto e tráfico de munições. Devido a este processo, o militar foi constituído arguido e obrigado a apresentar-se semanalmente no posto policial.

O agente da PSP Fábio Guerra, de 26 anos, faleceu na segunda-feira de manhã, depois de ter passado dois dias em coma, no Hospital de São José, devido a graves lesões cerebrais, sofridas na sequência das agressões de que foi alvo no exterior da discoteca MOME.

A Polícia Judiciária deteve três homens suspeitos do homicídio: dois fuzileiros e um civil, com idades entre os 21 e os 24 anos. Os três suspeitos agrediram cinco agentes da PSP que se encontravam de folga, mas que tentaram terminar com uma rixa à porta da discoteca.

  ZAP //

3 Comments

  1. O quê! Os da Marinha têm medo de o expulsar? Se tem problemas, trata-se primeiro e depois continua. Agora se não sabe controlar as suas ações …

  2. Há situações incompreensíveis , e esta é mais uma !……… en termos de Justiça é a cereja en cima do bolo ! . A não ser que esse Cláudio “coiso” tenha algum (Padrinho) que o proteja !

  3. Este é um país das Arábias. Este animal andava á solta com estes antecedentes e pergaminhos?????
    E somos um dos países mais seguros do mundo????????

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.