Cartões vermelhos, substituições e penáltis. Futebol vai ter novas regras

Dos pontapés de baliza aos livres, passando pelos cartões amarelos e vermelhos. A partir do próximo dia 1 de julho, muita coisa vai mudar nas regras do futebol.

As alterações foram aprovadas pelo Internacional Board (IFAB), o órgão responsável por regulamentar as regras do futebol, em março, mas só agora vão entrar em vigor.

Vai acabar de vez a interpretação do árbitro nas situações em que um golo é antecedido por um toque com as mãos ou os braços na bola. Sempre que uma equipa marcar um golo mas a bola tabelar no braço ou na mão de um jogador que participou nesse lance de ataque, o lance passa a ser sempre anulado – mesmo que o toque seja acidental.



Na marcação de um livre, se três ou mais jogadores que estão a defender se juntarem numa barreira, não podem existir jogadores da equipa contrária nessa zona. Os jogadores adversários passam a estar obrigados a manter uma distância de, pelo menos, um metro da barreira.

Até agora, no pontapé de baliza, o guarda-redes tinha de bater a bola para fora da grande área, para que esta fosse considerada em jogo. Com as novas regras, a bola passa a poder ser recebida pelos companheiros de equipa dentro da grande área.

No campo disciplinar, as penalizações com cartões amarelos e vermelhos passam a ser alargadas a todos os elementos que estão no banco. O jogo passa também a só poder seguir depois de advertir um jogador com um cartão – de modo a evitar situações em que, quando é apresentado um cartão, a equipa adversária procura tirar vantagem da situação e bater rapidamente a bola para criar uma situação clara de jogo.

Os jogadores vão receber um cartão amarelo por uma celebração ilegal – como por exemplo, despir a camisola, mesmo que o lance seja anulado após a revisão pelo videoárbitro.

Para diminuir o tempo com as trocas de jogadores em campo, as substituições passam a ser feitas na linha mais próxima do terreno de jogo no qual os jogadores se encontram.

Quando tem que defender um penálti, um guarda-redes passa a estar obrigado a manter pelo menos um dos pés sobre a linha de baliza até o pontapé ser executado. E mesmo que seja assistido, o jogador que sofreu o penálti pode ficar em campo para bater a grande penalidade.

Além disso, quem ganha o sorteio passa a dar o pontapé de saída e a escolher o lado para onde quer começar a atacar.

Por fim, passam a poder existir pausas com um máximo de três minutos, para “arrefecer”, e pausas com um máximo de um minuto, para beber água, de modo a garantir a segurança dos jogadores.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

PJ detém 12 pessoas por suspeitas de corrupção na Câmara de Loures

Entre os detidos pela Polícia Judiciária (PJ) estão dois empreiteiros, um arquiteto, um empresário ligado a uma obra particular e oito fiscais. Através da Unidade Nacional de Combate à Corrupção e no âmbito de inquérito dirigido …

Casos disparam: 1350 novas infeções e seis óbitos

Nas últimas 24 horas, houve 1.350 novos casos positivos de covid-19 e morreram seis pessoas, segundo os dados do boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS). Portugal registou 1.350 novos casos e seis óbitos por covid-19 …

Parlamento vai ouvir Medina e ministro dos Negócios Estrangeiros

Fernando Medina e Augusto Santos Silva vão ser ouvidos no Parlamento sobre o caso da partilha de dados pessoais de ativistas russos. O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e o ministro dos Negócios …

Mudanças na lei laboral podem prejudicar a retoma, avisa Centeno

É crucial para a retoma que haja "estabilidade e previsibilidade na legislação laboral", de forma a estimular o investimento empresarial e o crescimento económico, afirmou esta quarta-feira o governador do Banco de Portugal (BdP), Mário …

Costa, Von der Leyen na Cimeira Social no Porto

Von der Leyen dá luz verde ao Plano de Recuperação e Resiliência português. E "não é por acaso"

O primeiro-ministro, António Costa, e a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciaram esta quarta-feira que o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) foi aprovado por Bruxelas.  A presidente da Comissão Europeia, Ursula von …

Kim Jong-un reconhece que país enfrenta "situação de tensão alimentar"

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, reconheceu que o país está a enfrentar uma "situação de tensão alimentar", informaram hoje os meios de comunicação oficiais. O país, cuja economia é alvo de múltiplas sanções internacionais impostas em …

Iniciativa Liberal apoia recandidatura de Rui Moreira à Câmara do Porto

A Iniciativa Liberal vai apoiar a recandidatura de Rui Moreira à Câmara do Porto nas próximas eleições autárquicas, considerando “inquestionável a mudança e o desenvolvimento” da cidade desde que o independente assumiu a presidência do …

Comissária europeia diz que variante Delta “diminui” proteção da vacina

A comissária europeia para a Saúde disse esta terça-feira que estão a surgir provas que demonstram que a variante Delta do coronavírus SARS-CoV-2 “diminui a força do escudo protetor” criado pelas vacinas, instando à aceleração …

DGS diz que demora de conclusões sobre eventos-piloto não é por erro técnico

A Direção-Geral da Saúde (DGS) rejeitou, esta terça-feira, que tenha havido erro técnico no tratamento de dados dos eventos-piloto da Cultura, ocorridos em abril e maio, mas admitiu que o processo está demorado. Numa declaração enviada …

Governo quer fazer alterações na duração de cargos de dirigentes

As mudanças que estão a ser preparadas passam por reduzir a duração dos cargos em substituição e, por outro lado, pelo ajustamento do período das comissões do serviço em função da avaliação. Segundo o Jornal de …