Fundo do Novo Banco quer reduzir pensão de Salgado (de 90 para 11 mil euros)

Mário Cruz / Lusa

Ricardo Salgado, ex-presidente do BES

O fundo que gere as pensões do Novo Banco quer limitar a reforma de Ricardo Salgado e de outros ex-gestores do BES. O fundo já avançou com o pedido para o Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa, que terá ainda de confirmar a decisão.

O Jornal de Negócios avança que a pensão de Ricardo Salgado, assim como a de outros antigos gestores do BES, ficará limitada a 11.500 euros brutos mensais. O banqueiro auferia, até então, 90 mil euros ilíquidos, pelo que esta medida – que ainda precisa de aprovação dos tribunais – se traduz num corte de sete vezes face ao que recebia Salgado.

O mesmo teto salarial deverá ser aplicado aos restantes nove antigos administradores do BES cujas reformas ficaram à responsabilidade do BES “mau”, após decisão do Banco de Portugal.

A lista de ex-administradores inclui ainda José Manuel Espírito Santo, António Souto, Jorge Martins, Rui Silveira, José Maria Ricciardi, João Freixa, Stanislas Ribes, Amílcar Morais Pires e Joaquim Goes.

Tendo em conta a posição do Banco de Portugal, o fundo de pensões do Novo Banco entende que a reforma destes dez antigos gestores deve ter um teto igual ao último salário mais alto pago aos administradores do BES antes de a instituição ser dissolvida e entrar em liquidação, em Julho de 2016. Este valor era de 11.500 brutos mensais, montante que, segundo a ação judicial, deve ser o limite máximo da pensão de Salgado.

A estes nomes vêm-se juntar outros nove cujas reformas estão sujeitas a cortes, tendo em conta os limites previstos no Código das Sociedades Comerciais. A diferença, neste grupo, reside no teto máximo que é definido tendo em conta o salário mais elevado pago aos administradores em funções no Novo Banco, instituição para onde foram transferidas as responsabilidades com pensões destes antigos administradores.

Para estes, entre os quais se inclui o ex-ministro da Economia Manuel Pinho, José Ferreira Neto, Jean-Luc Guinoiseau, Patrick Coudene, Bernard Brousse, Bruno Maisonier, Bruno Martin e a viúva de Mário Mosqueira do Amaral, as reformas deverão estar limitadas a 23.542 euros brutos por mês.

BCP está há sete anos a tentar cortar pensão de Jardim Gonçalves

Há sete anos que o BCP aguarda o desfecho de uma ação judicial destinada a adequar a reforma do fundador e antigo presidente do BCP, Jorge Jardim Gonçalves, aos salários dos administradores em funções.

À falta de decisão, Jardim Gonçalves continua a auferir mensalmente uma pensão de quase 170 mil euros brutos por mês. Desse valor, um terço – 60 mil euros – é pago pelo fundo de pensões do banco, enquanto o restante corresponde a uma apólice de seguro, convertida num contrato de rendas vitalícias, adianta o Negócios.

Jardim Gonçalves foi o único antigo administrador do BCP que, em 2010, recusou a proposta da equipa então liderada por Carlos Santos Ferreira para ajustar as pensões aos limites previstos no Código das Sociedades Comerciais. Os restantes ex-gestores, como Filipe Pinhal e Christopher de Beck, chegaram a um acordo com o banco para alinhar as suas reformas aos salários dos administradores em funções.

Este entendimento foi a principal razão para a instituição ter conseguido poupanças com reformas de 44,2 milhões de euros em 2011. Como o BCP explicou no relatório e contas desse ano, aquela poupança resultou da “anulação de provisões relacionadas com o fundo de pensões de ex-membros do conselho de administração executivo efectuada no primeiro trimestre, e de colaboradores relacionadas com o plano complementar”.

ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

    • Isso não sei, mas vou tentar incendiar a minha casa e o meu bairro a ver se depois a vizinhança reconstrói a minha casa e ainda me deixa ficar com as suas contas bancárias. Não é semelhante ao que o Salgado fez? Com a diferença de que no caso do BES, muitos milhões se “evaporaram” para contas dele, de presidentes e administradores de outros bancos, do presidente (e seu antigo sócio numa construtora, mais o sue amigo ex-ministro e atual produtor de queijo da serra) de determinado clube e de construtores mafiosos de Portugal e Angola, de politicos nesses dois países… pelo menos uma coisa sei, não devo ir preso, não é Salgado?

  1. É indecente a Pátria tratar tão acintosamente os seus maiores, as suas luminárias. Salgado vai morrer de fome com 11.500,00 euros/mês. Outros administradores a receberem 23.542,00 euros/mês? Injusto! Injusto! Homens que abdicaram da sua vida familiar, que dedicaram toda a sua existência à causa pública, que emprestaram todo o seu ilimitado saber e experiência a expurgar dos balanços dos bancos, que sabiamente dirigiam, os avultados prejuízos, agora chamados imparidades. Tudo a bem da Nação. E agora são rebaixados desta maneira. Já Jardim Gonçalves merece, não digo o dobro, mas o triplo ou o quádruplo do que recebe por mês: cerca de 170.000,00 euros brutos/mês + alcavalas. Talvez o mais glorioso português de todos os tempos, pelos feitos heróicos praticados. Sugiro: derrube-se a estátua do Marquês e coloque-se lá, por agora em efígie, D. Jardim Gonçalves, o Albuquerque dos tempos modernos. Ditosa Pátria…

  2. Tal como aconteceu com o Lehman Brothers (e que originou a grande “crise” mundial), a maioria do seus administradores também foram premiados!…

RESPONDER

Julgamento de Rui Pinto arranca dia 4 de setembro

O pirata informático português Rui Pinto vai a julgamento no dia 4 de setembro, escreve a Sábado. O alegado autor do Football Leaks responde por 90 crimes de acesso indevido, violação de correspondência, acesso ilegítimo, …

PCP anuncia voto contra no Orçamento Suplementar

Apesar da abstenção na votação inicial, o PCP anunciou que vai votar contra o Orçamento Suplementar na votação final marcada para esta sexta-feira. "Concluída a votação na especialidade verifica-se que os aspetos negativos da proposta do …

Figura em pedra com mais de dois mil anos descoberta em Miranda do Douro

O acaso colocou a descoberto em Duas Igrejas, no concelho de Miranda do Douro, uma figura zoomórfica que representa um berrão (porco) e que os arqueólogos datam entre os séculos IV e I a.C., foi …

FBI prende Ghislaine Maxwell, ex-namorada de Jeffrey Epstein

A ex-namorada de Jeffrey Epstein, Ghislaine Maxwell, foi esta quinta-feira detida pelo FBI. A mulher de 58 anos é acusada de ajudar a montar uma rede de tráfico de mulheres. O FBI deteve, esta quinta-feira, Ghislaine …

Polícia italiana apreendeu 14 toneladas de anfetaminas. Droga foi produzida pelo Estado Islâmico

As autoridades italianas apreenderam na quarta-feira 14 toneladas de anfetaminas produzidas na Síria por membros do Estado Islâmico, cujos lucros serviriam para reativar as suas operações. "É um facto que o Daesh [Estado Islâmico] utiliza a …

Câmara de Lisboa defende fim do financiamento público às touradas

A Câmara de Lisboa defendeu hoje a criação de legislação que impeça o financiamento público de espetáculos que "causem sofrimento animal", salientando que as touradas incluem "atos de violência". Numa moção “pelo fim de espetáculos com …

Acordo entre Neeleman e Governo já só depende da confirmação da Azul

O acordo entre David Neeleman e o Governo está prestes a concretizar-se, escreve o Expresso. Aparentemente já só falta a confirmação da Azul para garantir o acordo. Depois de a nacionalização da companhia ter sido dada …

Medina recua e diz que "há convergência total" com Governo no combate à pandemia

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, disse hoje que “há convergência total” com o Governo no combate à pandemia de covid-19, recusando que as críticas que fez à atuação das autoridades de saúde …

Parlamento vai debater o teletrabalho por iniciativa do PAN

O PAN considera que "o teletrabalho é uma ferramenta que pode ajudar a conciliar a vida profissional e a vida familiar", ainda que apresente fragilidades como a "invasão da vida pessoal". O PAN agendou para sexta-feira …

PSP também queria prémio semelhante ao dos profissionais de saúde

O Sindicato dos Profissionais de Polícia (SPP) manifestou-se esta quinta-feira “desiludido” com “a falta de respeito” que o Governo demonstra em relação à PSP e a outras forças de segurança que estão na “linha da …