Fundação Dalí quer desmascarar a “Casa de Papel”

(dr) Antena 3

A máscara usada pelos personagens de “A Casa de Papel” está a causar polémica. A fundação Gala-Salvador Dalí está a estudar ação jurídica para regularizar uso do disfarce.

Salvador Dalí e Gala sempre tiveram fama de gostar muito de dinheiro, mas não a ponto de considerarem assaltar um banco. O mestre do surrealismo, que morreu há 30 anos, virou um inusitado protagonista do crime, ou pelo menos no falso crime.

As máscara usadas na muito popular série espanhola que o Netflix recuperou, “A casa de Papel”, usam a famosa imagem de Dali e dos seus bigodes pontiagudos.

Na série, os criminosos pretendem roubar 2,4 mil milhões de euros do Fábrica Nacional de Moeda de Espanha e, durante os episódios, usam uma máscara que remete para uma representação da cara do artista espanhol.

A máscara virou símbolo da série reconhecido mundialmente, mas a Fundação Gala-Salvador Dalí, criada pelo pintor em 1983, com o objetivo de fomentar, proteger, e defender o seu legado está preocupada com a associação à série da Netflix.

“Estamos a tratar de regularizar os usos do direito de imagem de Salvador Dali”, informaram fontes da fundação ao El País.

A série estreou em Espanha em 2017, mas só quando foi adquirida pelo Netflix, que exerceu a sua influência para trabalhar os episódios e depois distribui-os por todo o mundo.

O sucesso foi tal que se tornou a série de língua não inglesa, mais bem sucedida da plataforma de streaming. Os fãs aguardam em 2019 pela nova temporada, que está a ser gravada desde novembro de 2018 e em que a máscara icónica provavelmente voltará a ser usada.

A Fundação Dali não está no entanto, satisfeita, com o disfarce, que em 2018 foi um sucesso de vendas para festas de Carnaval e Halloween. Pior do que isso, há casos de assaltantes que as usaram para roubar bancos, em Santiago do Chile ou em Buenos Aires, imitando os personagens da televisão.

Ora, se cabe à fundação gerir os direitos imateriais derivados da obra e da pessoa Salvador Dalí, o problema não é “económico”, sublinha a instituição. “Qualquer pessoa que deseje exercitar ou explorar algum destes direitos tem de obter autorização prévia da fundação. Se a fundação tem conhecimento que estes direitos foram violados, tenta regularizar os usos não autorizados”. Ainda assim, agora que a série está nas mãos da Netflix, a fundação reconhece que o assunto “se torna mais complexo“.

A produtora inicial da série, a Vancouver Media disse que os disfarces dos personagens, um macacão vermelho e a máscara, foram uma ideia que a direção da série achou interessante. “A máscara é um desenho que faz lembrar Salvador Dalí, mas um bigode assim qualquer um pode usá-lo, mesmo que tenha sido Dalí a popularizá-lo”.

Chegaram a considerar usar um disfarce que fizesse lembrar “D. Quixote” mas optaram por uma máscara que fizesse lembrar Dalí. Ainda avaliaram se era necessário pedir autorização. “Mas o nosso departamento jurídico decidiu que não era necessário por se tratar de uma caricatura”, explicaram.

A mesma opinião tem o Netflix, que reitera que a máscara se vai manter e que “a decisão de utilizar Dalí foi dos criadores“, com apoio do gabinete jurídico. A empresa sublinha ainda que a série “fez com que o pintor seja conhecido em pontos do planeta que doutra maneira não o conheceriam. É o melhor marketing para Dalí em todo o Mundo”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Coreia do Sul organizou um espetáculo de luzes para agradecer e incentivar o uso de máscara

A Coreia do Sul tem sido dos países com maior sucesso no combate à pandemia de covid-19. Com receio de uma segunda vaga, o Governo organizou uma forma incomum de agradecer aos profissionais de saúde …

Desgostos e namoriscos com humanos. Aquário de Quioto expõe complexas relações dos pinguins num fluxograma

O Aquário de Quioto, antiga capital do Japão, tem um fluxograma onde expõe as relações dos seus pinguins. Entre diferenças de idade, desgostos de amor e até namoriscos com humanos, as relações entre estes animais …

O sangue azul do caranguejo-ferradura é fundamental para a vacina da covid-19. Mas há um problema

O sangue azul do caranguejo-ferradura pode ser um elemento muito importante para encontrar a vacina para a covid-19, mas há um grande senão. O sangue azul do caranguejo-ferradura (Limulus Polyphemus) é a única fonte natural conhecida …

Jovem guarda-redes russo atingido por raio durante um treino

Ivan Zakborovsky, um jovem guarda-redes russo, está em coma induzido. O clube já revelou que o atleta não corre perigo. Ivan Zakborovsky, um guarda-redes de apenas 16 anos do Znamaya Truda, da Rússia, foi atingido por …

Elegante, leve e com fibra de carbono. O Tyr quer ser diferente de todos os outros caiaques

Embora os caiaques com assento se tenham tornado muito populares entre os pescadores, a maioria dos barcos é bastante tubular, pesada e de plástico. O Tyr da Apex Watercraft é diferente por ser elegante, leve …

2029 Majestic, a mota elétrica futurista com um design centenário

A 2029 Majestic é inspirada no modelo original de 1929, mas tem um motor elétrico e peças impressas em 3D. É o casamento ideal entre tecnologia e a tradição. Em 1929, Georges Roy criou a Majestic, …

Fernando Alonso regressa à Fórmula 1 com a Renault

O piloto espanhol Fernando Alonso vai regressar à Fórmula 1 depois de ter abandonado a modalidade em 2018. Assina agora um contrato de dois anos com mais um de opção. A escuderia Renault anunciou esta quarta-feira …

China reitera que não participará no diálogo EUA/Rússia para reduzir arsenal atómico

A China reiterou, esta quarta-feira, que não entrará nas negociações entre os Estados Unidos e a Rússia para um novo acordo que limite a quantidade de armas nucleares, e acusou Washington de “constituir uma ameaça”. Pequim …

Traumas na infância e um pai "sociopata". As revelações do livro da sobrinha de Trump

O livro de memórias de Mary Trump, sobrinha do Presidente norte-americano Donald Trump, já chegou às mãos de vários jornalistas nos Estados Unidos. A data de publicação está marcada para dia 14 de julho. No livro, …

Rússia detém antigo jornalista por acusações de traição

O ex-jornalista Ivan Safronov, assessor do diretor da agência espacial russa Roscosmos, foi detido esta terça-feira e acusado de traição. Esta terça-feira, as autoridades russas prenderam um antigo jornalista que trabalhava agora como assessor do chefe …