/

Jovem francesa suspeita de ter vandalizado Padrão dos Descobrimentos

8

António Cotrim / Lusa

Uma jovem francesa, que já não estará em Portugal, é suspeita de ter sido a responsável pela mensagem em inglês no Padrão dos Descobrimentos, em Lisboa.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Segundo o jornal i, uma jovem francesa é suspeita de ter sido a autora do ato de vandalismo no Padrão dos Descobrimentos, no domingo, isto é, o graffiti em que se lia a mensagem em inglês “Blindly sailing for monney, Humanity is drowning in a scarllet sea lia” (“Velejando cegamente por dinheiro, a Humanidade afunda-se num mar escarlate”).

Leila Lakel, estudante na L’Ecole d’Art, terá partilhado uma vídeo do graffiti na sua conta de Instagram, com a descrição “It’s a wrap. Bye Lisboa” (“Chegou ao fim. Adeus Lisboa”).

De acordo com o mesmo jornal, esta publicação foi feita numa conta com o nome “___l.i.a___”, que corresponde à assinatura deixada no graffiti. Pensa-se que a suspeita já não estará em território português.

Entretanto, em comunicado, a Polícia Judiciária, que esta segunda-feira à tarde esteve a fazer perícias no local, confirma que uma cidadã estrangeira foi identificada como suspeita deste ato de vandalismo.

“Até ao momento, foi identificada como suspeita da prática dos factos uma cidadã estrangeira, que já terá praticado atos da mesma natureza similar noutros locais e que, entretanto, se ausentou do território nacional”, informou a PJ, citada pelo jornal online Observador.

A PJ “confirma que assumiu a investigação, relativamente ao crime de dano qualificado” e que foram desencadeadas “diligências investigatórias e periciais necessárias através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo e do Laboratório de Polícia Científica, para a recolha de elementos de prova e para a descoberta da autoria do ato ilícito”.

Também na segunda-feira, o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, anunciou na sua página de Facebook que a limpeza do graffiti já estava concluída.

“A melhor resposta que se pode dar a quem vandaliza o património é a limpeza imediata”, pode ler-se.

Segundo a rádio Renascença, que cita fonte do Padrão dos Descobrimentos, a intervenção terá o custo de 2300 euros mais IVA, ou seja, 2829 euros no total.

  ZAP //

8 Comments

  1. Esfregarem-lhe os cor*** no monumento até a massa cinzenta aparecer depois deixar cair para o Rio para servir de alimento aos peixinhos!

  2. Já nao estará em Portugal, mas Portugal está na Europa, assim como a Franca. E para algo temos a Europol. É por essa gente a trabalhar…

  3. “A melhor resposta que se pode dar a quem vandaliza o património é a limpeza imediata”

    Claro que sim. Daí os contratos milionários com empresas de limpeza.

    Não fosse a suposta confissão da autora, e perguntar-me-ia se não teria sido um crime contratado.

  4. Já por cá temos poucos vândalos com exemplos destes e outros inqualificáveis, faltava mais esta mademoiselle para completar o ramalhete, pena é a justiça não atuar contra estes arautos da liberdade!

  5. Qualquer dia destroem todos os edifícios Romanos, Egípcios etc…. Afinal foram contruídos com mão de obra escrava…

    Nunca mais acaba esta palhaçada, todos os povos foram escravizados ao longo da história (brancos,amarelos, pretos as bolinhas etc)

    Deixem em paz a historia e abracem o futuro sem ódio, pois só assim podemos aspirar algo de bom!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.