França queimou 1,7 mil milhões de máscaras antes da pandemia

Cugnot Mathieu / EPA

O presidente francês, Emmanuel Macron.

A França queimou 1,7 mil milhões de máscaras de proteção individua pouco antes de a pandemia de covid-19 assolar a Europa.

A informação é avançada este fim-de-semana pelo jornal britânico The Times.

De acordo com o jornal, pouco antes da pandemia, a França tinha mil milhões de máscaras cirúrgicas e 714 milhões de máscaras de FFP2 de alto desempenho, que filtram 94% das partículas, para a eventualidade de uma epidemia de gripe suína ou de SARS.

Quando as doenças foram consideradas menos fatais do que se considerava anteriormente, foi tomada a decisão de descartar equipamentos de proteção de reserva, conta o mesmo jornal, dando conta que nem ministros nem deputados questionaram a iniciativa.

Quando o novo coronavírus (SARS-CoV-2) chegou a França, funcionários de uma base militar no leste do país “queimava obedientemente centenas de milhares de máscaras”.

As incinerações faziam parte de um plano para acabar com os stocks estaduais de máscaras protetoras que atingiram o seu limite em 2011. Tratou-se de uma iniciativa para reduzir custos com os stocks, conta o britânico Daily Mail.

Quando a pandemia atingiu França, descobriu-se que restavam apenas 117 milhões de máscaras, tendo as autoridades sido forçadas a comprar estes equipamentos no mercado aberto, conta a Russia Today, citando o The Times. Conseguiram 14 milhões de exemplares semanais, quando eram necessárias 40 milhões.

Esta situação terá abalado a popularidade do Presidente francês, Emmanuel Macron.

O caso das máscaras queimadas “causou danos à sua imagem”, acredita o analista de sondagens francês Pierre Giacometti. “As pessoas têm a impressão de que [o Presidente] não teve uma visão clara do que estava a fazer e que tentaram esconder a verdade”.

A pandemia provocada pelo novo coronavírus já causou a morte a pelo menos 364.362 pessoas e infetou mais de 5,9 milhões em todo o mundo, segundo um balanço da agência AFP baseado em dados oficiais dos países.

Pelo menos 2.455.400 casos foram considerados curados.

Os Estados Unidos, que registaram a primeira morte ligada ao coronavírus no início do mês de fevereiro, são o país mais afetado em termos de número de mortes e casos, com 102.836 e 1.747.087 casos, respetivamente.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Reino Unido, com 38.161 mortes e 271.222 casos, Itália com 33.229 mortes (232.248 casos), França com 28.714 mortes (186.797 casos) e Brasil com 27.878 óbitos (465.166 casos).

ZAP ZAP //

 

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Quem ganhou com a iniciativa do senhor Macron foram os chinocas e o povo francês sofreu as consequências na saúde e na carteira.

RESPONDER

Marcelo sobre festejos do Sporting: "Quem deve prevenir não conseguiu prevenir"

O Presidente da República defendeu, esta quarta-feira, que "quem deve prevenir" aglomerados de pessoas como os dos festejos do Sporting, em Lisboa, "não conseguiu prevenir", esperando que tal "não tenha custos" para a saúde pública …

Em 2040, reformas vão cair para metade em Portugal

A Comissão Europeia prevê que, até 2040, os pensionistas passem a viver com pouco mais de metade do salário que tinham. Discrepância entre os últimos rendimentos do trabalho e a pensões de reforma dos portugueses …

Bruxelas piora previsões para défice português, mas melhora as do desemprego

A Comissão Europeia piorou hoje em duas décimas as previsões para o défice português, esperando um saldo negativo das contas públicas de 4,7% este ano. Contudo, melhorou as da dívida pública em três pontos percentuais, …

Barcelona empata com o Levante e "despede-se" do título espanhol

O FC Barcelona deu hoje um gigante passo atrás na corrida ao título espanhol de futebol, ao empatar 3-3 no reduto do Levante, depois de estar a ganhar por 2-0 e 3-2, em encontro da …

Crónica ZAP - Linha de Fundo por Teófilo Fernando

Linha de Fundo: 11.05.2021

Festa verde e assunto encerrado. Sporting quebra jejum de 19 anos e volta a celebrar a conquista de um título de campeão nacional. O novo desafio de Mourinho. As finais da Champions e Liga Europa. …

Certificado covid-19. Preço para os testes na UE gera discórdia

O Certificado Verde Digital, proposto pela Comissão, deverá passar a chamar-se Certificado Covid19 da UE, admitiu a presidência portuguesa da União Europeia. Os eurodeputados querem testes gratuitos para quem viaja, mas essa proposta esbarra nos …

Paulo Fonseca em negociações com o Lyon

O ainda treinador da AS Roma, que vai ser substituído por José Mourinho na próxima temporada, já estará em negociações com o Lyon. Segundo o jornal Record, Paulo Fonseca não só figura na lista de prioridades …

"Incongruente" e "inadequada". Antigos militares criticam reforma das Forças Armadas

Antigos militares consideram que o melhor seria suspender a proposta do Governo que admitem que "nem em tempo de guerra tem lugar". Um grupo de antigos militares GREI - Grupo de Reflexão Estratégica Independente - sugere …

Manchester City conquista título no sofá e com costela portuguesa. É o terceiro em quatro anos

O Manchester City garantiu esta terça-feira a conquista do seu sétimo título de campeão inglês de futebol, e terceiro em quatro anos, face ao desaire do Manchester United na receção ao Leicester (1-2), na 36.ª …

Venda da Groundforce pode ficar nas mãos do administrador de insolvência

A apreciação judicial do pedido de insolvência da Groundforce feito pela TAP ainda deverá demorar alguns meses. Até lá, o acionista maioritário terá de conseguir vender a sua parte, ou a decisão poderá passar para …