Em França, livrarias e lojas de discos são agora “comércio essencial”

O decreto de lei do Governo francês, publicado na última sexta-feira, incluiu as livrarias e lojas de discos na lista do chamado “comércio essencial”, podendo permanecer abertas em caso de confinamento.

Em declarações à agência France-Presse, a ministra da Cultura francesa, Roselyne Bachelot, congratulou-se com esta decisão. “As livrarias são comércios essenciais. Nunca tivemos dúvidas sobre isso”, afirmou.

Apesar de terem estado totalmente fechados no primeiro confinamento, a governante lembrou que no segundo estes estabelecimentos já podiam entregar os produtos à porta, quando os clientes optavam por comprar online e escolhiam a opção “click and collect”. Bachelot também destacou que puderam beneficiar da gratuitidade dos portes do correio, o que “permitiu a manutenção da sua atividade”.

Agora, com o novo decreto de lei, explica a cadeia de rádio francesa France Info, as livrarias poderão estar abertas ao fim-de-semana, entre as 06h00 e as 18h00, mesmo com as novas restrições em várias cidades do país devido ao aumento de casos de covid-19.

Anne Martelle, presidente do sindicato das livrarias francesas, disse à rádio estar “muito feliz” com esta decisão do Governo, que era “necessária por dois motivos”.

“Primeiro porque, economicamente, as livrarias são o negócio menos lucrativo em França. Portanto, são negócios extremamente frágeis e a menor das perturbações pode resultar em falência. Segundo porque nas livrarias temos acesso ao conhecimento“, explicou.

Em Portugal, recorde-se, estas lojas continuam encerradas, não podendo sequer vender ao postigo. O Governo autorizou, recentemente, o comércio de livros e de material escolar apenas nos estabelecimentos que comercializam outros bens considerados essenciais, como é o caso de supermercados e hipermercados, mas também de lojas como a Fnac.

Na semana passada, a Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL) defendeu que “é urgente reabrir as livrarias” e que estas “são, não só pelo peso comercial que têm, a rampa de lançamento determinante para qualquer livro”.

“O nosso desafio não é fechar ou condicionar as livrarias ou outros pontos de venda, antes pelo contrário, é criar condições para que todos possam desenvolver a sua atividade em prol de um objetivo comum, a divulgação da leitura e do livro”, afirmou a APEL.

Filipa Mesquita, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"A bitcoin vai criar a paz mundial"

A rainha das moedas digitais, se não construir a paz no planeta, vai ajudar na pacificação entre os seres humanos. É a opinião de Jack Dorsey. É o centro de atenções de muitos investidores, é o …

"Burrolandia". Parque temático de burros no México está a tentar salvar estes animais

Um parque temático de burros no México serve de santuário a estes animais que estão aos poucos a desaparecer no país. "O burro ajudou o homem por muito tempo. É hora de retribuirmos o favor", …

Uma mão robótica que joga Super Mario Bros na Nintendo? Sim, existe

Uma equipa de investigadores da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, imprimiu em 3D peças para criar uma mão robótica capaz de jogar Super Mario Bros na Nintendo.  A mão robótica é totalmente montada com circuitos …

"Narco Drones" apanhados a entregar drogas numa prisão chilena

Reclusos e cúmplices no exterior estão a usar drones para contrabandear droga para a prisão mais antiga do Chile. As autoridades chilenas descobriram que o esquema de contrabando tinha como objetivo transportar drogas para a Ex …

Erupção do vulcão Etna causa problemas económicos na Sicília

Nos últimos meses, o vulcão Etna tem estado em constante erupção e o custo de limpeza das cinzas está a deixar muitas cidades da Sicília à beira da falência. O vulcão Etna – um dos mais …

Argentina cria documento de identidade para pessoas não binárias

O Presidente da Argentina anunciou, esta semana, que o país tem um novo documento de identidade para incluir pessoas não binárias. É o primeiro país da América Latina a fazê-lo. De acordo com o chefe de …

Costa diz que Portugal vai ter "o dobro" de fundos comunitários para investir

O primeiro-ministro afirmou, este sábado, que Portugal vai contar, nos próximos sete anos, com "o dobro" de fundos comunitários para investimento, considerando que esta "é uma oportunidade única" que não pode ser desperdiçada. "Vamos ter a …

Chinesa morre após salvar a filha de deslizamento de terra. Bebé esteve 24 horas nos escombros

Uma mulher morreu após salvar o seu bebé quando um deslizamento de terra e uma forte inundação atingiram a sua casa na China, revelam as equipas de resgate. Como noticia a BBC, a bebé foi resgatada …

Caso Ihor. IGAI pede expulsão do ex-diretor de fronteiras do SEF

A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) já entregou ao ministro Eduardo Cabrita o relatório final do processo disciplinar contra o inspetor coordenador do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) António Sérgio Henriques, que propõe a …

Chuvas torrenciais fazem mais de uma centena de mortos na Índia

Pelo menos 136 pessoas morreram na Índia, em consequência de chuvas torrenciais que assolaram o país e causaram fortes enchentes e deslizamentos de terra, enterrando casas e submergindo ruas. Numa altura em que as alterações climáticas …