Encontrado o fóssil dos seus piores pesadelos: uma aranha com cauda de escorpião

Um fóssil conservado em âmbar há 100 milhões de anos está a ajudar a esclarecer conceitos científicos sobre as origens das aranhas.

Ao contrário dos parentes modernos, a antiga criatura no formato de aranha tinha uma cauda. O animal pertence à classe dos aracnídeos, que agrupa artrópodes como a aranha, o escorpião e o carrapato.

Investigadores dizem que é possível, embora improvável, que a espécie ainda viva nas florestas do sudeste da Ásia, avança a BBC.

O habitat remoto da criatura e o seu pequeno tamanho tornam possível que os seus descendentes ainda vivam em Myanmar, onde o fóssil foi encontrado, segundo Paul Selden, paleontólogo da Universidade do Kansas, nos EUA.

“Ainda não foi encontrado nenhum vivo, mas algumas das florestas não são muito bem estudadas, e esta é uma criatura muito pequena”, disse.

Myanmar tem provado ser uma mina de ouro para cientistas que procuram pele, escamas, pelos e penas preservados em âmbar, uma resina de árvore fossilizada.

A descoberta remonta ao período Cretáceo, quando a Terra era habitada por dinossauros como o Tiranossauro Rex.

O aracnídeo tem uma mistura incomum de características antigas e modernas. Cientistas nomearam o animal de Chimerarachne yingi, em homenagem à Quimera, o animal mitológico grego composto por partes de mais de um animal.

“Sabemos há cerca de uma década que aranha evoluiu a partir de aracnídeos que tinham caudas há mais de 315 milhões de anos”, explica Russel Garwood, coautor da pesquisa sobre o fóssil e investigador da Universidade de Manchester, em Inglaterra. “No entanto, ainda não tínhamos encontrado fósseis que mostrassem isso, por isso esta é uma enorme e fantástica surpresa”.

University of Kansas/KU News Service

Quatro pequenos animais foram encontrados. Os cientistas acreditam que viviam em troncos de árvores, talvez por baixo da casca ou do musgo.

Estas aranhas eram capazes de produzir fios de seda com um órgão localizado na parte traseira, mas é improvável que construíssem teias. Ainda não há teorias sobre para o que era usada a cauda ou se o bicho era venenoso.

O investigador Ricardo Perez De La Fuente, do Museu de História Natural de Oxford, diz que esses “incríveis fósseis” serão importantes para decifrar o quebra-cabeça da evolução das aranhas.

“O Chimerarachne é o elo entre os aracnídeos com cauda do período Paleozoico, conhecidos através de pedras fossilizadas, e as aranhas modernas. E o facto de que foram tão bem preservados em âmbar permitiu um raro estudo em detalhe”.

“Ainda existem muitas surpresas à espera de serem desenterradas no mundo fóssil. Como a maioria das descobertas inesperadas da paleontologia, provavelmente traz mais perguntas do que respostas. Mas dúvidas são o que mantêm as pesquisas empolgantes e ajudam a expandir os limites da ciência”.

A ordem das aranhas existe há 300 milhões de anos. O Chimerarachne teve um ancestral em comum com a aranha e assemelha-se a um membro do grupo mais primitivo de aranhas modernas, o mesotheles, que hoje só existe na China, Japão e sudeste da Ásia.

Aranhas são um dos grupos mais bem-sucedidos na natureza, com mais de 47 mil espécies vivas. Ao longo de centenas de milhões de anos, desenvolveram diversas características únicas, incluindo fieiras para a produção de fios e veneno para imobilizar as presas.

A pesquisa foi publicada esta segunda-feira na revista científica Nature Ecology & Evolution.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Pedro Proença acredita que "vai ser possível jogar na presente temporada"

O Presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) admitiu, esta terça-feira, a possibilidade de realizar jogos à porta fechada e ainda esta temporada. Em entrevista à rádio TSF, Pedro Proença disse acreditar que ainda "vai …

Centeno deixa aviso à Zona Euro. Futuro da UE depende da resposta que der à pandemia

Mário Centeno escreveu aos ministros das Finanças da Zona Euro para os alertar que o futuro da União Europeia depende da forma como conseguir lidar com a crise económica devida à pandemia de Covid-19. Uma …

Governo quer desempregados e trabalhadores em lay-off a reforçar lares e hospitais

O Governo criou uma medida de Apoio ao Reforço de Emergência de Equipamentos Sociais e de Saúde com o objetivo de apoiar as entidades do setor social e solidário. De acordo com o ECO, o Governo …

Recibos verdes podem pedir apoio a partir desta quarta-feira. Será pago ainda este mês

O apoio por quebra de atividade destina-se a trabalhadores independentes que nos últimos 12 meses tenham tido obrigação contributiva em pelo menos 3 meses consecutivos. O formulário para os trabalhadores independentes pedirem apoio por redução de …

"Este mês é perigosíssimo!" Costa avisa que "não podem ir à terra e ao Algarve" na Páscoa

"As pessoas não podem ir à terra!" O alerta é de António Costa que avisa que este mês de Abril "é perigosíssimo" por causa da Páscoa. O primeiro-ministro recomenda também aos emigrantes que não venham …

13% dos casos de covid-19 em Portugal são profissionais de saúde. Há 10 médicos nos cuidados intensivos

Um em cada oito infetados com o novo coronavírus em Portugal é profissional de saúde. O número de médicos, enfermeiros, auxiliares e outros trabalhadores de hospitais e centros de saúde que estão contagiados não pára …

Curva em Itália parece estar a aplanar. Confirmado primeiro caso num campo de refugiados grego

A Itália registou mais 4.053 casos positivos e mais 837 mortes em 24 horas, valores semelhantes aos de segunda-feira e que sugerem que a curva da covid-19 parede estar a estabilizar. De acordo com o Observador, …

Há mais de 8 mil infetados e 187 mortes por covid-19 em Portugal

Há mais 27 mortes em relação a terça-feira, aumentando o número total de óbitos para 87. O número de casos confirmados em Portugal já ascende as 8 mil pessoas. O boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da …

Há falhas no sistema que regista casos de covid-19. A "esmagadora maioria" não vai ser contabilizada

O sistema que regista os casos de covid-19 em Portugal é "um pesadelo burocrático", denunciam os infecciologistas. A "esmagadora maioria" dos casos vai acabar por não ser notificada, acrescentam. O problema tornou-se público quando a Direção-Geral …

Mais de 3600 empresas já pediram acesso ao lay-off simplificado

O Governo já recebeu 3600 pedidos de empresas para aderirem ao regime lay-off lançado na semana passada, disse, esta terça-feira, a ministra do Trabalho e da Segurança Social. Ana Mendes Godinho, que falava aos jornalistas no …