Encontrado o fóssil dos seus piores pesadelos: uma aranha com cauda de escorpião

Um fóssil conservado em âmbar há 100 milhões de anos está a ajudar a esclarecer conceitos científicos sobre as origens das aranhas.

Ao contrário dos parentes modernos, a antiga criatura no formato de aranha tinha uma cauda. O animal pertence à classe dos aracnídeos, que agrupa artrópodes como a aranha, o escorpião e o carrapato.

Investigadores dizem que é possível, embora improvável, que a espécie ainda viva nas florestas do sudeste da Ásia, avança a BBC.

O habitat remoto da criatura e o seu pequeno tamanho tornam possível que os seus descendentes ainda vivam em Myanmar, onde o fóssil foi encontrado, segundo Paul Selden, paleontólogo da Universidade do Kansas, nos EUA.

“Ainda não foi encontrado nenhum vivo, mas algumas das florestas não são muito bem estudadas, e esta é uma criatura muito pequena”, disse.

Myanmar tem provado ser uma mina de ouro para cientistas que procuram pele, escamas, pelos e penas preservados em âmbar, uma resina de árvore fossilizada.

A descoberta remonta ao período Cretáceo, quando a Terra era habitada por dinossauros como o Tiranossauro Rex.

O aracnídeo tem uma mistura incomum de características antigas e modernas. Cientistas nomearam o animal de Chimerarachne yingi, em homenagem à Quimera, o animal mitológico grego composto por partes de mais de um animal.

“Sabemos há cerca de uma década que aranha evoluiu a partir de aracnídeos que tinham caudas há mais de 315 milhões de anos”, explica Russel Garwood, coautor da pesquisa sobre o fóssil e investigador da Universidade de Manchester, em Inglaterra. “No entanto, ainda não tínhamos encontrado fósseis que mostrassem isso, por isso esta é uma enorme e fantástica surpresa”.

University of Kansas/KU News Service

Quatro pequenos animais foram encontrados. Os cientistas acreditam que viviam em troncos de árvores, talvez por baixo da casca ou do musgo.

Estas aranhas eram capazes de produzir fios de seda com um órgão localizado na parte traseira, mas é improvável que construíssem teias. Ainda não há teorias sobre para o que era usada a cauda ou se o bicho era venenoso.

O investigador Ricardo Perez De La Fuente, do Museu de História Natural de Oxford, diz que esses “incríveis fósseis” serão importantes para decifrar o quebra-cabeça da evolução das aranhas.

“O Chimerarachne é o elo entre os aracnídeos com cauda do período Paleozoico, conhecidos através de pedras fossilizadas, e as aranhas modernas. E o facto de que foram tão bem preservados em âmbar permitiu um raro estudo em detalhe”.

“Ainda existem muitas surpresas à espera de serem desenterradas no mundo fóssil. Como a maioria das descobertas inesperadas da paleontologia, provavelmente traz mais perguntas do que respostas. Mas dúvidas são o que mantêm as pesquisas empolgantes e ajudam a expandir os limites da ciência”.

A ordem das aranhas existe há 300 milhões de anos. O Chimerarachne teve um ancestral em comum com a aranha e assemelha-se a um membro do grupo mais primitivo de aranhas modernas, o mesotheles, que hoje só existe na China, Japão e sudeste da Ásia.

Aranhas são um dos grupos mais bem-sucedidos na natureza, com mais de 47 mil espécies vivas. Ao longo de centenas de milhões de anos, desenvolveram diversas características únicas, incluindo fieiras para a produção de fios e veneno para imobilizar as presas.

A pesquisa foi publicada esta segunda-feira na revista científica Nature Ecology & Evolution.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Governo negoceia com Bruxelas injeção de 200 milhões de euros na TAP

O Executivo estará a negociar uma injeção estatal imediata na TAP que permita fazer pagamentos urgentes, como salários a trabalhadores e pagamento a fornecedores. Segundo o Jornal Económico, o Governo está a negociar com a Comissão Europeia …

O canibalismo mútuo pode ser a chave do sucesso da relação destas baratas

Estas baratas são um dos poucos insetos que se suspeita acasalarem com o mesmo parceiro até ao fim da sua existência. O segredo deste amor duradouro? Um bocadinho de canibalismo mútuo. De acordo com o site …

Cronista do “Observador" é o autor do falso plano de desconfinamento (mas não sabe quem o divulgou)

Carlos Macedo e Cunha, cronista convidado do jornal digital Observador, é o autor do plano de desconfinamento que foi posto a circular nas redes sociais, mas garante desconhecer como é que o documento se tornou …

Governo está a analisar alterações à Lei do Ruído pedidas por Marcelo (mas admite "ser difícil")

Após ignorar o pedido feito pelo Presidente da República no decreto que renovou o estado de emergência há duas semanas, o Governo anunciou estar a analisar alterações à Lei do Ruído neste novo decreto. Há duas …

Santana Lopes não vai ser candidato do PSD à Figueira da Foz

O ex-primeiro-ministro não vai ser o candidato do PSD à Câmara da Figueira da Foz, avançou o jornal digital Observador esta sexta-feira. Segundo o jornal online Observador, havia quem quisesse Pedro Santana Lopes como candidato do …

O segredo para a investigação do cancro pode estar escondido nas baleias

Algumas espécies de baleias vivem durante muitos anos graças a genes supressores de tumores duplicados. Esta descoberta pode ajudar na investigação sobre cancro em humanos. Um novo estudo sugere que o tamanho gigantesco das baleias não …

Passos Coelho cancela participação em fórum para afastar "especulações infundadas" sobre o seu regresso

O antigo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, decidiu cancelar a presença numa conversa via Zoom agendada para 25 de março, inserida num ciclo denominado “Repensar Portugal”. Esta quinta-feira, o semanário Expresso adiantou que o antigo primeiro-ministro Pedro …

A física quântica pode causar mutações no nosso ADN

Simulações de computador e métodos de mecânica quântica têm sido usados ​​para determinar o papel que o tunelamento de protões, um fenómeno puramente quântico, desempenha nas mutações espontâneas no ADN. A biologia quântica é um campo …

Buracos negros minúsculos podem estar a "esconder-se" dentro de estrelas (e a devorá-las por dentro)

Uma equipa de investigadores tem um novo palpite sobre onde procurar a misteriosa matéria escura: esta pode estar a assumir a forma de buracos negros endoparasitários. De acordo com o ScienceAlert, buracos negros primordiais minúsculos, quase …

Maionese está a salvar tartarugas após derrame de petróleo em Israel

Membros do Centro Nacional de Resgate de Tartarugas Marinhas de Israel estão a usar maionese para limpar as vias respiratórias de tartarugas que inalaram petróleo em alto-mar. Israel fechou este domingo as praias mediterrânicas dias após …