Fósseis mostram que as borboletas são bem mais antigas do que pensávamos

Fósseis recentemente descobertos na Alemanha mostram que as borboletas estão no planeta há pelo menos 200 milhões de anos – mais tempo do que se pensava.

Uma equipa de investigadores descobriu restos microscópicos destes animais no interior de uma rocha antiga na cidade de Hannover, na Alemanha.

Tratam-se de escamas do tamanho de um grão de poeira, que cobriam as suas asas, explicou o professor Bas van de Schootbrugge, da Universidade de Utrecht, na Holanda.

Os cientistas usaram ácido para dissolver estas rochas, deixando pequenos fragmentos, que incluíam essas escamas “em perfeito estado de preservação”.

Esta descoberta afasta o período até então utilizado como referência para a origem dos Lepidópteros, um dos grupos de insetos mais estudados e no qual se incluem as borboletas e as traças.

A partir desta pesquisa, publicada na revista científica Science Advances, os investigadores acreditam que vão poder aprender mais sobre a conservação destes animais a partir do estudo da sua evolução primitiva.

Vida antes das flores

Durante esta investigação, a equipa descobriu algo surpreendente. Segundo os cientistas, algumas das traças e borboletas daquele tempo pertenciam a um grupo vivo até hoje, com línguas compridas que funcionam como tubos para sugar o néctar das flores.

“Estas descobertas fazem a evolução deste grupo – que tem línguas em formato de longos tubos – recuar aproximadamente 70 milhões de anos”, disse van de Schootbrugge. “E mostram que este espécime, que supostamente se desenvolvia juntamente com as flores, é, na verdade, muito mais antigo“, acrescenta.

No período Jurássico, o mundo era dominado por plantas gimnospérmicas, tal como as coníferas, que produziam um néctar adocicado para capturar o pólen presente no ar. Os insetos primitivos podem ter-se alimentado desse néctar antes de as plantas com flores surgirem, há cerca de 130 milhões de anos.

Russell Garwood, da Universidade de Manchester, no Reino Unido – e que não tem relação com o estudo -, afirmou que sempre se presumiu que a parte da boca usada para sugar o néctar se tinha desenvolvido com as flores que esses animais polinizam.

“Esta nova descoberta sugere que essa parte da boca talvez tenha tido outro papel antes de as plantas com flores se desenvolverem”, declara.

Presença global

O estudo dá pistas de como as borboletas e traças se espalharam pelo mundo, chegando a todos os continentes, com exceção da Antártida. Por exemplo, os Lepidópteros primitivos sobreviveram à extinção em massa registada no período Triássico, que eliminou muitos outros seres vivos.

Segundo Timo van Eldijk, também da Universidade de Utrecht e principal investigador do estudo, o conhecimento obtido a partir destas novas descobertas vai ajudar a atualizar os esforços modernos de conservação.

A informação é “crucial para nos ajudar a reconstituir como as mudanças climáticas causadas pelo Homem poderão afetar os insetos e a sua evolução no futuro”, explica.

As borboletas são criaturas frágeis e, por isso, torna-se muito difícil encontrar fósseis. Para quebrar essa dificuldade, os cientistas têm usado como base amostras de ADN de exemplares modernos, que podem ser usados para criar uma árvore evolutiva.

ZAP // BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Amazon inaugura loja que funciona sem funcionários ou caixas de pagamento

Esta segunda-feira, a Amazon inaugurou a sua loja física sem caixas de pagamento. Entrar, pegar no que se quer e sair sem pagar - é esta a dinâmica da Amazon Go. Esta segunda-feira, a Amazon inaugurou, …

"Quero representar a humanidade na máquina". A próxima meta de Ishiguro é a consciência artificial

https://vimeo.com/252082730 Hiroshi Ishiguro aliou a paixão pela arte ao fascínio pela robótica com o objetivo de "representar a humanidade na máquina". Deu à inteligência artificial um corpo. Agora, quer dar ao corpo uma consciência. Hiroshi Ishiguro …

Cidade do Cabo pode ficar sem água dentro de 90 dias

Numa bacia geológica por baixo da Montanha da Mesa e historicamente alimentada por forte precipitação no inverno, a capital sul africana tem sido conhecida como um paraíso de abundante água natural. Mas isso pode estar …

Adeus homens. Extinção já tem data marcada

O cromossoma Y, responsável pelo desenvolvimento das propriedades sexuais masculinas, vai desaparecer. Mas, podem os homens todos estar descansados, tal apenas acontecerá dentro dentro de 4,5 milhões de anos. Segundo um novo estudo de investigadores da …

Indiano está a abrir uma estrada de 8 km para os filhos irem à escola

Durante dois anos, Jalandhar Nayak usou uma enxada e uma picareta para construir sozinho uma estrada de 8 quilómetros num vilarejo remoto do Estado de Orissa, na Índia, para que os filhos conseguissem ir mais …

Supernanny perde patrocinador principal

Supernanny perdeu o patrocínio da Corine de Farme. A marca comercializada pelos Laboratórios Sarbec Portugal era a principal patrocinadora do controverso programa da SIC. A retirada do patrocínio, que já estaria a ser equacionada desde a semana passada, surge …

Supremo recusa pedido para emitir mandado europeu de detenção contra Puigdemont

O Supremo Tribunal de Justiça espanhol recusou o pedido do Ministério Público para voltar a emitir um mandado europeu de detenção contra o ex-presidente da Catalunha, que se deslocou à Dinamarca. A procuradoria-geral espanhola pediu esta …

Rui Rio mantém Hugo Soares na liderança da bancada do PSD até ao congresso

Rui Rio esteve reunido com Hugo Soares, esta segunda-feira, no Porto. O novo líder do PSD decidiu que vai manter o atual líder da bancada parlamentar até que se realize o Congresso Nacional do partido. Em …

Algoritmo vanguardista de investigadores portugueses supera o Google Brain

Um novo algoritmo de inteligência artificial que desenvolve "uma abordagem vanguardista para automatizar processos de aprendizagem no campo da visão computacional" foi criado por investigadores da Universidade de Coimbra. Quatro investigadores do Centro de Informática e …

Incêndios no Pinhal de Leiria tiveram mão criminosa

A Polícia Judiciária de Leiria determinou que os dois incêndios que consumiram o Pinhal de Leiria tiveram mão criminosa. O engenho explosivo foi encontrado no pinhal, mas ainda não foram identificados os autores. A Polícia Judiciária …