Desvendado o mistério das formigas que coleccionam crânios das inimigas

Adrian Smith

Exemplar de Formica archboldi, a formiga coleccionadora de crânios da Florida, junto a crânios de Odontomachus

Uma espécie de formigas inofensivas, chamada Formica archboldi, que habita nas florestas da Florida, é afinal um cruel “caçador de cabeças”, que mata formigas maiores com “escarros” ácidos e colecciona os seus crânios nos formigueiros.

Adrian Smith, autor de um novo estudo publicado esta sexta-feira na Insectes Sociaux, desvendou o enigma do comportamento das misteriosas formigas Formica archboldi, que vivem nas florestas da Flórida e noutras regiões dos EUA.

Em 1958, quando as Formica archboldi foram descobertas, os cientistas repararam em algo muito estranho: as redondezas dos formigueiros desta espécie até então desconhecida estavam sempre cobertas de cabeças de temíveis Odontomachus, grandes formigas das quais até as aranhas têm medo.

Ninguém sabia por que havia estes ‘restos mortais’ de Odontomachus nas colónias dos seus modestos primos ruivos”, explica Smith, entomologista da Universidade da Carolina do Norte, em Raleigh, nos EUA.

As formigas e outras espécies de animais sociais, tais como as abelhas e térmitas, surgiram ainda nos tempos dos dinossauros, e têm construído, ao longo das últimas centenas de milhões de anos de evolução, vários modos de vida – alguns dos quais bastante extravagantes.

Por exemplo, há formigas que cultivam há milhões de anos os mesmos cogumelos para comer. Alguns dos seus primos da Amazónia, por seu lado, abandonaram completamente as habituais colónias permanentes e passaram ao modo de vida nómada.

Inicialmente, Adrian Smith estava interessado nos sinais químicos usados por estas formigas para comunicar. O cientista descobriu que as Formica archboldi emitiam um conjunto de cheiros completamente diferente em comparação com outras representantes da espécie Formica.

Na maior parte dos casos, percebeu Smith, as feromonas das Formica archboldi eram parecidas com as das enormes Odontomachus, cujos crânios se encontravam armazenados nos formigueiros das primeiras. É uma coincidência estranha, do ponto de vista da evolução.

Normalmente, os insectos usam sinais para distinguir os membros da sua espécie, mas não tentam assemelhar a outros – excluindo, claro, as espécies parasitas. Além disso, as Odontomachus são consideradas predadores perigosas, pelo que seria mais lógico evitar encontros com elas.

Este dado levou Smith à ideia paradoxal de que as Formica archboldi poderiam caçar de propósito as suas temíveis primas gigantes, usando o seu cheiro como “camuflagem”. Então, os crânios deveriam ser não “decoração” casual das colónias de formigas ruivas, mas vestígios das suas “refeições”.

Para comprovar a sua teoria, Smith apanhou várias Odontomachus, colocou-as nas colónias de Formica archboldi, e descobriu a arma mortífera das “caçadoras”. As Formica matam as suas primas gigantes atirando-lhes jactos ácidos.

Um só “disparo” de ácido é suficiente para causar sérios traumas à Odontomachus, explica Smith. Em 70% dos casos, a predadora gigante fica paralisada — tornando-se presa fácil para a sua prima ruiva. Depois disso, o autor do “disparo” leva a sua vítima para a colónia, onde no dia seguinte é devorada pelos seus habitantes.

O que é interessante é que as espécias mais próximas da Formica archboldi não se comportam da mesma forma, apesar de a sua acidez também poder provocar a paralisia das Odontomachus.

Isso parece indicar que as formigas das florestas da Flórida evoluíram — de insetcos omnívoros para “caçadores de cabeças” especializados em devorar um dos mais perigosos invertebrados da floresta.

PARTILHAR

RESPONDER

Numa verdadeira cena à James Bond, homem foge do FBI numa scooter subaquática

Um americano que estava a ser procurado por um suposto envolvimento num esquema de fraude, foi preso na passada segunda-feira, dia 16, após usar uma "scooter marítima" subaquática para tentar fugir do FBI. Quem assistiu ao …

Após quase terem sido extintas, baleias azuis estão a voltar à Geórgia do Sul

A baleia azul regressou às águas em torno da ilha Geórgia do Sul, quase um século depois de este animal ter sido quase extinto pela caça industrial. A remota ilha Geórgia do Sul, perto da Antártida, era …

Manuscritos de "A Origem das Espécies" divulgados online pela primeira vez

Duas páginas originais do rascunho manuscrito de "A Origem das Espécies", de Charles Darwin, foram divulgadas online pela primeira vez. Além disso, foram ainda publicadas cartas e notas de leitura nunca antes vistas. Os documentos foram …

Os videojogos podem ser bons para o bem-estar pessoal, sugere estudo

De acordo com um novo estudo que analisou o comportamento de jogadores e dados fornecidos por empresas de videojogos, o tempo gasto a jogar pode ser bom para o bem-estar pessoal. A Electronic Arts e a …

A MINI criou uma van perfeita que foi pensada para relaxar, usufruir e conviver

A marca de automóveis MINI apresentou o projeto do Vision Urbanaut. Este veículo é uma van completamente moderna e sustentável, pois oferece mais espaço interior e versatilidade, e ainda deixa uma pegada ecológica mínima. Esta van …

Covid-19. Angela Merkel alerta sobre plano de vacinação para países mais pobres

A chanceler alemã, Angela Merkel, alertou os líderes dos países mais desenvolvidos que o progresso no desenvolvimento de um sistema de distribuição de vacinas para nações mais necessitadas tem sido lento e que essa questão …

Explosão em Beirute. Danos segurados rondam mil milhões

As vítimas da explosão que destruiu o porto de Beirute e área circundante, em agosto, apresentaram um total de 14.921 reclamações de seguro, totalizando danos segurados estimados em perto de 1,62 biliões de libras libanesas …

Centenas de pessoas que morreram de covid-19 em Nova Iorque continuam em camiões frigoríficos

Muitos destes cadáveres, que continuam em camiões frigoríficos, são de pessoas cujas famílias não puderam ser localizadas ou que não podem cobrir os custos do enterro. De acordo com o The Wall Street Journal, cerca de …

Bolsonaro responsabiliza estados e municípios por não usarem testes

Mais de 6,8 milhões de testes RT-PCR, adquiridos pelo Ministério da Saúde brasileiro, perderão a validade entre dezembro deste ano e janeiro de 2021. O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, direcionou para estados e municípios a responsabilidade …

Médico presente na sala de emergência revela detalhes da morte de John F. Kennedy

Um médico que estava presente na emergência do Parkland Memorial Hospital, para onde John F. Kennedy (1917-1963) foi transferido depois de ser baleado numa visita política ao estado do Texas, revelou novos detalhes sobre a …