Cientistas já sabem de onde vêm as emissões que estão a destruir a camada de ozono

Greg Shirah / Paul Newman / NASA / GSFC

Buraco da camada de ozono em 2000 registado pela NASA

A Agência de Investigação Ambiental (EIA) descobriu que os clorofluorocarbonos-11, composto químico proibido em 2010, continua a ser amplamente usado na China.

Nos últimos meses, cientistas de todo o mundo foram surpreendidos com um misterioso aumento das emissões de gases que estão a comprometer, de forma drástica, a camada de ozono que protege a Terra.

Agora, um grupo de investigadores acredita ter descoberto os principais responsáveis pelos danos no nosso meio ambiente: espumas de isolamento térmico de poliuretano, produzidas na China, geralmente utilizadas para isolamento de casas.

A Agência de Investigação Ambiental (EIA), sediada no Reino Unido, identificou a presença de CFC-11, ou clorofluorocarbonos-11, na produção dessas espumas no país asiático. Este composto químico foi proibido em 2010 mas, pelos vistos, está a ser amplamente usado nas fábricas chinesas.

O relatório da EIA, divulgado esta segunda-feira, apontou a construção de casas na China como fonte destas emissões atípicas de gases. Há dois meses, cientistas publicaram um estudo que mostrava que a esperada redução do uso de CFC-11, banido há oito anos, havia desacelerado drasticamente.

Os investigadores suspeitavam que o composto continuava a ser utilizado em algum lugar do leste da Ásia. Mas a fonte exata ainda era desconhecida. Especialistas tinham receio de que o CFC-11 pudesse estar a ser usado de forma secreta para enriquecer urânio na produção de armas nucleares.

Agora, os investigadores dizem não ter dúvidas de que a fonte de produção deste composto está ligada ao uso de espuma para isolamento térmico de casas.

Agente expansor

Os CFC-11 funcionam como um eficiente agente expansor no fabrico de espuma de poliuretano, convertendo-as em isolantes térmicos rígidos usados, principalmente, como forro no teto de residências para reduzir o custo da eletricidade e a emissão de carbono.

O EIA entrou em contacto com fábricas de espuma de poliuretano em dez províncias chinesas. Depois de várias conversas com executivos de 18 empresas, os investigadores concluíram que o composto químico estava a ser usado na maioria dos isolantes de poliuretano produzidos pelas empresas.

A razão é simples: os CFC-11 têm melhor qualidade e são muito mais baratos do que os produtos alternativos. Apesar do CFC-11 ter sido banido, a fiscalização não é eficiente e, por isso, continua a ser utilizado.

“Ficámos totalmente chocados ao descobrir a abertura das empresas ao confirmarem que utilizam os CFC-11 e, ao mesmo tempo, por reconhecerem que é ilegal”, disse à BBC Avipsa Mahapatra, da Agência de Investigação Ambiental.

A EIA calcula que os gases produzidos na China estão ligados ao aumento das emissões observado no relatório da mesma agência em maio. No entanto, embora as suas descobertas sejam consideradas plausíveis, alguns especialistas acreditam que isto não explicaria, por si só, o atual elevado nível de emissão de gases que tem comprometido a camada de ozono.

Stephen Montzka, da Administração Oceânica e Atmosférica dos EUA (NOAA), afirma à emissora britânica que “o uso generalizado do CFC-11, que parece ser evidente na China com base no estudo do EIA, é bastante surpreendente”.

O especialista pondera, contudo, ser difícil analisar com precisão o cálculo das emissões provenientes do uso do CFC-11 para “saber se é realmente possível que essa atividade explique tudo ou quase tudo que estamos a observar na atmosfera global”.

Porque é que esta descoberta é importante?

Ainda que o uso de CFC-11 em fábricas chinesas não seja o único ou mesmo o maior responsável pela emissão de gases que estão a destruir a camada de ozono, a descoberta do EIA é importante por ter identificado que uma quantidade considerável de químicos ilegais continua a ser utilizada – com a capacidade em potencial de reverter a já observada recuperação da camada de ozono.

A espuma de poliuretano fabricada na China representa quase um terço da produção global desse produto. Os investigadores calculam que a produção vai atrasar numa década ou mais o objetivo de fechar o buraco que permite os efeitos nocivos da radiação solar.

Como a China é signatária do Protocolo de Montreal – tratado de 1987 e que entrou em vigor dois anos depois -, seria possível impor sanções comerciais contra o país. Mas desde que o protocolo foi assinado, há mais de 20 anos, nenhum país foi punido com sanções e dificilmente será esse o caso neste momento.

De acordo com a BBC, é provável que a China seja incentivada a reduzir a produção de CFC-11 e poderá ser aberta uma investigação com o apoio dos responsáveis pelo protocolo para averiguar a situação nesta potência mundial.

Representantes do Protocolo de Montreal vão reunir-se esta semana em Viena, na Áustria, para elaborar um plano na tentativa de solucionar o problema.

ZAP // BBC

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Os humanos lidam com o planeta como se só a eles pertencesse sem pensar nas gerações vindouras, já o aumento da população mundial é um problema grave acrescentam-lhe outros para terminar com tudo isto o mais rápido possível.

  2. Falaram com 18 empresas chinesas, e descobriram que da China vêm muitos produtos feitos com substâncias proibidas na Europa. Mais vale tarde que nunca

  3. Se com CFCs se ganharem 10 cêntimos em 1000,00 euros de lucro (passando assim para 1000,10 euros de lucro), muitos chineses dizem: que se f*** o planeta! E muitos por cá dirão o mesmo. O que importa é maximizar o lucro, mesmo que seja uma ninharia. Não pode é ficar por ganhar, sob pena de se morrer 10000 euros menos rico!

  4. Penso que os chineses estão a tentar acabar com o problema mais rapidamente. Tornando o planeta inabitável resolvem-se este e outros problemas, como o do efeito de estufa. Tá a andar de mota…

RESPONDER

Talvez os neandertais não fossem tão brutos como se pensava

Apesar de vários esqueletos de neandertais terem sido encontrados com ferimentos graves na cabeça e no pescoço, um novo estudo sugerem que não fossem tão violentos como se pensava. Na verdade, os níveis de lesões cranianas …

A galáxia mais brilhante do Universo é "canibal"

A galáxia mais brilhante já descoberta no Sistema Solar, a W2246-0526, localizada na constelação Aquarius, devorou não duas mas três das suas galáxias-satélites, o que pode explicar a sua forte luminosidade. De acordo com um novo …

Picasso roubado há 6 anos na Holanda terá sido encontrado sob uma árvore na Roménia

Procuradores romenos estão a investigar se um quadro que apareceu este sábado na Roménia é o mesmo que há seis anos foi roubado de um museu da Holanda, noticiou a agência de notícias Associated Press. A …

O colossal drone solar da Boeing vai voar em 2019

A Aurora Flight Sciences, subsidiária da Boeing, vai lançar em 2019 o seu drone solar Odysseus, que terá a capacidade voar durante meses de forma autónoma e o objectivo de dar acesso Internet a todo …

Justiça brasileira proíbe TV de divulgar inquérito sobre morte de Marielle Franco

A decisão judicial de proibir a emissão de reportagens sobre a investigação do assassinato da vereadora carioca responde a um pedido da polícia do Rio de Janeiro e do Ministério Público. A emissora afirma que …

Relatório revela 71 locais com elevado risco de inundações em Portugal

Portugal tem 71 zonas com elevado risco de inundação, de acordo com um relatório da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) que analisou fenómenos extremos ocorridos, fazendo previsões para o futuro. O relatório "Avaliação Preliminar do Risco …

Cinco pessoas mortas por intoxicação de CO em Vila Real

Cinco pessoas da mesma família morreram este domingo, devido a uma intoxicação, no concelho de Sabrosa, distrito de Vila Real, adiantou à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Vila Real. A …

O discurso de ódio já está em Portugal

O diretor da Amnistia Internacional Portugal, Pedro Neto, alertou, em entrevista à agência Lusa, para a presença do discurso de ódio em Portugal, apontando o combate à discriminação como o maior desafio atual dos direitos …

Menino francês suicida-se após castigo por usar telemóvel na escola

Um menino de 11 anos suicidou-se na cidade de Beausoleil, perto do Mónaco, no sul da França, depois de ter recebido um castigo no colégio por ter usado o telemóvel na sala de aula. A criança, …

X-59: A nova aeronave supersónica experimental da NASA entrou em produção

A Lockheed Martin iniciou a produção do avião supersónico experimental X-59, um contrato, encomendado pela NASA, no valor estimado de cerca de 230 milhões de euros. O X-59 surgiu como a solução da empresa norte-americana para …