Florentino Pérez: “Figo foi um filho da…”

3

Novas gravações reveladas, desta vez com o presidente do Real Madrid a criticar Figo, Guti e Raúl.

Florentino Pérez continua a estar num contexto complicado. Nesta sexta-feira, o jornal espanhol El Confidencial publica novas gravações, nas quais o presidente do Real Madrid critica novamente alguns dos jogadores que, na altura, representavam o Real. Depois de Cristiano Ronaldo (e José Mourinho), agora ouve-se o nome de outro português: Luís Figo.

E as palavras não são simpáticas: “Figo foi quem fo… o balneário. Foi um filho da p…, tal como o Raúl. Os dois males maiores foram o Figo e o Raúl“.

Não é a primeira vez que Figo surge neste contexto. O presidente do Real já tinha dito: “Quando o Figo chegou, fez-se amigo do Raúl e eles os dois, juntamente com o Hierro, mandavam no grupo. O tolo do Vicente Del Bosque nem fazia a mínima ideia do que se passava”.

Críticas do presidente à postura do antigo capitão da seleção portuguesa, anos depois de Figo ter sido essencial na campanha presidencial em 2000: a promessa de contratar o português, que jogava no Barcelona, foi decisiva para Florentino subir à presidência do Real Madrid.

Após cinco anos na capital espanhola, inserido numa era “galáctica”, Luís Figo deixou o Real Madrid em 2005, passando a ser um jogador livre – e assinou contrato com o Inter Milão.

Guti, que também foi uma das figuras do Real Madrid neste século, também foi alvo de Florentino, quando em 2012 o dirigente comentou o facto de o espanhol ter sido contratado para comentador de jogos de futebol: “A cara de Guti parece de uma cabra e ele é o seu pior inimigo. A Cadena Ser contratou-o para comentador: a Ser merece por querer contratar um idiota, e a Cadena Cope igual; ele vai deixá-los pendurados e nem vai aparecer”.

Nesta semana, Cristiano Ronaldo e José Mourinho já tinham sido incluídos nas críticas do empresário.

A rádio Onda Cero tinha informado que houve chantagem antes da publicação destas gravações. Um vice-presidente do Real Madrid encontrou-se com a pessoa que tem as escutas e esta exigiu 10 milhões de euros para continuar a manter em segredo as conversas gravadas; como o clube não aceitou, os ficheiros foram publicados.

  Nuno Teixeira, ZAP //

3 Comments

  1. Com esta estou plenamente de acordo. Aquela cabeçada foi muito pedagógica, um exemplo para a juventude portuguesa seguir

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE