Fisiólogos destroem um dos maiores mitos sobre a gravidez

Os fisiólogos pensaram durante bastante tempo que o útero de uma mulher era um órgão normalmente livre de toda a flora bacteriana. Acreditava-se, assim, que os bebés tinham o primeiro contacto com micróbios durante o parto.

Contudo, repetidas análises genómicas ao líquido amniótico, à placenta e até às primeiras fezes de bebés recém-nascidos (conhecidas como mecónio) sugeriram exatamente o contrário. Um grupo de investigadores resumiu os dados dessas provas múltiplas, repetiu algumas condições de esterilidade e sintetizou as suas conclusões num artigo publicado na revista Frontiers in Microbiology.

O trabalho revelou que os rastros dos genes de uma variedade de micróbios estavam sempre presentes nas amostras. Entre os ADN’s identificados, destacam-se as bactérias típicas da pele, como Propionibacterium acnes e Staphylococcus, e outras do mecónio, como Pelomonas puraquae. Neste último, a microbiota variou entre os recém-nascidos.

“No entanto, alguns argumentam que os resultados são falsos positivos: contaminantes nos reagentes usados na análise de ADN”, admitiu a investigadora Lisa Stinson, da Universidade da Austrália Ocidental, em comunicado divulgado pela instituição.

Para descartar essa crítica e garantir que não houvesse genomas perdidos escondidos entre os reagentes, os cientistas aplicaram medidas extraordinárias de limpeza e usaram uma enzima capaz de destruir qualquer ADN nos produtos químicos.

O material descoberto pela equipa após este processo foram genomas de bactérias e não de células funcionais, por isso os autores reconhecem a possibilidade de que estes achados possam ser restos de organismos invasores destruídos pelo sistema imunológico.

Se estudos posteriores confirmarem que são microrganismos vivos e intactos, ficará claro que “os micróbios poderiam realmente moldar o nosso desenvolvimento a partir de alguns dos primeiros momentos da vida”, disse Stinson.

Nenhuma das mulheres que participaram do estudo nem os seus bebés apresentavam sinais de infeção. De facto, o microbioma fetal pode revelar-se um regulador benéfico do desenvolvimento inicial. “Descobrimos que os níveis de imunomoduladores importantes no mecónio e mediadores inflamatórios no líquido amniótico variaram de acordo com a quantidade e as espécies de ADN bacteriano presentes”, rematou Stinson.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Alverca 2-0 Sporting | Leões desinspirados afastados da Taça pelo Alverca

O Alverca surpreendeu hoje o Sporting com uma vitória por 2-0, na terceira eliminatória da Taça de Portugal, tornando-se no primeiro grande «tomba-gigantes» da competição ao afastar o atual detentor do troféu. Alex Apolinário, aos 10 …

A Barbie também arrenda casa no Airbnb

A boneca mais famosa do mundo celebra 60 anos. Agora, a empresa que produz a Barbie, a Matel, tornou a boneca uma anfitriã no Airbnb e vai arrendar uma mansão à beira-mar em Malibu, na …

Os primeiros bebés podem nascer no Espaço daqui a 12 anos

A empresa SpaceBorn United pretende realizar missões espaciais entre 24 e 36 horas para que algumas mulheres dêem à luz em órbita dentro de 12 anos. A notícia é avançada pelo fundador e CEO da empresa, …

Japão importou cinco vírus mortais, incluindo Ebola, por causa de Tóquio 2020

Com os Jogos Olímpicos à porta, um laboratório japonês decidiu importar cinco vírus mortais, nomeadamente Ebola, para fazer frente a um eventual surto durante a competição que vai levar ao país mais de 600 mil …

Empresa anónima quer os direitos do seu rosto para construir robôs (e paga 115 mil euros)

Uma empresa privada anónima está a oferecer 115 mil euros pelos direitos de usar o seu rosto numa nova linha de robôs humanóides. A empresa quer usar a imagem para dar uma cara a um robô …

Empresa está a vender vinho (com flocos de ouro) para celebrar o Brexit

Quando o Reino Unido abandonar a União Europeia, uma saída programada para 31 de outubro, é provável que as pessoas celebrem com um vinho especial com flocos de ouro. Para aqueles que querem celebrar a saída …

Neandertais ocuparam ilhas do Mediterrâneo dezenas de milhares de anos antes do que se pensava

Cientistas descobriram provas de que a ilha de Naxos, na Grécia, já era habitada por neandertais há 200.000 anos, dezenas de milhares de anos antes do que se pensava até agora. Um estudo publicado esta quinta-feira …

Testes "bárbaros" em macacos levam ativistas a pedir encerramento de laboratório alemão

Durante meses, um ativista pelos direitos dos animais trabalhou no Laboratório de Farmacologia e Toxicologia (LPT, na sigla inglesa), em Hamburgo, na Alemanha, onde testemunhou situações de violência contra os animais utilizados em testes e …

Próxima cimeira do G7 vai ser num resort de Donald Trump

A próxima cimeira do G7 será realizada num dos clubes de golfe do Presidente norte-americano, Donald Trump, na Florida, e o clima não constará da agenda de trabalhos, disse esta quinta-feira o chefe de gabinete …

Russos e ucranianos estão em guerra por causa de sopa

A sopa de beterraba é russa ou ucraniana? Um tweet do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Federação Russa veio falar em prato nacional e a reação na Ucrânia não tardou a chegar. O tweet é de …