Herói de Star Wars fica nas prateleiras e lança debate sobre diversidade no Brasil

WB

Finn, um dos protagonistas de "Star Wars VII: The Force Awakens"

Finn, um dos protagonistas de “Star Wars VII: The Force Awakens”

No Brasil, um fenómeno curioso parece afetar as vendas dos brinquedos da saga Star Wars: os bonecos do herói Finn parecem ter ficado encalhados nas prateleiras.

Quem deu nota foi o site Melhores do Mundo, que publicou um vídeo poucos dias depois do Natal a mostrar lojas de várias cidades brasileiras em que praticamente todos os brinquedos relacionados à saga Star Wars estavam esgotados – exceto os de Finn, o personagem de John Boyega.

Desde que foi anunciado que haveria um herói negro na saga Star Wars, muitos comemoraram a novidade pelo facto de que representar uma grande conquista na discussão sobre a representatividade. Depois de anos a ver heróis brancos a salvar o mundo, crianças e adultos teriam um personagem negro a ocupar um lugar de destaque.

O efeito é poderoso: no Brasil, no início da semana, tornou-se viral a foto de um miúdo feliz porque tinha finalmente um boneco em que se reconhecia.

Ele nem sabe o que é Star Wars, sabe que o boneco é igual a ele #representatividade”, escreveu Jaciana Melquiades, a mãe do pequeno Matias, de 4 anos, na legenda da foto.

Jaciana Melquiades / Facebook

O pequeno Matias com um boneco “igual a ele”

Jaciana explica que, encontrar o boneco na prateleira de uma loja, o filho “começou a saltar, agarrou a caixa e não quis deixar na loja… queria o boneco de qualquer maneira”.

É neste contexto de entusiasmo que o site Melhores do Mundo abriu o debate sobre os bonecos de Finn que, a avaliar pelo vídeo com referências de vários pontos do país, parecem ter literalmente sobrado nas lojas brasileira.

Lucas Ed, psicólogo e um dos membros do site, lamenta que nem mesmo o destaque dado ao personagem tenha sido capaz de atrair a atenção das pessoas aos produtos relacionados, e lança a hipótese de que isso acontece porque as pessoas “não se identificam com esse personagem“.

O psicólogo – que é mulato – conta que quando era pequeno conseguia identificar-se com o personagem de Luke Skywalker mesmo sendo loiro e ele uma criança negra, e isso nunca foi um problema na altura de brincar.

No entanto, o inverso quase não acontece: “tem um problema aí que é das pessoas brancas terem dificuldade de se identificar com aquilo que não é exatamente igual a si – que é um movimento que não existe com os consumidores negros porque eles não têm essa opção”, explica Ed.

Para o psicólogo, é uma visão que pode indicar um caso de normatização onde o normal é branco – e o negro é anormal.

A solução passa, por exemplo, em apostar em mais personagens negras que não se definem pela sua cor (ou género): “A gente precisa conseguir enxergar nesses personagens – negros e mulheres – que ali está o herói da história e que ele é interessante porque é o herói“, conclui Lucas Ed.

Canal Tech

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. É estranho porque no meu tempo de criança, os bonecos do Lando Calrissian nunca ficavam nas prateleiras… E ele nem era o personagem principal.

    Ou as novas gerações andam armadas em parvas ou então as novas gerações andam armadas em parvas.

RESPONDER

Sondas espaciais com "cunho" português vão passar perto de Vénus

As sondas espaciais europeias Solar Orbiter e BepiColombo, ambas com tecnologia e ciência portuguesas, vão passar perto de Vénus a 9 e 10 de agosto, respetivamente, anunciou esta segunda-feira a Agência Espacial Europeia (ESA). A passagem …

Elvis Presley terá morrido de doenças genéticas (e não por overdose de medicamentos)

Segundo um novo livro de Sally Hoedel, a morte de Elvis Presley estará, afinal, relacionada com o tratamento para doenças congénitas das quais sofria. O cantor norte-americano, que morreu há quase 44 anos, estava fortemente medicado …

A cidade mais populosa de África está a viver em contra-relógio

Os habitantes da Nigéria, o país mais populoso de África, já estão habituados a contornar as inundações anuais que invadem o país. No entanto, este ano a situação saiu fora do controlo, com o principal …

"Pensávamos que a Casa Branca mandava". Biden sob fogo devido ao fim da proibição dos despejos

A inacção de Joe Biden perante o fim das moratórias que proíbem os despejos durante a pandemia está a ser criticada até dentro do próprio Partido Democrata. A moratória federal aos despejos acabou este sábado, para …

Na ausência de Biles, Sunisa Lee coroou-se rainha da ginástica. É a primeira hmong a ganhar ouro

Sunisa Lee chegou a Tóquio com a missão de ajudar os Estados Unidos a garantir o ouro e de garantir a presença em finais individuais de aparelhos. Com o abandono de Biles, tornou-se a estrela …

Presidente afegão culpa retirada “abrupta” dos EUA pelo rápido avanço dos talibãs

O chefe de Estado afegão prometeu vencer o conflito com as milícias talibãs e os Estados Unidos dizem-se prontos a receber mais milhares de refugiados. O Presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, prometeu esta segunda-feira vencer o …

42% das pessoas em enfermaria no Hospital de são João têm vacinação completa

No Centro Hospitalar de São João (CHSJ), 42% das pessoas internadas em enfermaria e 15% das internadas em unidades de cuidados intensivos tinham a vacinação completa. Segundo os últimos dados da Direção-Geral da Saúde (DGS), apenas …

António Oliveira e uma arbitragem "conveniente"

Athletico Paranaense perdeu novamente no Brasileirão e a equipa de arbitragem ajudou os vencedores, queixou-se o treinador português. O Athletico Paranaense, líder do Brasileirão nas primeiras jornadas, está numa fase negativa: apenas uma vitória nas últimas …

André Ventura - Chega

Autárquicas. Chega concorre sozinho a 220 municípios para avaliar o seu "impacto"

André Ventura anunciou esta segunda-feira que o Chega irá concorrer nas eleições autárquicas a “cerca de 220 municípios” do país, sublinhando que o partido vai a votos sozinho para avaliar o seu “impacto”, mas sem …

Ex-guarda nazi julgado aos 100 anos por cumplicidade em assassinatos

Um homem de 100 anos que supostamente serviu como guarda num campo de concentração nazi será julgado em outubro por cumplicidade no assassinato de mais de 3.500 pessoas durante a Segunda Guerra Mundial, informou a …