Peritos propõem financiamento dos hospitais em função da qualidade dos cuidados

Mário Cruz / Lusa

Os administradores hospitalares defendem que o financiamento vindo do Orçamento do Estado deve depender dos resultados clínicos e da experiência do paciente.

A Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares (APAH) entende que é urgente mudar a forma como são financiados os hospitais públicos. Desta forma, a associação pretende apostar nos resultados e na qualidade dos serviços, em vez de apostar na quantidade de procedimentos realizados – análises, consultas ou exames.

Esta é uma das dez propostas da Associação, numa iniciativa denominada 3F – Financiamento Fórmula para o Futuro, depois de ouvir 23 especialistas em financiamento da saúde. As recomendações vão ser apresentadas esta quarta-feira na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

Mas há outras medidas em cima da mesa, como reforçar os cuidados de saúde primários, ligar melhor os cuidados de saúde primários aos cuidados de saúde secundários e aos cuidados continuados e promover a participação das pessoas no sistema de saúde, avança a TSF.

O jornal Público dá conta de que, além das recomendações, o projeto deu também origem a uma lista de 90 iniciativas que as unidades de saúde podem levar a cabo e que já serviram de mote a dois projetos-piloto que pretendem testar novas formas de financiamento e de melhorar a ligação entre todos os níveis de cuidados do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Um desses projetos chama-se Farol e é desenvolvido pelo IPO do Porto. Passa pela medição dos custos de tratamento do cancro do pulmão e o objetivo é conhecer os custos globais desta doença, e não apenas os custos com as cirurgias.

O outro projeto-piloto – o Polaris – está a ser desenvolvido no Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro e baseia-se em “receber financiamento de acordo com a população servida, podendo haver transferência de e para outra unidade de saúde, se esse for o local certo para tratar aquele doente”, com a respetiva transferência do financiamento.

O relatório conclui que o “atual modelo de financiamento em Portugal não incentiva a integração de cuidados, os resultados em saúde e o investimento, nem está alinhado com as necessidades crescentes e distintas da população”.

Por esse motivo, é “urgente repensar o modelo de organização do sistema“, desviando-se a atenção da prestação de cuidados e focando-se na promoção da saúde e prevenção da doença através da integração de cuidados.

Alexandre Lourenço, presidente da associação que representa os administradores hospitalares, diz que não faz sentido que o Estado continue a pagar aos hospitais conforme o volume de cuidados prestados.

“São recomendações feitas para todo o universo do SNS, não só para o Governo. O nosso objetivo é influenciar todas as forças políticas. Queríamos dentro do setor da saúde encontrar caminhos para a alocação de recursos, para reduzir o desperdício e procurar novas formas de prestação de cuidados. Isso não é possível sem inovar”, refere.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Há risco de irrealismo no preço das casas em Lisboa e Porto, alerta a Moody's

A Moody's prevê que os preços das casas continuem a subir em Portugal, mas adianta que em algumas zonas os aumentos não foram normais. De acordo com a agência de rating Moody's, os preços das casas …

PSD quer cortar metade do IRS dos senhorios nos contratos com mais de 10 anos

O PSD leva esta quinta-feira à Assembleia da República dez projetos-lei sobre habitação e arredamento. Um dos projetos que vai a votos propõe que se reduza a taxa de IRS para senhorios em metade nos …

Antiga Feira Popular dá "jackpot" à Câmara de Lisboa. Medina quer gastar em casas acessíveis

A Câmara de Lisboa arrecadou esta quarta-feira mais 85,5 milhões do que estimava no leilão dos terrenos de Entrecampos, dinheiro que será investido em habitação a custos acessíveis, adiantou o presidente, Fernando Medina "O resultado desta …

Um cometa verde vai passar pela Terra na segunda-feira (e qualquer pessoa vai poder vê-lo)

A cada 5,4 anos, o cometa 46P/Wirtanen orbita o Sol, passando pelos céus da Terra durante o caminho. Este ano, a sua visita é este mês. Geralmente, o cometa 46P/Wirtanen está demasiado longe para o podermos …

May consegue adiar a sua queda, mas não tira o Brexit da corda bamba

Mais de treze horas de incerteza em que o coração de Theresa May voltou a bater depressa demais. A primeira-ministra sobreviveu à moção de censura, mas tem pela frente mais um osso duro de roer: …

Ministra da Saúde reage às demissões no D. Estefânia (e acaba por criticar a sua secretária de Estado)

A ministra da Saúde, Marta Temido, assumiu esta quarta-feira que o Hospital pediátrico D. Estefânia é “uma das jóias da coroa” e não pode ser desfalcado, mas lembrou que “não abundam pediatras no país” e …

Sócios do Sporting vão decidir em AG se Bruno de Carvalho continua suspenso

Os sócios do Sporting vão decidir no sábado em Assembleia Geral se Bruno de Carvalho vai permanecer suspenso, na apreciação do recurso do ex-presidente do clube. Da ordem de trabalho para a reunião magna, marcada para …

CDS cola Governo de Costa a Sócrates. "Um país a cair aos pedaços"

O CDS-PP "colou" nesta quarta-feira vários ministros de António Costa ao Governo de José Sócrates, responsabilizando-os pelos problemas financeiros que dificultam a recuperação de infraestruturas de "um país a cair aos pedaços". "As infraestruturas públicas estão, …

Stormy Daniels condenada a pagar 257 mil euros a Donald Trump

Stormy Daniels foi condenada a pagar 293 mil dólares, cerca de 257 mil euros, a Donald Trump para cobrir os gastos do Presidente dos EUA com a justiça. A atriz pornográfica Stormy Daniels, cujo nome real …

Denúncia de praxes violentas na Escola Naval. "Tortura do sono" e "sacos na cabeça"

A Marinha recebeu há alguns dias queixas de pais que, sob anonimato, denunciaram alegadas praxes violentas sobre alunos do 1.º ano da Escola Naval. De acordo com os relatos, esta quinta-feira divulgados pelo Diário de Notícias, …