Os nossos antepassados podem ter usado ferramentas de pedra antes de terem polegares opositores

carlos_lorenzo / Flickr

Lucy, uma Australopithecus Afarensis que viveu há 3 milhões de anos

A evolução do polegar anda frequentemente de mãos dadas com o aparecimento das ferramentas de pedra. Mas, afinal, os nossos antepassados podem ter feito e usado esses objetos muito antes dos seus polegares corresponderem aos nossos.

De acordo com o site Science Alert, um novo estudo descobriu que os polegares evoluíram há cerca de dois milhões de anos. E há evidências de que os nossos ancestrais já faziam ferramentas de pedra antes disso.

Os Australopitecos, um género de diversos hominídeos bastante próximos aos do género Homo, surgiram como os possíveis primeiros humanos com evidências indiretas do uso de ferramentas, entre há dois e três milhões de anos. A nova investigação sugere que os seus polegares, nessa altura, eram mais semelhantes aos dos chimpanzés do que aos nossos.

Comparados com os seus ancestrais primatas, os Australopitecos tinham melhor destreza manual, dizem os investigadores. Mas, embora as suas mãos tivessem proporções semelhantes às nossas, os polegares não conseguiam atingir a mesma extensão de oposição eficiente que temos hoje.

A equipa, cujo estudo foi publicado, a 28 de janeiro, na revista científica Current Biology, concentrou-se num músculo da mão hominídea, chamado oponente do polegar, que é considerado crucial para a oposição do polegar relativamente aos outros dedos, permitindo a flexão da articulação trapeziometacarpal (TMC).

A localização do músculo, a sua via e as suas áreas gerais de inserção foram comparadas entre uma variedade de fósseis da espécie humana. Os cientistas usaram modelagem muscular virtual de ponta com análise tridimensional da forma e tamanho do osso para chegar às suas conclusões.

Embora o nosso próprio género, incluindo os Neandertais, mostrasse graus igualmente elevados de destreza manual, outros hominídeos não. A eficiência e a destreza do polegar em todos os Australopitecos foram consistentemente menores. Mesmo a espécie mais recente de Australopitecos, o A. sediba, apresentou menor flexão na articulação TMC.

Curiosamente, os primeiros hominídeos desse período, encontrados em Swartkrans, na África do Sul, tinham mãos muito mais parecidas com as nossas. Os cientistas dizem mesmo que a mecânica dos seus polegares está a meio caminho entre os chimpanzés e os humanos modernos.

Segundo o mesmo site, essa destreza pode ser a razão pela qual os hominídeos encontrados em Swartkans são considerados os primeiros utilizadores do fogo e os primeiros a começar a abater animais de grande porte na África do Sul.

Essa mudança, observaram os autores do estudo, deu potencialmente origem a “uma vantagem evolutiva significativa, que pode ter sido parte dos desenvolvimentos bioculturais cruciais que ocorreram após dois milhões de anos”.

  ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Sporting e FC Porto trocaram jogadores por 11 milhões de euros

Sporting CP e FC Porto trocaram jogadores entre si, pagando 11 milhões de euros cada. Marco Cruz rumou a Alvalade, enquanto Rodrigo Fernandes transferiu-se para o Dragão. Em comunicado enviado à CMVM, o Sporting CP divulgou …

José Sena Goulão / Lusa

PSD e CDS marcham ao ritmo de uma crise política — e já se fala em eleições internas

O cenário de crise política serviu de tónico para PSD e CDS começarem a estudar a escolha das suas lideranças face a legislativas antecipadas. Especulam-se eleições internas, tanto para sociais-democratas como para centristas. A dois dias …

Pescadores indonésios podem ter encontrado a mitológica "Ilha do Ouro"

Pescadores indonésios encontraram um tesouro que pode revelar a localização da mitológica "Ilha do Ouro", cujos governantes acumularam riquezas lendárias. O Império Serivijaia foi um antigo império malaio da ilha de Sumatra, no sudeste asiático, com …

Otamendi e Vertonghen disputam a bola com Lewandowski

UEFA: como é que o Benfica travou o Bayern durante 70 minutos?

Agressividade, coragem e pressão alta: a análise do painel da UEFA à derrota do Benfica contra o campeão alemão. O jogo acabou com uma derrota clara, por 0-4, mas durante a maioria do duelo o Benfica …

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, em conferência de imprensa

À 25.ª hora, não se esperam golpes de magia. O fim do que restava da geringonça está praticamente consumado

A corda já não estica: nem para o lado do Governo, nem para a outrora enamorada esquerda. Todos batem o pé na reta finalíssima e a vigésima quinta hora não parece trazer novidades. "Tudo tem um …

Segundo mandado de detenção de Rendeiro poderá ser anulado

O ex-líder do Banco Privado Português (BPP) tem dois mandados de captura internacional, sendo que um deles pode vir a ser anulado. Segundo o jornal online Observador, foi o próprio Ministério Público (MP) que pediu ao …

Novo estudo mostra de que forma a covid-19 pode danificar as células cerebrais

O estudo é a primeiro a demonstrar de que forma o vírus SARS-CoV-2 pode atingir diretamente as células do cérebro. Os investigadores descobriram que as células vasculares que compõem a barreira hematoencefálica podem ser destruídas pelo …

E se o Orçamento chumbar? Costa não se demite - e o Governo ainda pode aprovar “diplomas fundamentais”

O primeiro-ministro já esclareceu que não tenciona demitir-se em caso de chumbo do Orçamento do Estado 2022, mas a sua governação ficará limitada. Na possibilidade de haver um chumbo do Orçamento do Estado, Marcelo Rebelo de …

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro

Bolsonaro relacionou as vacinas contra a covid-19 com o aparecimento de SIDA e acabou suspenso do Youtube

Presidente do Brasil é já reincidente na divulgação de notícias falsas sobre a pandemia (tendo já sido alertado antes), pelo que a plataforma avançou de imediato para a suspensão dos seus canais oficiais. O Youtube suspendeu …

Conselho de Ministros acabou em silêncio. Governo só fala esta terça-feira, no Parlamento

Conselho de Ministros extraordinário convocado por António Costa após ser conhecido o sentido de voto do PCP relativamente ao Orçamento do Estado para 2022 durou mais de duas horas, mas terminou sem declarações oficiais. O primeiro-ministro …