“O guru faz anos de fecundação”. Anúncio de fundador da Prozis na RTP causa polémica

5

O empresário Miguel Milhão, fundador da Prozis, está envolvido em mais uma polémica. Desta vez, está em causa um anúncio que foi transmitido na RTP1, para celebrar o seu dia de aniversário – ou melhor, o seu “dia da fecundação”.

Foi no intervalo da final da Taça de Portugal entre o FC Porto e o Sporting, no passado domingo, que passou o polémico anúncio que assinala o “dia da fecundação” de Miguel Milhão como o seu verdadeiro dia de aniversário, com o nascimento da sua “primeira célula”.

Milhão que se auto-intitula “o guru”, já assumiu publicamente que é anti-aborto e antes da divulgação do anúncio, tinha antecipada a sua transmissão.

“Só para dizer que o guru faz anos de fecundação! Vou pôr isto na TV para os meus amigos zombies celebrarem comigo”, escreveu o empresário na rede social X, o antigo Twitter, no sábado passado.

RTP deve publicar qualquer anúncio pago?

Após a divulgação do anúncio, surgiram muitas críticas à RTP1, com algumas pessoas a sublinharem que o canal público que é “pago por nós todos” alinhou na “retórica anti-aborto” de Milhão.

E há quem note que se abriu “um precedente” para que qualquer pessoa com dinheiro compre um espaço publicitário na RTP1 para veicular as suas ideias, independentemente de quais elas sejam.

“Isto levanta um tema de discussão: um canal público de televisão deve ou não publicar qualquer anúncio pago, por mais ridículo e infeliz, desde que cumpra as regras mínimas do Código da Publicidade?”, questiona a jornalista Mafalda Anjos que é comentadora na CNN Portugal.

Em resposta às críticas, Milhão escreveu no X que “os zombies saíram da toca”, fazendo referência ao tema de Britney Spears “Hit me baby one more time” [Atinge-me mais uma vez querido/a na tradução livre para português].

Milhão é conhecido pela excentricidade, nomeadamente por ter cabras anãs nos escritórios da Prozis, e pela defesa de algumas posições polémicas.

Quando se assumiu publicamente contra o aborto e se notou que a Prozis ficava em xeque, veio dizer que tinha “recursos ilimitados” e que não precisava de Portugal.

Susana Valente, ZAP //

5 Comments

  1. Como cadeia de TV pública, a RTP nunca devia passar publicidade/propaganda pessoal, além de outras (jogo, por exemplo).

  2. Ah grande milhão! Concorde-se com ele ou não, chatear os zombies é sempre engraçado e cada vez mais necessário. E já agora parabéns. Provavelmente a primeira célula foi um neurónio.

    2
    1
  3. “um canal público de televisão deve ou não publicar qualquer anúncio pago, por mais ridículo e infeliz, desde que cumpra as regras mínimas do Código da Publicidade?”, resumindo, mesmo que cumpra as regras do Codigo da Publicidade tem de ter o aval de quem nao concorda com a publicacao!!!!!!, assim vai a “Democracia”, ou melhor dizendo, assim vai a ANARQUIA em Portugal…

    Editar – 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.