Porto 1-2 Braga | “Guerreiros” de aço gelam Dragão

O SC Braga venceu um jogo no palco do Dragão em duelos do campeonato 15 anos depois. No embate que abriu as contas da 17ª jornada, a última da primeira volta da Liga NOS, os minhotos derrotam o FC Porto por 2-1.

Fransérgio abriu a contagem, Soares empatou e Paulinho fechou as contas do triunfo “arsenalista”, algo que não acontecia desde 30 de Janeiro de 2005. O encontro desta sexta-feira fica ainda marcado pelas duas grandes penalidades desperdiçadas por Alex Telles e Soares.

O jogo explicado em números

  • Antes do apito inicial, os treinadores foram protagonistas. Sérgio Conceição fez duas alterações relativamente à visita da última jornada ao reduto do Moreirense: saltaram do “onze” Diogo Leite, por opção, e Nakajima, por lesão, e entraram Marcano e Manafá, o que fez com que Corona subisse no terreno de jogo para actuar como extremo-direito. Por sua vez, Rúben Amorim abdicou de Murilo e de Ricardo Horta e apostou em Sequeira e Wilson Eduardo. Estavam lançados os dados, quem iria levar a melhor?
  • Eficácia máxima. No primeiro remate enquadrado da partida, marcava o relógio cinco minutos, Fransérgio inaugurou o marcador, num lance que apenas foi validado pelo árbitro Carlos Xistra após consulta do VAR. Foi o primeiro golo que a formação “azul-e-branco” sofreu esta temporada na Liga NOS no Estádio do Dragão.
  • Na resposta, Manafá, primeiro, e Marcano, segundos depois, ficaram a escassos centímetros do empate. Início de duelo no Dragão impróprio para cardíacos.
  • À passagem dos 20 minutos, o FC Porto tinha mais posse de bola – 55% -, e apenas um remate desenquadrado, por seu turno, os “arsenalistas” eram perigosos nos ataques e ameaçavam a defensiva contrária sempre que o trio ofensivo – Wilson Eduardo, Paulinho e Trincão – aceleravam, como ficou demonstrado aos 19 minutos. A equipa forasteira, galvanizada pela vantagem, tinha 15 duelos ganhos contra apenas cinco dos anfitriões.
  • Aos 27 minutos, Bruno Viana, numa tentativa de atraso, quase marcava na própria baliza. Matheus estava atento e impediu o golo do colega de equipa. Numa fase próxima do intervalo, Raúl Silva travou Corona em falta na área e, na conversão da grande penalidade, aos 44, Alex Telles rematou e Matheus, com a perna esquerda, defendeu e manteve a vantagem do Braga no marcador.
  • O “dragão” entrou em cena com toda a pujança, dominador, afirmativo, mas sem criar situações claras de golo. Letais, os “bracarenses” marcaram na primeira vez que testaram a baliza adversária e ganharam fôlego e confiança para realizarem uma exibição personalizada e que dificultou as acções do FC Porto, que ainda desperdiçou uma soberana ocasião para empatar, desperdiçada por Alex Telles da marca dos 11 metros. O melhor jogador em campo nesta fase era o guarda-redes Matheus, com um GoalPoint Rating de 6.2, que premeia a atenção e elasticidade do brasileiro, que defendeu uma grande penalidade, teve um alívio, 22 acções com a bola e assinou no total duas intervenções.
  • Aos 48 minutos um corte salvador de Tormena tirou a bola dos pés de Marega. Os comandados de Sérgio Conceição voltaram a pressionar a primeira fase de construção contrária e, neste período de maior fulgor, voltaram a rondar o empate. O récem-entrado David Carmo, que substituiu ao intervalo Raúl Silva, fez falta sobre Otávio na área. Na marcação da grande penalidade, Soares atirou a bola ao poste esquerdo da baliza adversária.
  • O FC Porto tanto insistiu que acabou por marcar aos 58 minutos. Marega assistiu e Soares, ao primeiro poste, atirou a contar no terceiro remate enquadrado à baliza da equipa da casa. Em cinco jogos ao serviço do FC Porto frente ao Braga, o avançado brasileiro apontou o sexto golo. Este foi o 14º tento do camisola 29 em 27 jogos oficiais em todas as provas esta temporada.
  • Após o empate, uma fase marcada por muitas faltas, com o FC Porto a dominar – quatro remates, 53% da posse de bola e dois cantos -, e o Braga a passar pela pior fase no duelo, sem conseguir sair em ataques rápidas e a travar os portistas com falta – sete.
  • Na sequência de um canto, apontado por Sequeira, Paulinho, com o auxílio das costas, conseguiu ludibriar Alex Telles e Marchesín e voltou a colocar os visitantes em vantagem. Foi o nono golo do ponta-de-lança luso na Liga NOS – e o 16º contabilizando todas as competições -, no primeiro remate enquadrado da equipa de Rúben Amorim na segunda parte e quando o adversário era mais dominador.
  • Com mais espaço e com Galeno – duas faltas sofridas, 19 acções com bola, dois desarmes, sete passes e um remate bloqueado – em evidência, os forasteiros quase ampliavam a vantagem. O extremo centrou e por muito pouco a bola não chegou a Ricardo Horta. Mais com o coração do que com a razão, o FC Porto tentou, mas não conseguiu evitar o primeiro desaire em casa e o segundo na prova. Um início de sonho nesta era de Rúben Amorim ao leme da equipa “arsenalista”: três jogos e outros tantos triunfos dos “guerreiros”, que voltaram a demonstrar fibra de aço.

O melhor em campo GoalPoint

Um autêntico muro. Matheus esteve em evidência no duelo desta sexta-feira. Não tremeu com a bola nos pés e foi fundamental ao suster os ataques contrários, defendendo uma grande penalidade, perto do intervalo, de Alex Telles.

O “guardião”, teve um GoalPoint Rating de 7.0, que premeia os seguintes dados: quatro defesas, três em remates já na área do Braga – uma eficácia de 80% -, e dois cruzamentos bloqueados.

Jogadores em foco

  • Mbemba 6.6 – A melhor unidade do FC Porto no terreno de jogo. Agora na companhia de Marcano, o defesa-central congolês rubricou uma boa exibição e na sua ficha teve um remate enquadrado, uma eficácia de passe de 88% – cinco passes falhados em 41 tentativas -, falhou apenas um dos nove passes longos que fez, e ainda registou seis desarmes e assinou três intercepções.
  • Corona 6.2 – Voltou a subir no terreno, deixando o lado direito da defesa. Foi eficaz no passe, com 75%, acertou dois dos três passes longos tentados, sofreu três faltas, uma delas de Raúl Silva, no lance da grande penalidade desperdiçada na etapa inicial por Alex Telles.
  • Uribe 6.1 – Arriscou o remate em duas ocasiões, mas sem a direcção que desejava. Somou ainda 47 acções com a bola nos 72 minutos em que actuou, recuperou dez vezes a posse, o mesmo número de vezes que acabou por perder a mesma. Assinou dois desarmes.
  • Bruno Viana 6.1 – Falhou apenas um passe em 26 ocasiões – 96% de eficácia -, esteve a 100% no capítulo dos passes longos, acertou o único drible tentado e carimbou três intercepções e outros tantos alívios.
  • Paulinho 5.7 – Dois remates, um golo, 43 acções com a bola, um duelo aéreo ofensivo ganho em duas tentativas e dois alívios. São estes os números do marcador do golo que garantiu o triunfo do Braga.
  • Alex Telles 4.4 – Lutou mas não teve uma noite feliz. Desperdiçou uma grande penalidade e não teve o pé calibrado nos cruzamentos – acertou apenas um em dez tentados. Do seu registo há ainda três remates, 84 acções com a bola, quatro ocasiões de golo criadas e 12 passes falhados em 35 tentativas.

Resumo

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas identificam pela primeira vez expressões faciais emocionais em ratos

Pela primeira vez, cientistas de Neurobiologia do Instituto Max Planck, na Alemanha, identificaram expressões faciais emocionais em ratos. À semelhança dos seres humanos, as expressões faciais dos ratos mudam quando estes animais provam algo doce …

Imprimiram corais artificiais em 3D que podem salvar recifes

Uma equipa de cientistas inspirou-se na natureza para desenvolver estruturas em forma de coral, impressas em 3D, capazes de produzir grandes quantidades de algas microscópicas. Investigadoras da Universidade de Cambridge e da Universidade da Califórnia desenvolveram …

Avalanches submarinas prendem microplásticos no fundo do oceano

As avalanches de sedimentos submarinos transportam os microplásticos para o fundo do oceano e um projeto de colaboração entre as Universidades de Manchester, Utrecht e Durham e o Centro Nacional de Oceanografia acaba de revelar …

Aos 107 anos, Cornelia Ras conseguiu vencer a covid-19

Cornelia Ras, que contraiu o novo coronavírus em meados de março, pode ser a mulher mais velha do mundo a vencer a covid-19. Nunca se é velho demais para vencer o novo coronavírus e a holandesa …

Coreia do Norte pode estar a usar fábricas de fertilizantes para extrair urânio

Um novo estudo norte-americano mostra que a Coreia do Norte pode estar a utilizar fábricas de fertilizantes para produzir mais material nuclear, extraindo urânio de ácidos fosfóricos. Segundo noticiou o Newsweek, na opinião da investigadora Margaret …

Distância social de 1,5 metros é insuficiente para travar contágio

O estudo realizado por investigadores e engenheiros especializados em dinâmica de fluidos concluiu que a distância deve ser de, pelo menos, quatro metros. Um estudo divulgado esta quinta-feira alerta que a distância social de 1,5 metros …

Estados Unidos registam 9 desempregados por segundo

O desemprego está a atingir números preocupantes nos Estados Unidos: só na última semana, 6,6 milhões de pessoas declararam estar sem emprego para poder receber apoios, um número semelhante ao da semana anterior. De acordo com …

Chineses desistem de comprar o BNI Europa. Está agora em mãos angolanas

O contexto de incerteza, provocado pela pandemia de covid-19, levou o Grupo chinês KWG a desistir de comprar 80,1% da participação do BNI Europa. O grupo chinês KWG desistiu de comprar 80,1% da participação do BNI …

Tesla usa peças do Model 3 para construir um ventilador

A Tesla também está a tentar contribuir para colmatar a escassez de ventiladores com um novo protótipo, feito com partes do Model 3. A Tesla construiu um ventilador com recurso a componentes automóveis. A fabricante elétrica …

Há acordo no Eurogrupo: 500 mil milhões de euros "disponíveis imediatamente"

Os ministros das Finanças da Zona Euro chegaram a acordo, esta quinta-feira, sobre os apoios económicos para fazer face à pandemia de covid-19. O Eurogrupo chegou a acordo sobre o pacote de ajuda económica para a …