Farmácias passam a fazer teste do VIH e hepatite B e C

Esta segunda-feira é publicado em Diário da República um despacho que autoriza a realização de testes diagnósticos do vírus VIH e da hepatite B e C em farmácias.

Foi pela “defesa do interesse público” que o Ministério da Saúde autorizou a realização de testes rápidos para a deteção do VIH e de hepatites virais (B e C) nas farmácias.

Com a publicação do despacho em Diário da República esta segunda-feira, os utentes passam a poder realizar o teste sem necessidade de prescrição médica. Basta um picada no dedo e a recolha de três gotas de sangue e, em 15 minutos, o utente tem acesso aos resultados.

Os preços dos testes ainda não são conhecidos e a adesão dos estabelecimentos é voluntária, revela o Público.

Estes testes já estão disponíveis há alguns anos de forma gratuita, quer em hospitais e centros de saúde, quer em centros de aconselhamento de deteção precoce da infeção VIH/sida (CAD), em centros de respostas integradas para comportamentos aditivos e dependências (CRI) e em diversas organizações de base comunitária.

No entanto, a sua venda ainda era vedada a farmácias. Em 2011 e 2012, foi realizado no Algarve um projeto-piloto, que acabou por não ser alargado ao resto do país.

Em Espanha, o custo deste tipo de dispositivos varia entre os 25 e os 30 euros, mas em Portugal os preços ainda terão que ser definidos pelo Infarmed (Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde).

A diretora dos programas nacionais para a infeção VIH/sida e hepatites virais da Direção-Geral da Saúde (DGS), a médica Isabel Aldir, acredita que o mais importante é “diversificar as formas de as pessoas acederem aos testes. Esta medida vai permitir identificar de forma mais precoce casos de infeção e acabará por contribuir para reduzir o estigma social”.

Paula Martins, bastonária da Ordem dos Farmacêuticos, reforça, por sua vez, que o objetivo é chegar a grupos que geralmente não aderem às medidas convencionais, “quebrando o ciclo de transmissão e mudando o padrão epidemiológico”.

Estes testes rápidos que passarão a estar disponíveis nas farmácias que aderirem à iniciativa terão sempre que ser confirmados posteriormente em caso de reação (positivos). No caso do VIH, é preciso observar o chamado “período janela”, que é de três meses após a exposição ou contacto.

A vantagem é que, com este modelo que envolve as farmácias e os laboratórios, existe a garantia de que o farmacêutico ou outro profissional de saúde comunica o resultado e encaminha a pessoa para cuidados médicos, enfatiza a médica Isabel Aldir.

“É uma medida emblemática, um passo em frente. Estes testes serão efetuados em condições de privacidade, num gabinete, os resultados serão transmitidos ali e a ocasião será aproveitada para fornecer informação adicional”, explica ainda a bastonária Paula Martins.

“Já temos a experiência do programa troca de seringas e, apesar de se falar então no risco de discriminação, nada disso aconteceu”, recorda.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Ora bem.
    Eu tenho um estabelecimento comercial e gostaria de saber se também posso vender produtos farmacêuticos.
    Esta questão que coloco é pelo que constato quando entro numa farmácia e vejo que lá se vende de tudo.
    Grato antecipadamente pela informação que vier a ser disponibilizada.

RESPONDER

Tony transformou autocarro em Arca de Noé para salvar animais do Florence

Enquanto muitos americanos fugiam do furacão Florence, um camionista de 51 anos fazia o percurso inverso com uma missão em mente. Dentro de um autocarro, Alsup transportou mais de 60 animais da costa da Carolina …

Mais de 500 rinocerontes mortos na África do Sul este ano

A caça furtiva na África do Sul causou a morte a 508 rinocerontes, entre janeiro e agosto deste ano, o que significa um decréscimo no número de espécimes caçados, em relação a 2017, anunciou o …

Número de mortos em naufrágio na Tanzânia sobe para 170

O número de pessoas que morreram no naufrágio de um navio de passageiros no lago Vitória, na Tanzânia, subiu para 170, de acordo com os meios de comunicação locais. As operações de resgate recomeçaram na manhã …

Há um satélite-pescador no espaço

O Satélite britânico RemoveDebris está a navegar no espaço desde junho e lançou com sucesso uma rede em órbita com o objetivo de capturar material que anda à deriva em redor da Terra. O satélite-pescador britânico …

Governo cumpriu “rigorosamente” acordo com setor do táxi

O Ministro Ambiente, João Matos Fernandes, disse este sábado que o governo cumpriu “rigorosamente” o acordo que assinou com a duas associações que representam os taxistas para a modernização do setor. "Não é verdade que se …

Juízes defendem acórdão que desvaloriza violação de mulher inconsciente

A Associação Sindical dos Juízes Portugueses sai em defesa dos dois magistrados, um dos quais o presidente da entidade, que assinaram o acórdão que desvaloriza a gravidade da violação de uma mulher inconsciente, numa discoteca, …

Salas para maiores de 18 anos levam à demissão do director de Serralves

O director artístico do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, João Ribas, demitiu-se do cargo depois de a administração ter limitado a maiores de 18 anos uma parte da exposição dedicada ao fotógrafo norte-americano Robert …

Isabel do Santos desmente ação contra João Lourenço mas processo deu entrada no Supremo

Isabel do Santos, filha do antigo Presidente da Angola, desmente ter entrado com uma ação contra o atual Presidente João Lourenço. No entanto, o processo cível contra o Estado deu entrada no Supremo. De acordo …

Arqueólogos fazem "descoberta do Século" no Tejo (e tem pimenta)

Uma equipa de arqueólogos da Câmara Municipal de Cascais, do Projeto Municipal da Carta Arqueológica Subaquática do Litoral, descobriu uma nau que terá naufragado entre 1575 e 1625, e que é considerada a “descoberta do …

ADSE adia implementação de novas regras para tentar acordo com privados

Os hospitais privados e ADSE continuam com o braço de ferro, mas, por agora, os privados não vão deixar de operar beneficiários da ADSE. O boicote anunciado esta manhã foi adiado. Esta manhã, o o semanário …