Falta de pessoal contribui mais para infeções do que anéis e pulseiras de médicos, diz Ordem

Bill Branson / Wikimedia

foto: Bill Branson/Wikimedia

foto: Bill Branson/Wikimedia

A Ordem dos Médicos considera que as críticas ao uso de anéis, pulseiras e gravatas por parte dos médicos são afirmações “avulsas e absurdas” e atribui as infeções hospitalares a outras causas como a falta de pessoal.

Na passada quinta-feira, o secretário de Estado e Adjunto da Saúde disse, durante a apresentação de um relatório sobre infeções e resistência aos antimicrobianos, disse que o governo admitia a proibição dos médicos usarem anéis, pulseiras, alianças ou gravatas.

Há um conjunto de instrumentos – anéis, pulseiras, alianças – que “sabemos que são potenciais veículos de transmissão”, com os quais “as minhas colegas insistem, muito alindadas, em ir trabalhar”, disse Fernando Leal da Costa.

A afirmação não caiu bem à Ordem dos Médicos (OM), para quem “enfatizar os anéis, as pulseiras, as gravatas e os estetoscópios como corresponsáveis principais da elevada taxa de infeções hospitalares em Portugal é impróprio de um alto dignitário do Ministério da Saúde, particularmente quando o ato é acompanhado de comentários brejeiros”.

A Ordem dos Médicos rejeita “meras afirmações avulsas, absurdas e despropositadas, alijadoras das responsabilidades do Ministério da Saúde e que nada de construtivo ou consequente acrescentam a esta gravíssima problemática”, lê-se num comunicado.

Para a Ordem, existem alguns problemas “bem mais graves do que anéis e gravatas e que em muito contribuem para o panorama português quanto à utilização de antibióticos e à taxa de infeções hospitalares, com particulares responsabilidades para o Ministério da Saúde e o Governo”.

Entre os problemas avançados pela OM está a “não contratação de recurso humanos suficientes para hospitais, nomeadamente enfermeiros e auxiliares, o que corrompe a qualidade dos cuidados prestados.

Também a “inadequada limpeza e higienização dos hospitais, incluindo os sistemas de ventilação” e a existência de “instalações inapropriadas, envelhecidas e obsoletas”, bem como as “distâncias entre camas hospitalares que não respeitam regras de segurança” são indicados pela Ordem como problemas mais graves do que os anéis, as pulseiras e as gravatas dos médicos.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Metro de Nova Iorque pede à Apple para melhorar sistema de reconhecimento facial

A autoridade que gere o metro de Nova Iorque, nos Estados Unidos, pediu à gigante tecnológica Apple para melhorar o reconhecimento facial dos seus dispositivos depois de serem observados vários passageiros a retirar a máscara …

Rival da Tesla diz que o seu carro terá uma autonomia de 832 quilómetros

A empresa Lucid Motors, concorrente direta da Tesla no mercado automóvel elétrico, afirma que o seu carro Air terá uma autonomia de 832 quilómetros. A confirmar-se a autonomia deste carro, o automóvel da Lucid Motors ultrapassará …

Moradores das Maurícias estão a cortar o próprio cabelo para ajudar a evitar um desastre ambiental

Moradores das Maurícias estão a cortar o seu próprio cabelo para para tentar minimizar os danos causados pelo derrame de petróleo de um navio janponês encalhado nos recifes de coral ao largo da ilha. Estima-se que …

Atalanta 1-2 PSG | Reviravolta épica vale bilhete para as “meias”

Um final impróprio para cardíacos e o epílogo perfeito num excelente jogo. O PSG esteve a perder desde o minuto 27, mas em apenas três minutos dos descontos deu a volta ao texto diante da …

Um emblemático transplante nos EUA aconteceu graças a um coração "roubado"

Um dos primeiros transplantes de coração realizados no mundo aconteceu no Estados Unidos. O que muitos não sabem é que este caso de sucesso também deu aso ao primeiro processo civil no país por homicídio …

"Pandemia de sem-abrigo" nos EUA. Há 30 milhões de pessoas sob risco de despejo

Nos Estados Unidos da América avizinha-se uma "pandemia de sem-abrigo". Até ao final de setembro, 30 milhões de norte-americanos estão em risco de despejo devido à covid-19. Nos Estados Unidos, a pandemia de covid-19 pode estar …

Tráfego nas autoestradas cai para quase metade. Foi o pior trimestre de sempre

A rede da Associação Portuguesa das Sociedades Concessionárias de Autoestradas ou Pontes com Portagens (APCAP) registou de abril a junho "o pior trimestre de circulação e tráfego médio desde que há registos", recuando 46% devido …

Bielorrússia cortou acesso à internet e tentou fazer com que parecesse um acidente

No seguimento da reeleição de Alexandr Lukashenko na Bielorrússia, multiplicam-se os apagões de internet. O Governo diz que se trata de um ataque cibernético, mas há suspeitas de que seja um plano do presidente. Os protestos …

Resgatados 28 cães sem registo ou vacinas de barracões onde também vivia a proprietária em Lisboa

Vinte e oito cães foram retirados pela PSP terça-feira de barracões em Lisboa onde também vivia a proprietária, avança a agência Lusa, detalhando que os animais serão depois colocados para adoção.  Os animais foram posteriormente recolhidos …

Pela primeira vez em 300 anos, é possível visitar esta ilha em Cabo Cod

Pela primeira vez em 300 anos, uma ilha ao largo da costa de Cabo Cod, península em forma de gancho no estado norte-americano de Massachusetts, está aberta ao público. A Ilha Sipson é propriedade privada desde …