Extrato tóxico usado em flechas venenosas pode ser o futuro da contracepção masculina

Não há escassez de pesquisa científica para tentar encontrar uma forma eficaz e segura de contraceção masculina, mas duvidamos que exista alguma droga candidata com um historial tão mortal como esta nova descoberta.

Uma equipa de cientistas norte-americanos identificou um produto químico que pode servir como contracetivo masculino num extrato de planta de guerreiros africanos e que era tradicionalmente usada por caçadores como um veneno que pára os corações nas suas flechas. O estudo foi publicado no início do mês no Journal of Medicinal Chemistry.

Uma equipa de investigadores da Universidade de Minnesota e a Universidade de Kansas disse que o ouabaína, uma substância tóxica derivada de dois tipos de plantas africanas – e também produzida em mamíferos em quantidades mais baixas – pode servir de base para uma pílula masculina que funcione.

Na sua forma original, ouabaína pode ser encontrada em raízes, caules, folhas e sementes das plantas Acokanthera schimperiStrophanthus gratus do leste de África – uma descoberta feita por guerreiros etiopianos há mais de dois milénios.

Tal como os seus homólogos do Quénia, Tanzânia, Ruanda e Somália, os caçadores e guerreiros da Etiópia extraíam substância venenosa fervendo a planta e mergulhando as pontas das setas no líquido concentrado que restava.

Alguns milhares de anos depois e os cientistas europeus no século XVIII descobriram que o extrato agia como glicosídeo cardíaco – um composto que aumenta a força da batida do coração enquanto reduz a taxa de contrações.

Por causa disso, em doses muito baixas, a ouabaína foi usada preventivamente para tratar condições como a hipertensão e arritmia, apresar de ser considerada uma substância perigosa e, atualmente, não ser aprovada para uso nos EUA.

Apesar disso, este veneno perigoso pode estar prestes a regressar à medicina – pelo menos numa forma mais segura – graças ao potencial do extrato de afetar a fertilidade masculina.

Estudos anteriores mostram que a ouabaína consegue travar a fertilidade no homem, mas por causa da capacidade da substância de “confundir” os nosso corações, nunca foi considerada suficientemente segura para ser utilizada como contracetivo.

Agora, a equipa de investigadores fez experiências em ratos, do sexo masculino, para demonstrar que, depois de adulterar o arranjo molecular do extrato, um análogo da ouabaína modificado continua a conseguir travar a fertilidade dos animais, apesar de ser não tóxica, não afetando o coração ou outras partes do corpo.

Ao remover um grupo de açúcar do produto químico e substituir o seu grupo lactona por um grupo triazole, a ouabaína o derivado de ouaína quando administrado a ratos foi anulado nas células de esperma dos animais e reduziu a mobilidade dos espermatozóides (capacidade de nadar).

Ele visa o esperma, ligando-se fortemente a uma subunidade nas células chamadas Na, K-ATPase α4, interrompendo a mobilidade espermática suficientemente para produzir infertilidade masculina.

É um resultado promissor que fornece outra via de pesquisa para uma pílula masculina humana, especialmente porque a pesquisa até agora sugere que o efeito é reversível – a redução da motilidade observada nos animais não foi permanente.

Ainda estamos muito longe dessa substância modificada ser testada em humanos, mas se o teste futuro oferecer resultados igualmente positivos, isso pode acontecer um dia – caso em que o futuro do controlo da natalidade pode estar nas flechas venenosas do passado.

PARTILHAR

RESPONDER

Segunda vaga pode matar menos (mesmo com novos casos a disparar)

Os especialistas acreditam que a segunda vaga de covid-19 em Portugal vai ser menos letal, embora o número de novos casos diários possa vir a ser "muito elevado". Isto porque temos a lição mais bem …

BCP disponível para fusão com o Montepio

Na eventualidade de ser necessária uma intervenção, o Millennium BCP mostrou-se disponível para uma fusão com o Banco Montepio. Esta hipótese foi apresentada pela instituição bancária numa reunião com o ministro das Finanças, João Leão. O …

Otamendi mais 55 milhões. O negócio que pode levar Rúben Dias para o City

Rúben Dias está muito próximo de reforçar o Manchester City. O clube inglês oferece 55 milhões de euros mais Nicolás Otamendi em troca. A oficialização do acordo deve estar para breve. O Manchester City está muito …

Líbano: Após um mês no cargo, primeiro-ministro demite-se perante impasse político

O primeiro-ministro designado do Líbano, Mustapha Adib, demitiu-se este sábado do cargo numa altura de impasse político sobre a formação de Governo, um mês depois de ter sido nomeado e da violenta explosão no porto …

Governo joga últimos trunfos à esquerda (mas "na 25.ª hora pode ser PSD a salvá-lo" e esse é outro problema)

A duas semanas do fim do prazo para entregar o Orçamento de Estado para 2021 (OE2021), o Governo ainda não tem garantias de aprovação do documento. E enquanto Marcelo pressiona o PSD para "salvar" o …

-

Governo aponta para regresso progressivo de público aos estádios

O regresso de público aos estádios de futebol continua proibido, devido à pandemia de Covid-19, com o secretário de Estado da Juventude e Desporto a admitir esta sexta-feira a possibilidade de um retorno faseado quando …

Há escolas sem intervalos ao ar livre devido à covid-19

Há escolas que estão a proibir os alunos de passarem os intervalos ao ar livre por receio de contágio do novo coronavírus. O pediatra Hugo Rodrigues considera que "é um perfeito disparate". Como tal, os estudantes …

"Aumentar o salário mínimo é criminoso", diz presidente do Fórum para a Competitividade

Pedro Ferraz da Costa, presidente do Fórum para a Competitividade, antecipa uma onda de desemprego até ao final do ano, que muitas empresas não conseguirão manter a atividade e que aumentar o salário mínimo "é …

Segunda vaga impede mais de 12 milhões de consultas e cirurgias

O cenário de uma segunda vaga em Portugal é bastante provável e prevê-se que mais de 12 milhões de consultas e cirurgias fiquem por fazer. No melhor dos cenários, serão 10 milhões. Um estudo da Associação …

EUA pressionam Portugal: "Tem de escolher agora entre os aliados e os chineses"

O embaixador norte-americano em Lisboa defende que Portugal tem de escolher entre os “amigos e aliados” EUA e o “parceiro económico” China, alertando que escolher a China em questões como o 5G pode ter consequências …