/

Maioria dos alunos tem 20 a Educação Física. Externato Ribadouro sob investigação

3

Marcos Santos / USP Imagens

Mais de metade dos alunos do 10.º ano do Externato Ribadouro teve 20 valores a Educação Física, no ano em que a disciplina voltou a contar para a média de acesso ao ensino superior. A Inspeção Geral de Educação e Ciência (IGEEC) abriu esta sexta-feira um inquérito.

A Inspeção-Geral da Educação e Ciência (IGEC) abriu esta sexta-feira um inquérito para apurar eventuais atos ilícitos na atribuição das notas da disciplina de Educação Física no Externato Ribadouro, no Porto, afirmou à Lusa fonte da tutela.

Fonte do Ministério da Educação revelou ainda que, além da abertura de um inquérito, a IGEC irá ainda “identificar os responsáveis por eventuais ilícitos praticados”. Caso se venha a verificar a prática de atos ilícitos desta gravidade, “o Ministério da Educação agirá intransigentemente”.

O Expresso noticiou a existência de uma invulgar concentração de classificações de 19 e 20 valores no final do segundo período na disciplina de Educação Física, situação que se repete, segundo aquele jornal, em nove turmas do 10.º ano daquele colégio particular.

Num total de 248 alunos do 10.º ano do Externato Ribadouro, 128 tiveram 20 valores à disciplina no final do segundo período e outros 108 conseguiram um 19. Isto significa que, no total de nove turmas, 95% dos estudantes obtiveram nota máxima ou quase, avança o Expresso, lembrando ainda que a classificação desta disciplina voltou a contar para a média final do curso e para o acesso ao ensino superior.

A situação é descrita no blogue “Com Regras” dedicado a temas de Educação e cuja autoria pertence a Alexandre Henriques, ele próprio professor do Educação Física.

O Ministério da Educação tem vindo a analisar a tendência de inflação de notas pelas escolas, utilizando para o efeito um indicador designado por “alinhamento” que mede a diferença entre as notas internas, atribuídas pela escola, e as médias nos exames nacionais. No entanto, no caso da disciplina de Educação Física não existem provas nacionais que permitam fazer este controlo.

“É com base neste indicador que se percebe que o Externato Ribadouro se repete como uma das escolas que mais tem inflacionado as notas dos alunos. Entre 2012/13 e 2016/17, o colégio surge sempre entre os estabelecimentos de ensino mais benevolentes. A ele juntam-se outras 15 escolas, como o Colégio de Nossa Senhora do Rosário e o Colégio Luso-Francês, ambos no Porto”, acrescenta o jornal.

A Inspeção-Geral da Educação e Ciência (IGEC) chegou a abrir processos de inquérito para investigar esta questão e já deu recomendações a várias escolas.

A Lusa tentou contactar por telefone o Externato Ribadouro, mas até ao momento não obteve resposta.

  ZAP // Lusa

3 Comments

  1. É um Externato, portanto nada de novo!…
    Haja dinheiro e os filhos dos riquinhos tem sempre notas excelentes nos colégios e nos externatos; depois chegam à vida real e é o que se vê!…

  2. Este problema tem mais de 30 anos, e por meia dúzia de colegos, pagam todos. Sei do que estou a afirmar. Fui professor do ensino particular durante 34 anos, e observei situações pontuais, até muito mais graves, mas muito dificiejs de provar. Mas esta situação também acontece, no ensino publico, é a saga da entrada em Medicina, Ciências Farmacêuticas, entre outros.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE