Astrónomos descobrem exoplaneta bebé gigante. Ainda emana calor do processo de formação

2

(dr) Subaru Telescope and Gaidos, et al. (2021)

Planeta 2M0437

Planeta 2M0437

Uma equipa de cientistas, liderada pela Universidade do Havai, encontrou um dos planetas mais jovens alguma vez descobertos em torno de uma estrela infantil distante.

O exoplaneta 2M0437 foi descoberto na Nuvem Molecular do Touro, conhecida por alojar um berçário de estrelas a uma distância de 450 anos-luz da Terra. O “bebé gigante” está a uma distância da sua estrela-mãe 100 vezes superior daquela que separa o Sol da Terra.

Além de ser um dos planetas mais jovens já encontrados fora do Sistema Solar, pode ser observado diretamente com os atuais telescópios. Segundo Eric Gaidos, principal autor do estudo, tal torna-se possível pelo facto de o planeta ser até cinco vezes mais massivo do que Júpiter.

Segundo o EurekAlert, 2M0437b orbita uma estrela recém-formada, estima-se que tenha “apenas” alguns milhões de anos e é tão jovem que continua a emitir calor libertado durante o processo de formação, a uma temperatura semelhante à da lava do vulcão Kilauea, no Havai.

Esta descoberta pode ser muito importante porque desafia o modelo atual de compreensão de formação de planetas. O exoplaneta 2M0437b é muito grande e muito jovem para ser compatível com os modelos atuais.

“Ao analisar a luz deste planeta, podemos dizer algo sobre sua composição e, talvez, onde e como se formou num disco de gás e poeira há muito desaparecido em torno da sua estrela”, disse Gaidos.

A primeira imagem de 2M0437b foi conseguida em 2018 pelo telescópio Subaru, em Maunakea. Desde então, a equipa de astrónomos recorreu a outros telescópios e ferramentas para confirmar a localização do planeta e da sua estrela.

O artigo científico foi publicado recentemente na Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 

  Liliana Malainho, ZAP //

2 Comments

  1. AS MEDIDAS – SEM os PESOS – Já faz algum tempo que se ouve ou se lê notícias emanadas dos doutores e cientistas espaciais, a respeito das distâncias havidas entre o Planeta Terra e os recém descobertos planetas, cometas e demais “familiares” astros do infinito COSMO. Distâncias em Ano-luz, que convertidas ao nosso arcaico sistema de Pesos e Medidas nos mostram quilométricas fileiras de dígitos, que dariam anos para se chegar ao fim, afinal, somos leigos no assunto . Contudo, os geniais humanos estão a nos informar a conversão dessas distancias em linguagem Ano-luz e nos mostram números absorvíveis e compreensíveis. Vejam: distância entre o Planeta Terra e o Planeta recém descoberto é de 12 Anos-luz, aí meu cérebro responde logo : “perto assim”, ah! não demoro a ir por lá! . Então, vou me familiarizando com a linguagem moderna dos cientistas geniais do espaço. O meu psicológico ver as novidades e ir formando uma base futurística ao meu conhecimento. É o que pensa joaoluizgondimaguiar – [email protected]

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.