Excesso de peso responsável por quase 4% dos cancros no mundo

O excesso de peso é responsável por quase 4% dos cancros no mundo, com a prevalência a aumentar rapidamente na maioria dos países em todos os grupos populacionais, revelou a Sociedade Americana de Cancro (SAC).

Políticas, sistemas económicos e práticas de marketing que promovem um consumo de alimentos muito calóricos, mas pobres em nutrientes mudaram os padrões comportamentais, aliados a uma atividade física insuficiente. Ambientes construídos pelo homem amplificam estes fatores, que estão a provocar pelo mundo um aumento do excesso de peso, de acordo com um relatório publicado nesta quinta-feira pela SAC.

O documento refere que o excesso de peso contribuiu para aproximadamente 3,9% de todos os cancros no mundo em 2012, uma situação que irá aumentar nas próximas décadas, face às tendências atuais.

A prevalência de excesso de peso tem aumentado desde os anos 70. Em 2016, cerca de 40% dos adultos e 18% das crianças e jovens (dos 5 aos 19 anos) tinham excesso de peso, o equivalente a quase 2.000 milhões de adultos e 340 milhões de crianças no mundo.

O relatório alerta para o facto de o excesso de peso ter aumentado rapidamente na maioria dos países, em todos os grupos populacionais.

“Algum do crescimento mais significativo do problema do excesso de peso aconteceu em países de baixos e médios rendimentos. Em resultado da expansão do estilo de vida ocidental, baseado em calorias, alimentos pobres em nutrientes, e reduzidos níveis de atividade física”, refere a SAC num comunicado referente ao relatório.

Em 2015, uma estimativa de quatro milhões de mortes foi atribuída a excesso de peso. “A nível mundial, o impacto económico de doenças relacionadas com o excesso de peso está calculado em dois biliões de dólares”, de acordo com os dados citados pela mesma fonte.

Em 2012, o excesso de peso contribuiu para cerca de 544.300 cancros, 3,9% do total de cancros no mundo, com a proporção a variar entre menos de 1% em países de baixos rendimentos e 7% ou 8% em alguns países ocidentais de elevados rendimentos e no Médio Oriente e países do norte de África.

O excesso de peso e a obesidade têm estado relacionados com um aumento do risco de 13 cancros, entre os quais o cancro da mama (pós menopausa), do colón e reto, dos ovários, do pâncreas, do estômago, da tiroide, mieloma múltiplo, da boca, da laringe e da faringe.

O relatório, produzido por investigadores da SAC, do Imperial College de Londres e da Escola T.H. Chan de Saúde Pública da universidade norte-americana de Harvard, apresenta tendências globais e regionais no excesso de peso, bem como fatores que ligam o excesso de peso ao risco de cancro.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Bom dia,
    há aqui algo nestas contas que não bate a bota com a perdigota. Vejamos:
    40% de adultos e 18% de crianças dá um total de 58% da população mundial. Tendo em conta que somos, neste momento, quase 7 000 milhões de pessoas (arredondando) como é possível que 58% da população sejam apenas 2340 milhões de pessoas? (estarei a fazer mal as contas?)
    Mas continuando (mesmo com as contas do artigo):
    58% da população mundial tem 4% dos cancros. Quer dizer que 52% da população (a parte magra) tem 96% dos cancros?!!!
    Devo dizer que mais vale ter excesso de peso, não?

RESPONDER

Exigência "irracional e insultuosa". Precários acusam Governo de os forçar a "mentir"

O formulário de apoio aos trabalhadores independentes obriga-os a garantir que retomarão a atividade dentro de oito dias. No último sábado, a Segurança Social disponibilizou o formulário de apoio aos trabalhadores independentes que deveria ter ficado …

Salário de licenciados que entrem na EDP sobe para 1500 por mês

A EDP - Energias de Portugal chegou a um acordo com os sindicatos para aumetar o salário base de entrada na empresa para licenciados e não licenciados, avança esta segunda-feira o Jornal Económico. No caso …

BCE pode vir a sugerir criação de "banco mau" para absorver malparado, revela Moody's

A Moody's avançou, esta segunda-feira, que o Banco Central Europeu está a equacionar a criação de um "banco mau" para acomodar o crédito malparado. A Moody’s considera que o Banco Central Europeu (BCE) pode vir a …

Comissário da UE defende "taxa de acesso" às multinacionais para financiar recuperação

O responsável pelo Orçamento da União Europeia (UE), Johannes Hahn, defendeu que deve ser aplicada uma "taxa de acesso" ao mercado único às multinacionais, ajudando assim a financiar a recuperação do bloco comunitário. Ao Financial Times, citado …

Kremlin intrigado com convite de Trump para próxima reunião do G7

Donald Trump anunciou que vai adiar a cimeira do G7 para o outono devido à pandemia da covid-19, e convidar outros países a participar na reunião. O Kremlin ficou intrigado com o convite. O Kremlin admitiu, …

Companhia aérea Emirates também vai despedir

A companhia aérea Emirates anunciou este domingo a intenção de suprimir postos de trabalho, em consequência da pandemia da covid-19, sem especificar quantos trabalhadores deverão ser despedidos. “Examinámos todos os cenários possíveis para manter as nossas …

Ana Gomes. "Estou à espera de ver o Presidente ir ao bairro da Jamaica"

A ex-eurodeputada socialista afirmou, este domingo, que espera ver o Presidente ir ao bairro da Jamaica, que, na semana passada, registou um surto de covid-19. No habitual espaço de comentário na SIC Notícias, Ana Gomes abordou …

Viúva do médico Li Wenliang não quer o seu nome na rua da embaixada chinesa em Washington

A viúva do médico chinês que alertou para a existência do novo coronavírus em Wuhan está contra uma proposta de políticos norte-americanos para dar o nome do marido à rua onde fica a embaixada chinesa …

TAP é a terceira empresa nacional com mais emissões de dióxido de carbono

A companhia aérea TAP passou de quinto para terceiro lugar no ranking das empresas portuguesas com mais emissões de dióxido de carbono, entre 2018 e 2019. De acordo com a associação ambientalista Zero, a TAP é …

PCP também não quer assessores do Governo como interlocutores

Na opinião de Jerónimo de Sousa, o Governo tem o direito de se rodear de assessores e especialistas, mas "deve ser sempre alguém do Governo" a discutir com os partidos na Assembleia da República. O secretário-geral …