Sara Danius, ex-líder da Academia Sueca, morre aos 57 anos

A sueca Sara Danius, a primeira mulher a ocupar o cargo de secretária permanente da Academia Sueca, morreu aos 57 anos, informou este sábado a família da escritora à agência TT. Segundo a imprensa sueca, Sara Danius morreu de cancro de mama.

A escritora, catedrática em Literatura e ainda crítica literária foi eleita membro da Academia Sueca em 2013. Sob a sua direção, a Academia Sueca realizou votações polémicas para o Nobel da Literatura, nomeadamente a bielorussa Svetlana Alexievich, o norte-americano Bob Dylan e o britânico Kazuo Ishiguro.

A instituição também viveu uma grave crise depois de várias acusações, inclusivamente de abusos sexuais, feitas em novembro de 2017 ao diário sueco Dagens Nyheter, contra uma pessoa ligada à Academia.

Esta pessoa é o francês Jean-Claude Arnault, marido da académica Katarina Frostenson, com quem dirigia um clube literário apoiado pela Academia Sueca e que era amigo de vários membros da instituição.

A Academia Sueca havia encomendado uma auditoria, a qual detetou irregularidades no financiamento do clube, alertou sobre o papel problemático de Katarina Frostenson e concluiu que Arnault tinha divulgado o nome do vencedor do Nobel em sete ocasiões.

Sara Danius deixou o cargo na Academia Sueca em 2018, ano em que o Nobel de Literatura não foi atribuído devido à crise na instituição. Interinamente, assumiu Anders Olsson, tendo Mats Malm ocupado o secretariado permanente em 2019. Katarina Frostenson acabou também por sair da instituição.

A morte de Sara Danius ocorre dois dias depois da Academia atribuir os prémios Nobel de Literatura para a polaca Olga Tokarczuk, referente a 2018, e para o austríaco Peter Handke (2019), que também está a ser alvo de polémica.

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

RESPONDER

Pandemia fez com que quase metade dos portugueses poupe menos

Quase metade dos portugueses (48%) afirma poupar menos devido ao impacto da pandemia, embora mais de um terço assuma que a crise sanitária está a ter um efeito positivo nos seus gastos, segundo um estudo …

"Ministra da Insensibilidade Social". CDS pede a demissão de Ana Mendes Godinho

O CDS criticou este sábado a reação da ministra a Solidariedade Social à morte de 18 idosos num lar em Reguengos de Monsaraz e considerou que Ana Mendes Godinho desvaloriza o impacto da pandemia nos …

Esgotos de dois milhões de portugueses monitorizados para prever segunda vaga de covid-19

Os esgotos de dois milhões de portugueses estão a ser monitorizados para detetar a eventual presença do vírus da covid-19 e prever uma nova vaga. O Jornal de Notícias avança este sábado que a análise está …

Covid-19. Mais 198 infetados e 3 mortes em Portugal

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 198 casos de infeção por covid-19 e três óbitos, de acordo com o boletim epidemiológico publicado pela Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico Direção-Geral da Saúde (DGS) desde …

Média já divulgaram publicidade institucional (mas Estado ainda não lhes pagou)

O Sindicato dos Jornalistas lamentou esta sexta-feira que o Governo não tenha disponibilizado os 15 milhões de euros relativos à compra antecipada de publicidade institucional, vincando que o executivo está em dívida com as empresas …

Autoridades admitem que extrema-direita vá vigiar manifestações antifascistas de domingo

A Frente Unitária Antifascista anunciou que vai organizar no próximo domingo duas manifestações - uma Lisboa (Praça Luís de Camões) e outra no Porto (Avenida dos Aliados). O mote é a luta contra o fascismo. Estas manifestações …

Marcelo não entende por que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido (e leu os relatórios de Reguengos)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse, em declarações transmitidas pela RTP3, que não entende porque é que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido. Em declarações transmitidas pela RTP3 a partir de …

Estado só recuperou 21% dos créditos tóxicos do BPN

O Estado apenas recuperou 21% dos créditos tóxicos do Banco Português de Negócios, que derivaram da nacionalização da instituição bancária em 2008. Até final de 2019, o Estado só conseguiu recuperar 21% da carteira de créditos …

Novas matrículas "só" vão durar 45 anos (por causa das palavras obscenas)

O novo formato de matrículas entrou em vigor a 2 de março. As novas matrículas vão durar menos tempo do que poderiam porque não serão usadas combinações “que possam formar palavras ou siglas que se …

Novo lay-off conta apenas com 1% das adesões do simplificado

O sucedâneo do lay-off simplificado conta apenas com 1.268 adesões nas primeiras duas semanas. Este valor é apenas 1% do número de empresas que acederam ao primeiro apoio. Nas primeiras duas semanas desde a sua implementação, …