Ex-guarda nazi julgado aos 100 anos por cumplicidade em assassinatos

larskjensen / Flickr

Campo de concentração nazi de Buchenwald, no oeste da Alemanha

Um homem de 100 anos que supostamente serviu como guarda num campo de concentração nazi será julgado em outubro por cumplicidade no assassinato de mais de 3.500 pessoas durante a Segunda Guerra Mundial, informou a media alemã no domingo.

O homem, não foi identificado devido às leis de privacidade do país, foi acusado em fevereiro por ter atuado no campo de concentração de Sachsenhausen, a cerca de 32 quilómetros de Berlim, entre 1942 e 1945, de acordo com o jornal Welt Am Sonntag, citado pelo Washington Post. Em 1945, o campo mantinha 11.000 prisioneiros judeus.

Esta acusação revela como as autoridades estão a correr contra o tempo para encerrar os casos interpostos por sobreviventes do Holocausto e pelas famílias, à medida que os funcionários nazis e as suas vítimas evelhecem.

Até 2011, os promotores alemães eram obrigados a provar que os réus haviam cometido atos específicos, contra vítimas específicas, para condená-los por crimes cometidos durante a Segunda Guerra Mundial. O anonimato dos guardas e à diminuição do número de testemunhas décadas após a guerra dificultavam os processos.

Contudo, naquele ano, um tribunal de Munique considerou John Demjanjuk culpado de cumplicidade em assassinato enquanto guarda em Sobibor, abrindo caminho para condenações que dependiam em grande parte do facto de o réu ter servido em campos de extermínio. Demjanjuk, que morreu em 2012, negou ter sido guarda.

O homem de 100 anos que será julgado em outubro é um de vários suspeitos idosos recentemente levados a julgamento por terem supostamente trabalhado para o regime nazi. Irmgard Furchner, de 96 anos, será julgada este ano por suposta cumplicidade no assassinato de mais de 11.000 pessoas, no campo de concentração de Stutthof.

No ano passado, Bruno Dey, de 90 anos, que servia como guarda também em Stutthof, foi considerado culpado num tribunal de Hamburgo por cumplicidade em mais de 5.200 assassinatos, cometidos entre 1944 e 1945. Foi condenado com pena suspensa. Mais de 60.000 pessoas terão morrido nesse campo de concentração.

Em fevereiro, Friedrich Karl Berger, de 95 anos, foi deportado dos Estados Unidos (EUA) para a Alemanha, após o Departamento de Justiça norte-americano ter considerado que este participou como voluntário no tratamento desumano a prisioneiros num campo de concentração perto da fronteira germano-holandesa. Posteriormente, os promotores alemães retiraram as acusações devido à falta de provas.

Entre 2001 e 2018, 105 pessoas foram condenadas, deportadas ou extraditadas por autoridades da América do Norte e da Europa por terem supostamente participado de crimes durante a Segunda Guerra Mundial, revelou o Simon Wiesenthal Center, um grupo judeu de direitos humanos sediado em Los Angeles, nos EUA.

Taísa Pagno //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Baterias de lítio-enxofre melhores e mais baratas? O segredo é uma pitada de açúcar

Uma colher cheia de açúcar pode ser o suficiente para permitir que um veículo elétrico faça uma viagem de Melbourne a Sidney (878 km) com uma única carga. Atualmente, os automóveis elétricos e os telemóveis utilizam …

Parlamento aprova na generalidade mudança do TC para Coimbra. Oito socialistas votaram a favor

A proposta passou com votos contra do Chega e PAN, abstenção do PCP, BE, PEV e maioria da bancada do PS e votos favoráveis do PSD, CDS, IL e de oito deputados socialistas. O resultado já …

Escola da Amadora queria proibir minissaias, decotes e chinelos - mas já voltou atrás

Um Agrupamento na Amadora publicou um código de vestuário que acendeu um debate nas redes sociais devido às regras que controlavam mais as raparigas. Entretanto, a escola já voltou atrás na decisão. Segundo escreve o Jornal …

Governo francês vai dar 100 euros a famílias carenciadas para pagar energia

O Governo francês vai entregar um cheque de 100 euros a 5,8 milhões de famílias de menores recursos para ajudar a pagar a fatura energética. A medida anunciada pelo executivo vai ter um custo de 580 …

Incidência e R(t) recuam em dia com mais 1.023 infetados e sete mortes

Portugal registou, esta sexta-feira, 1.023 novos casos e sete mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal …

Apoiantes de Navalny acusam Google e Apple de "censura" política

Os apoiantes de Alexei Navalny acusaram hoje as empresas Google e Apple de terem suprimido o apelo ao voto "útil" proposto pelo oposicionista através das respetivas plataformas, denunciando "censura" num processo eleitoral em que a …

Presidente da República argentino cancela viagens para impedir que vice assuma Governo

Cristina Kirchner é parceira maioritária na coligação de Governo e exige, entre outras mudanças, a substituição de ários ministros, secretários e presidentes de organismos públicos. Recentemente, tem mostrado em público o seu descontentamento face à …

"Bazuca" europeia não resolve problema da falta de habitação

De acordo com vários especialistas, as 26 mil casas identificadas como prio­ritárias pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) não chegam para as necessidades do país, que podem chegar às 46 mil. A questão da aplicação …

Peça que terá sido usada no batismo de D.Maria II está à venda. Estado não a compra por ser demasiado cara

Há uma semana que está à venda uma peça que pertenceu à coroa portuguesa. Terá pertencido à família real depois do Terramoto de 1755 e, de acordo com o antiquário que agora a comercializa, terá …

"Dupla pancada". Vítimas de violência doméstica são deixadas ao abandono sem indemnização

Mais de 80% das vítimas de violência doméstica, a maioria mulheres, não recebem indemnizações, nem dos agressores nem do Estado. Se as vítimas não tiverem sofrido uma incapacidade para o trabalho por um período igual ou …