Eurovisão 2017 em perigo por falta de financiamento

Maja Suslin / EPA

A ucraniana Jamala venceu a 61ª edição do Festival Eurovisão com a canção "1944"

A ucraniana Jamala venceu a 61ª edição do Festival Eurovisão com a canção “1944”

A Ucrânia está em risco de não ser anfitriã do Festival Eurovisão da Canção em 2017, por não conseguir suportar o investimento no concurso. A sombra do cancelamento do evento paira agora sobre a organização, depois da demissão do presidente da estação pública de televisão ucraniana (NTU).

Segundo a imprensa local, Zurab Alasania demitiu-se devido à pressão de assumir os compromissos para o financiamento do evento e apontou o dedo à falta de apoio estatal. Alasania explicou que o governo de Kiev investiu menos de 7 milhões de euros na Eurovisão, quando a fatura total pode ascender aos 40 milhões.

Em entrevista à imprensa ucraniana, o presidente da NTU afirmou: “Ultrapassar a resistência dos burocratas é muito difícil, e apenas nos queixámos recentemente.

Mas agora estamos desesperados. Não seremos capazes de organizar a Eurovisão em 2017“, confessou.

Alasania negou que a sua demissão seja um ato de chantagem e demonstrou esperança que a atitude fomente a discussão sobre os problemas que a estação pública enfrenta e sublinhou que não irá voltar atrás na sua decisão.

A NTU deve estar representada por alguém mais flexível, que seja capaz de cumprir os compromissos e de equilibrar os diferentes interesses presentes“, acrescentou.

O governo ucraniano aceitou de imediato a sua demissão.

A União Europeia de Radiodifusão (UER), organismo supervisor do festival, reconheceu estar ciente das dificuldades que se colocam à organização da 62.ª edição do Festival Eurovisão da Canção, mas espera que os obstáculos tenham resolução.

Um representante da UER falou com a Billboard: “Mantemos contacto permanente com a NTU e estamos a fazer todos os possíveis para os auxiliar.

O jornal britânico Telegraph adianta ainda que se a Ucrânia desistir da organização do evento, a vizinha Rússia, terceira colocada na edição deste ano, poderá assumir a responsabilidade.

A hipótese, se concretizada, iria inflamar ainda mais a tensão existente entre os dois países. No final do certame de 2016, a nação liderada por Putin ameaçou deixar de participar na competição.

Espalha Factos

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Ministro holandês faz mea culpa. "Não fomos suficientemente empáticos" com o sul da Europa

O ministro das Finanças holandês reconheceu que foi infeliz nas posições que assumiu sobre a resposta económica à pandemia de covid-19, assumindo que mostrou pouca “empatia” com os países do sul da Europa. Em declarações à …

Estados Unidos admitem possibilidade de novo surto no outono

O diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos disse haver a possibilidade de o país enfrentar um novo surto depois do verão, mas lembrou que nessa altura "várias coisas vão …

Mortes em Portugal estão a aumentar desde o início do mês (sem contar com a Covid-19)

Já morreram mais pessoas em Portugal, neste ano, do que em igual período do ano passado, com especial destaque para o  mês de Março, onde a taxa de mortalidade aumentou, mesmo sem contar com as vítimas de …

PCP quer reabrir camas e decretar preços máximos nos combustíveis para enfrentar pandemia

O PCP apresentou um pacote extenso de propostas para fazer face aos impactos do surto de covid-19. Entre elas está a reabertura do Hospital Militar. O PCP apresentou um conjunto de medidas para fazer face ao …

Houseparty nega pirataria e oferece recompensa milionária a quem provar "campanha difamatória"

A aplicação favorita de quem está em quarentena está sob acusação de piratear contas de outras apps. A Houseparty nega e oferece uma recompensa de 1 milhão de dólares a quem provar a "campanha de …

"Agricultura não pára". Há trabalho no campo para os trabalhadores em lay-off

Com a época das colheitas à porta e a falta de braços no campo, a Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) vai propor ao Governo a criação de plataformas de emprego temporário para permitir aos …

Covid-19. Cerimónias fúnebres proibidas em Espanha

As cerimónias fúnebres foram hoje proibidas em Espanha, o segundo país mais afetado pela covid-19 no mundo, e os funerais não podem ter mais do que três pessoas presentes, para impedir a propagação da pandemia …

Falta de meios dificulta marcação de testes à Covid-19

Os utentes do Norte referenciados pelas autoridades de saúde para fazerem o teste à Covid-19 estão a ter grandes dificuldades na marcação nos laboratórios recomendados, devido ao disparo na procura e ao facto de a …

"Impõe-se manter as medidas de contenção", diz Marcelo

O Presidente da República afirmou esta terça-feira que se impõe manter as medidas de contenção que vigoram em Portugal, referindo que essa foi uma opinião unânime na segunda reunião técnica sobre a situação da covid-19 …

Crise poderá levar a Juve a vender Ronaldo por 70 milhões

A crise financeira causada pela pandemia de covid-19 poderá "obrigar" a Juventus a vender Cristiano Ronaldo por 70 milhões de euros, avança a imprensa italiana, frisando que existem mais dois cenários em cima da mesa. O …