Estados Unidos saem formalmente do acordo de Paris

Os Estados Unidos deixaram formalmente, esta quarta-feira, o acordo de Paris, um pacto global firmado há cinco anos com o objetivo de travar a ameaça de uma mudança climática catastrófica.

A medida, há muito anunciada pelo Presidente dos EUA, Donald Trump, e desencadeada pela sua Administração há um ano, isola ainda mais Washington do mundo, mas não tem impacto imediato nos esforços internacionais para conter o aquecimento global.

Existem 189 países que permanecem comprometidos com o acordo de Paris de 2015, que visa manter o aumento das temperaturas médias mundiais “bem abaixo” dos dois graus celsius, idealmente menos de 1,5 graus celsius, em comparação com os níveis pré-industriais. Outros seis países assinaram, mas não ratificaram o pacto.

Os cientistas dizem que qualquer aumento acima de dois graus celsius pode ter um impacto devastador em grandes partes do mundo, elevando o nível do mar, provocando tempestades tropicais e agravando secas e inundações.

O acordo de Paris exige que os países definam as próprias metas voluntárias para reduzir os gases com efeito estufa, como o dióxido de carbono. O único requisito obrigatório é que as nações relatem com precisão os seus esforços.

Os EUA são o segundo maior emissor do mundo, depois da China, de gases que retêm calor, como o dióxido de carbono, e a sua contribuição para a redução de emissões é considerada importante.

Nas últimas semanas, China, Japão e Coreia do Sul juntaram-se à União Europeia (UE) e vários outros países no estabelecimento de prazos nacionais para parar de lançar mais gases de efeito estufa na atmosfera.

O candidato democrata às Presidenciais nos Estados Unidos, Joe Biden, disse que é a favor de assinar o acordo de Paris.

O Governo alemão disse que é “lamentável” que os EUA tenham abandonado o pacto. “É ainda mais importante que a Europa, União Europeia e Alemanha deem o exemplo“, afirmou o porta-voz do Executivo, Steffen Seibert, citando o objetivo da UE de se tornar no primeiro continente com impacto neutro para o clima até 2050.

Embora a Administração Trump tenha evitado medidas federais para reduzir as emissões, Seibert observou que algumas cidades e empresas dos Estados Unidos avançaram com os seus próprios esforços.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Preços das casas continuam a subir. Centeno alerta para riscos de bolha imobiliária

Os preços das casas voltaram a registar um aumento em relação ao mês passado e não subiam tanto há mais de dois anos. Uma situação que leva o Banco de Portugal a alertar para os …

Itália segue os passos de França e Espanha e abandona o uso de máscara na rua

A Itália vai suspender a obrigatoriedade do uso de máscaras ao ar livre a partir do próximo dia 28 de junho, revelou o governo na segunda-feira. Depois de ter sido considerado o epicentro da pandemia, Itália …

União Europeia endurece sanções contra a Bielorrússia

A União Europeia, os Estados Unidos, o Reino Unido e o Canadá decidiram, esta segunda-feira, punir dezenas de personalidades e empresas ligadas ao regime bielorrusso. No final de uma reunião, no Luxemburgo, os 27 Estados-membros da …

Casimiro quer 30 milhões pela Groundforce. 10 milhões são para a banca

Alfredo Casimiro está a tentar vender a sua parte na Groundforce por 25 a 30 milhões de euros. Contudo, o acionista não deverá ficar com o montante pago já que tem pagamentos em atraso a …

Meio milhão de mortes depois, Brasil pede (em força) demissão de Bolsonaro

No sábado, o número de óbitos por covid-19 ultrapassou o meio milhão no Brasil. Centenas de milhares de manifestantes encheram as ruas de mais de 400 cidades brasileiras e do mundo, acusando o Presidente Jair …

23 juízes nomeados "em velocidade de cruzeiro" nos Governos de Costa. "Porta giratória coloca em risco a democracia"

Durante os dois Governos de António Costa foram nomeados 23 magistrados para cargos políticos. Nomeações "em velocidade de cruzeiro", segundo a Associação Transparência e Integridade que fala de uma "porta giratória" que "coloca em risco …

Covid-19. Vacinação só de adultos pode tornar os jovens "reservatórios" da variante Delta

A vacinação da população adulta pode levar os mais jovens a tornarem-se um "reservatório" da variante Delta, mais contagiosa, e criar um ambiente propício ao surgimento de novas variantes. De acordo com Julian Tang, virologista na …

Mais de metade das Câmaras viola a Lei da Proteção de Dados

Mais de metade das Câmaras Municipais viola a Lei da Proteção de Dados. O levantamento conclui que, das 308 câmaras do país, 177 não cumpriram a lei. O Regulamento Geral de Proteção de Dados dita que …

Após o Brexit, a União Europeia prepara-se para restringir conteúdos britânicos na TV e no streaming

Política, economia e agora cultura. Depois do Reino Unido ter saído da União Europeia, a organização prepara-se para diminuir a quantidade de filmes e séries britânicas disponíveis nas estações de televisão e nos serviços de …

Trincão pode rumar ao Wolverhampton

O jovem internacional português poderá ser o próximo futebolista luso a integrar o projeto do Wolverhampton, servindo como "moeda de troca" por Adama Traoré. De acordo com o diário catalão Sport, Francisco Trincão poderá servir como …