EUA têm “linhas de comunicação” com Coreia do Norte

William Munoz / Wikimedia

Rex Tillerson, CEO da petrolífera ExxonMobil e Secretário de Estado de Trump

Os Estados Unidos possuem “dois ou três canais abertos com Pyongyang”. “Nós podemos falar-lhes e eles podem falar connosco”, insistiu o chefe da diplomacia norte-americana.

Os Estados Unidos estabeleceram “linhas de comunicação” com a Coreia do Norte e sondam o regime de Pyongyang sobre a possibilidade de discussão do programa nuclear, declarou hoje o Secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson.

“Nós colocamos questões. Temos linhas de comunicação com Pyongyang, não estamos no escuro completo”, assegurou Tillerson aos jornalistas, em Pequim, após um encontro com o Presidente chinês, Xi Jinping, numa altura que são aplicadas sanções internacionais à Coreia do Norte.

Segundo o mesmo responsável, os Estados Unidos possuem “dois ou três canais abertos com Pyongyang”. “Nós podemos falar-lhes e eles podem falar connosco“, insistiu o chefe da diplomacia norte-americana.

Questionado sobre se o regime de Kim Jong-Un se mostra disposto a sentar-se à mesa de negociações, Rex Tillerson respondeu de forma evasiva: “Nós sondamos os nossos interlocutores. Permanecemos atentos”.

Washington não possui relações diplomáticas com a Coreia do Norte, mas a China – o último grande parceiro comercial de Pyongyang – não tem servido de intermediário, assegurou o secretário de Estado norte-americano. “Temos os nossos próprios canais” de comunicação, afirmou Tillerson.

Os Estados Unidos já manifestaram reiteradamente que não descartam a “opção militar” contra a Coreia do Norte e o Presidente norte-americano, Donald Trump, já lançou a ameaça de “destruição total” do país.

Porém, altos responsáveis da Administração norte-americana reconhecem que uma intervenção militar na península coreana seria complicada e melindrosa, colocando em perigo a população sul-coreana.

Os esforços diplomáticos de Rex Tillerson colidem contudo com a escalada verbal entre Donald Trump e Kim Jong-Un, repleta de insultos e acusações.

Um órgão de propaganda norte-coreano voltou a “bombardear” Trump com injúrias, chamando-o de “velho psicopata” e dizendo que a sua atitude provocará “um desastre nuclear que reduzirá a América a um mar de chamas”.

Esta espiral verbal tem alarmado a comunidade internacional que teme que um novo ensaio nuclear norte-coreano no Pacífico provoque uma resposta militar norte-americana.

Contrastando com os tweets de Trump, Tillerson considera que a situação está um pouco mais calma, observando que todo o mundo deseja que haja paz.

 

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Pés de café" ajudam robôs a andar mais rápido (e sem tropeçar)

Uma das principais aplicações para robôs com pernas é a exploração de locais de desastre. No entanto, para atravessar os escombros, estas máquinas precisam de ter "pés" firmes. Uma equipa de investigadores da Universidade da Califórnia, …

Famalicão 2-1 FC Porto | Dragões falham reentrada

O FC Porto ficou hoje com a liderança da I Liga portuguesa de futebol em risco, ao perder em casa do Famalicão, por 2-1, na 25.ª jornada, que marca o regresso após a paragem devido …

Empresas chinesas compram soja dos EUA apesar de suspensão imposta pelo Governo

Empresas estatais chinesas terão comprado pelo menos três carregamentos de soja aos Estados Unidos (EUA), mesmo após o Governo ter levantado uma suspensão. Esta surgiu depois de Washington afirmar que terminaria com o acordo comercial …

Musk quer bombardear Marte. Pode ser só um "pretexto" para enviar armas nucleares para o Espaço

O plano de Elon Musk de bombardear Marte é apenas um pretexto para o lançamento de armas nucleares para o Espaço, disse o diretor da agência espacial russa Roscosmos, Dmitry Rogozin. Bombardear Marte para tornar o …

Quase 20 mil toneladas de combustível derramadas em rio na Rússia

https://cache-igi.cdnvideo.ru/igi/video/2020/6/2/%D0%BD%D0%BE%D1%80%D0%B8%D0%BB%D1%8C%D1%81%D0%BA.mp4 Quase 20 mil toneladas de combustível foram acidentalmente derramadas num rio no extremo norte da Rússia, levando as autoridades a declarar uma situação de "emergência" e levantando preocupações entre ambientalistas e residentes. Em comunicado, a associação …

Mais verde e mais barato. Suécia segue a Alemanha e instala a primeira turbina eólica de madeira

A Suécia instalou uma nova e interessante turbina eólica: uma torre construída em madeira. A Alemanha também já tem esta nova tecnologia. Construída a partir de materiais de fontes sustentáveis e que oferecem desempenho comparável às …

Já não mostra só as filas do supermercado. App "Posso ir?" também diz se pode ir à praia

A aplicação móvel que permite aos utilizadores consultar as filas e as afluências aos supermercados também mostra como está a praia. Agora, a aplicação "Posso ir?" vai também dizer-lhe se é ou não prudente ir dar …

Discurso xenófobo. Na Áustria, "a islamofobia tornou-se uma forma dominante de racismo"

A Áustria regista um aumento preocupante do discurso xenofóbico, em particular em relação aos muçulmanos e refugiados, alerta um relatório do Conselho da Europa. A Comissão do Conselho da Europa contra o Racismo e a Intolerância …

Um em cada quatro russos acredita que a pandemia é uma invenção

Um em cada quatro russos acredita que a pandemia de coronavírus é uma invenção, de acordo com uma pesquisa realizada pela Escola Superior de Economia de Moscou (HSE). Segundo avançou o site de notícias RBC, citado …

"Botellón" está de volta a Lisboa. Ajuntamentos sem controle podem estar a espalhar o vírus

Há cada vez mais ajuntamentos de jovens em Lisboa, nomeadamente nos bairros típicos, mas também em locais como bombas de gasolina, para o convívio e o consumo de álcool. Um tipo de comportamento que está …