EUA. Homem que detonou bomba no metro em 2017 condenado a prisão perpétua

Jason Szenes / EPA

O autor do ataque à bomba na estação de metro perto de Times Square, em Nova Iorque, nos Estados Unidos (EUA), em dezembro de 2017, foi na quinta-feira condenado a prisão perpétua.

Segundo revelou o New York Times, o ataque – realizado por Akayed Ullah, um homem natural do Bangladesh, de 31 anos – não matou ninguém, embora tenha causado quatro feridos. Esta foi a primeira tentativa de ataque suicida após o 11 de setembro de 2001, que matou cerca de 3000 pessoas.

De acordo com a agência Reuters, Ullah indicou que só queria tirar a sua própria vida e que não estava ao serviço do Estado Islâmico. A bomba foi construída em casa, com materiais que retirou do local onde trabalhava, uma obra onde era eletricista.

Ullah foi agora condenado à prisão perpétua, com o juiz a classificar o crime como “bárbaro e hediondo”. Os procuradores alegaram que o autor do atentado estava zangado com o então Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e com as opções de política externa no Médio Oriente. Acusaram-no ainda de se ter inspirado no Estado Islâmico para matar.

O homem tinha cartão de residência permanente nos EUA, onde vivia com a mãe, uma irmã e dois irmãos. A mulher e o filho, agora com três anos, vivem no Bangladesh.

  Taísa Pagno //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.